O que traz o "pão", pode render diversão. Arrancadão de Jericos começa dia 20 em Serranópolis 

Esporte
Typography

Nos próximos dias 20, 21e 22, os agricultores de Serranopólis do Iguaçu, cidade de 5 mil habitantes, a 80 quilômetros de Foz do Iguaçu e de outros municípios vizinhos vão participar da 11ª edição do Arrancadão de Jericos. Eles acreditam que, podem utilizar o que traz o "pão", também para diversão. É que no dia a dia, os jericos, também chamados de carretas agrícolas, são utilizados no trabalho de campo, principalmente, na produção de fumo e na criação de gado leiteiro, e ainda para o transporte de alimentos aos animais.  A competição ocorre desde 2005. 

 

No dia 20, a abertura contará com benção e desfile dos jericos e revelação do Concurso Garota Arrancadão (que elege a representante da mulher serranopolitana), abertura do Parque de Diversões, Praça de Alimentação e Exposições e o grande baile com Barreto e Campo Grande e Bonde da Paixão.

Dia 21 iniciam as disputas no jericódromo e à noite, o tradicional Baile do Arrancadão com a Banda Céu e Cantos.

No domingo 22, ocorre o 5º Passeio do Moto Clube Toca da Onça, seguem as competições, almoço ao meio dia no Clube Aliança e entrega das premiações no fim da tarde.

Quem vence!

No jericódromo, vence a disputa o piloto que conseguir percorrer as duas voltas da pista – de 365 metros, com muita lama e poças de água – em menos tempo. A disputa surpreende a plateia, não pela velocidade, pois os veículos não ultrapassam 35 quilômetros por hora, mas pela destreza e garra dos pilotos em acelerar as máquinas, enfrentar o barro e cair na lama.

Segundo os jeriqueiros, pode parecer simples porque a velocidade é baixa, mas a disputa é muito eletrizante e perigosa. É necessária muita atenção, porque em um erro na troca de marcha, por exemplo, pode perder a corrida. 

Incremento

Os jericos são construídos de maneira artesanal sob auma base de ferro, geralmente aproveitada da carcaça de Jipes ou picapes, por contarem com tração 4x4. O motor utilizado é do tipo estacionário, de um ou dois cilindros. Estes motores são completamente diferentes do veicular, por terem rotação inferior e serem fabricados para trabalhar de maneira constante. São utilizados originariamente em bombas d’água, forrageiras, engenhos, geradores de luz e outras atividades que requerem economia e eficiência.

Elas são as mesmas que utilizadas na lavoura, mas são incrementadas para a competição. Os motores são regulados, colocamos pneus mais finos com direito a corrente, e trocadas a caçamba normal por uma mais leve.

Os investimentos ultrapassam R$ 10 mil.

Economia

Competição e lama à parte, o Arrancadão de Jericos é a principal atração turística do município, que tira da agricultura 80% da sua receita. Nos três dias de disputa, mais de 30 mil pessoas visitam o local – por muito tempo esquecido depois do fechamento da polêmica Estrada do Colono. O trecho ligava a Região Oeste ao Rio Grande do Sul. 

Jericos

O nome jerico se origina de um animal utilizado no campo, o famoso “burro de carga”, que trabalha dia após dia sem reclamar, e nunca deixa o seu dono “na mão”. Por isso, de maneira carinhosa, essas carretas agrícolas ganharam o apelido de jericos.

 

e-max.it: your social media marketing partner