11º Torneio de Celular termina com recorde mundial e tetracampeonato

Esporte
Typography

A 11ª edição do Torneio Sul-Americano de Celular terminou com recorde mundial e título inédito neste domingo (11) no Gramadão da Vila A, em Foz do Iguaçu. Na categoria feminina, o celular foi lançado a 69,58 metros, maior distância já registrada em uma competição como essa no mundo. Em 2017, o lance máximo na categoria atingiu 61,05 metros. No masculino, o lugar mais alto do pódio, pela quarta vez, foi do vigilante Cicero Aparecido Wur.

O torneio surgiu para celebrar o aniversário da Segurança Empresarial da Itaipu, comemorado no dia 3 de outubro, mas devido ao período eleitoral a data do evento foi adiada um pouco. O evento é patrocinado pela Itaipu binacional, com o apoio da Assessoria de Comunicação Social.

De acordo com o idealizador do torneio, Gabriel Antonio de Campos Neto, da Divisão de Segurança da Central da Itaipu, o evento que era apenas para ser uma comemoração, acabou se tornando referência na conscientização ambiental, solidariedade e saúde. “Começamos de forma modesta, mas a cada ano ganhamos mais parceiros. E somos o maior do mundo, nesta modalidade”, disse.

E também de promoção turística, pois todos os prêmios, de acordo com Gabriel divulgam os atrativos de Foz. São hospedagens, passeios turísticos em Foz do Iguaçu, opções gastronômicas e ingressos de cinema, entre outros.

Para a chefe da Assessoria de Comunicação Social da Itaipu, Patrícia Liliana Iunovich, “a Itaipu tem muito orgulho de patrocinar um evento ambientalmente correto, que tem, ainda, um aspecto filantrópico e traz uma imagem bastante positiva para Foz do Iguaçu e a usina”

Durante o evento, o vice-prefeito de Foz do Iguaçu, Nilton Bobato, anunciou que o município será parceiro da edição de 2019 do Torneio de Arremesso. Promoverá durante o evento o projeto Foz ComUnidade, que reúne todas as secretarias municipais oferecendo 70 serviços nas áreas de educação, saúde, assistência social, cidadania, esporte, cultura e lazer à população.

Mundial

A dona do recorde mundial é a bombeiro Janaína Fagundes, de 30 anos. Ela arremessou o celular a 69,58 metros. Ser a melhor no arremesso não é novidade para Janaina. Desde que começou a participar do torneio, há seis anos, sempre fica entre as três primeiras colocadas. Depois de dois anos como campeã, em 2017 ficou em segundo lugar depois de arremessar o celular a 58 m. E agora, voltou a ganhar.

“Eu gosto de participar. É um ambiente familiar, de brincadeira e alegria. Não é treino, mas jeito”, disse. Segundo a bombeiro, a brincadeira remete a infância humilde em uma favela de Curitiba. “Minha diversão era brincar na rua e arremessar pedras. Acho que peguei o jeito”, contou. Janaina veio para Foz depois de concluir a faculdade de Formação Oficial na Universidade Federal do Paraná”.

A segunda maior distância foi conquistada por Solange Guimarães Winkert, com 41,11 metros; seguida por Shirley Brito, com 39,05 m.

É tetra!

No masculino, nos arremessos finais, o vigilante Cicero Aparecido Wur conquistou o título inédito de Tetracampeão. Pelo quarto ano consecutivo, Cicero atinge a maior distância. Desta vez, foram 112,62 m.

Apesar de ter arremessado 12 metros menos que sua melhor marca, em 2017, 124 metros, ainda saiu vitorioso. Assim como Janaina, Cicero diz que não há um treino específico, mas jeito de pegar no celular. O tamanho também pode ajudar. De preferência que seja pequeno. “Eu gosto de participar. De trazer a família para brincar. E claro, ganhar os prêmios é ainda melhor”, disse.

O segundo colocado foi Marcos José Carvalho, com a marca de 98,99 metros. A terceira posição foi de Thiago Gomes com 89,2 m.

Juvenis

No juvenil masculino, o maior lance foi de Luka Batista Gerardht: 45,16; seguido do arremesso de Guilherme Izidoro com a marca de 36,26 m e do de Vinicius da Silva Duarte, com 31,87 m.

No feminino, Maisa Angler arremessou a 46,31 m. A segunda melhor marca foi de Fernanda Luiz com 40,89 m e Milena Machado Freitas, com 30,96 m.

Social e ambiental

Como é mais que um evento esportivo para arremessar celulares, o Torneio tem o lado social e de contribuição com o meio ambiente. Durante a competição foram arrecadas 11 toneladas de alimentos, que serão doadas a entidades assistenciais de Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu e Céu Azul. Do total, 10,3 toneladas foram doadas pelas 37 empresas parceiras.

Já de lixo eletrônico foram recolhidas quase 3 toneladas de sucatas nocivas ao meio ambiente, entre celulares, televisões, monitores e rádios. Elas serão separadas. Parte será encaminhada para reciclagem e parte para um aterro industrial em Cascavel. O trabalho de descontaminação é feito empresa Krefta Tecnologia em Serviços. Desde 2008, foram recolhidos, separados, desmontados, descontaminados e enviados para reciclagem mais de 30 toneladas de lixo eletrônico. “Procuramos conscientizar sobre a importância da destinação correta”, explicou Antonio Krefta, proprietário da empresa.

Apoiaram a iniciativa o Lions Clube Foz do Iguaçu Cataratas, o Rotary Club Três Fronteiras, Rotary Club Santa Terezinha, Krefta, Sindicato de Hotéis, Restaurantes e Bares de Foz do Iguaçu (Sindhotéis), Sindicato da Habitação e Condomínios (Secovi), Associação de Moradores da Vila A (AMVA) e Associação Esportiva Segurança Física Itaipu (Aresf).

Abilene Rodrigues

Fotos: Adenésio Zanella

 

 

 

e-max.it: your social media marketing partner