Foto: Christian Rizzi

Termina neste sábado, dia 30 de abril, o prazo de pagamento das inscrições para a 9ª Meia Maratona das Cataratas com o valor de R$ 90. A prova, que é uma das mais belas do Brasil e do mundo, será realizada no dia 5 de junho, às 8 horas, no Parque Nacional do Iguaçu, Patrimônio Natural da Humanidade. A nona edição da corrida marcará uma celebração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, a ser comemorado na mesma data.

A corrida será realizada dentro do Parque Nacional do Iguaçu, unidade que resguarda uma das mais importantes biodiversidades do planeta. A 9ª Meia Maratona das Cataratas – “Prova Dia Mundial do Meio Ambiente” integra a programação ambiental que o parque irá realizar no mês de junho. Os participantes, além de correr neste lugar único, serão envolvidos por uma série de atividades voltadas à sensibilização ambiental.

Inscrições

O custo até dia 30 de abril é de R$ 90. A inscrição deve ser feita no site da competição. Os corredores que realizarem inscrição para a Meia Maratona das Cataratas terão direito a um ingresso para visitar o Parque Nacional do Iguaçu antes ou depois da corrida. A guia será entregue junto com okit do atleta, nos dias 3 e 4 de junho, no Complexo Turístico Marco das Américas, das 10h às 20h.

Os cinco melhores tempos de cada faixa etária (masculino e feminino) ganharão troféus. Todos os atletas concluintes receberão medalhas de participação. Todas as informações relacionadas à prova o participante encontra no site oficial do evento. Há também dicas para os corredores que desejam conhecer ou revisitar lugares turísticos em Foz do Iguaçu.

Realização

A Meia Maratona das Cataratas é uma realização do Parque Nacional do Iguaçu (ICMBio) e da Cataratas do Iguaçu S.A., com patrocínio da Itaipu Binacional e Fundo Iguaçu.

Inscrições

Até 30 de abril: R$ 90

De 1º a 20 de maio: R$ 120

De 21 a 30 de maio: R$ 150

www.meiamaratonadascataratas.com.br

Fonte: Assessoria

 

Foto: Marcos Labanca

O atleta Hallan Garcia, da equipe Adere Slack Foz, repetiu o desempenho da primeira etapa do Campeonato Paranaense de Slackline 2016, promovida em fevereiro em Guaíra, e venceu também a segunda fase da disputa realizada neste fim de semana em Santa Helena, Oeste do Estado.

As competições ocorreram no sábado e domingo (23 e 24), simultaneamente ao Festival Itaipu River Games. O evento ofereceu ao público oficinas gratuitas de slackline, stand-up paddle (SUP) e artes circenses na prainha de Santa Helena.

A segunda etapa do Campeonato Paranaense começou no sábado (23) com batalhas da categoria acesso (amador). Dos oito atletas, três passaram para a fase elite disputada no domingo (24). Cada competidor teve um minuto e meio para exibir sua melhor performance sobre a fita de 5 centímetros de largura. O grau de dificuldade das manobras, a amplitude, a diversidade e o estilo foram alguns dos critérios avaliados pelos árbitros.

Para Hallan Garcia, esta competição foi muito mais difícil em função do nível de evolução dos atletas. “As disputas foram muito acirradas. Foi bem difícil porque todos os atletas favoritos do Paraná estavam presentes e, para conquistar a competição, tive que passar por todos eles, que, além de tudo, são meus amigos”.

Anderson Pupo, conhecido como “Lagartixa”, de Apucarana (PR), melhorou seu desempenho nesta etapa, com a conquista da segunda colocação. Em Guaíra, ele havia ficado com o terceiro lugar.

Desta vez, o terceiro colocado foi João Gabriel Teixeira, o John Nose (19), de Foz do Iguaçu. O iguaçuense conquistou o público na final do campeonato ao executar a manobra Double Butt Front Flip, que consiste em dois mortais para a frente em cima da fita. “Tive a chance de acertar a manobra dos meus sonhos e só tenho a agradecer”.

O título de “Atleta Revelação” foi para Dalva Machado (16), também de Foz, a única mulher entre 20 homens a participar da disputa deste fim de semana.

Próximos saltos

A terceira etapa do Paranaense de Slackline será em junho, em Santa Terezinha de Itaipu. A quarta e quinta etapas serão disputadas em setembro e novembro nas cidades de Londrina e Curitiba, respectivamente. O melhor colocado nas cinco fases garante uma vaga para o Mundial de Slackline, que será realizado nos dias 25, 26 e 27 de novembro em Foz.

Festival River Games

Durante o festival, atletas de BMX Dirt Jump de Foz do Iguaçu também animaram os visitantes com manobras radicais em uma pista montada especialmente para o evento. No sábado, shows com bandas de Foz do Iguaçu e Santa Helena reuniram um grande público no local até a madrugada.

Promoção

O Festival Itaipu River Games é uma realização da Adere  em parceria com a Itaipu Binacional, Prefeitura Municipal de Santa Helena, Secretaria Desenvolvimento Econômico e Associativismo e Agência de Desenvolvimento da Região Turística Cataratas do Iguaçu, Caminhos ao Lago de Itaipu (Adetur) e Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu.

Fonte: Assessoria

A 9ª Meia Maratona das Cataratas, uma das provas mais belas do Brasil e do mundo, acontecerá no dia 5 de junho, a partir das 8h, no Parque Nacional do Iguaçu (PNI), com o apoio da Itaipu. A edição deste ano da corrida marcará uma celebração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado na mesma data, e trará uma importante mudança no conceito da prova.

O caráter competitivo ficará em segundo plano, com o fim da premiação em dinheiro e, em função disso, da participação da elite do atletismo nacional. O foco, agora, é na ampliação da experiência única de correr em contato com a natureza – em um Patrimônio Natural da Humanidade, que resguarda uma das importantes biodiversidades do planeta, junto a uma das Sete Novas Maravilhas da Natureza – e na confraternização entre os amantes da corrida de rua.

A 9ª Meia Maratona das Cataratas – “Prova Dia Mundial do Meio Ambiente” será disputada totalmente dentro do PNI. Os participantes, além de correr neste lugar único, serão envolvidos por uma série de atividades voltadas à sensibilização ambiental. A prova é uma das ações da programação ambiental que a unidade de conservação promoverá no mês de junho.

O chefe do PNI, Ivan Baptiston, acredita que a Meia Maratona das Cataratas “é uma oportunidade para os participantes terem maior contato e aproximação com a natureza deste parque e promover com essa experiência a valorização dos parques nacionais e da vida selvagem", refletiu.

Para Adélio Demeterko, gerente-geral da Cataratas do Iguaçu S.A., o objetivo é realizar um grande evento e proporcionar aos corredores uma experiência inesquecível. “A 9ª Meia Maratona das Cataratas – Prova Dia Mundial do Meio Ambiente será uma grande festa do esporte celebrando a natureza.”

De acordo com Gilmar Piolla, superintendente de Comunicação Social da Itaipu Binacional, “a prova é obrigatória para quem participa do mundo das corridas. A Meia Maratona das Cataratas é um evento imprescindível para o esporte e o turismo”, destacou.

Percurso

A largada será dentro do PNI, e a chegada, nas proximidades do antigo portão de acesso à unidade. A prova é caracterizada por uma paisagem de floresta e natureza exuberante. Nos quilômetros 8 e 9, um grande espetáculo: a grandiosidade das Cataratas do Iguaçu, uma das Sete Novas Maravilhas da Natureza

Inscrições

O custo até dia 30 de abril é de R$ 90. A inscrição deve ser feita no site da competição: www.meiamaratonadascataratas.com.br. Os moradores de Foz do Iguaçu têm a oportunidade de inscrever-se também no ponto de inscrição conveniado, no Complexo Turístico Marco das Américas, ao valor de R$ 70, de 7 de abril a 20 de maio.

Premiação

Os cinco melhores tempos de cada faixa etária (masculino e feminino) ganharão troféus. Todos os atletas concluintes receberão medalhas de participação.

Serviço

9ª Meia Maratona das Cataratas do Iguaçu

Data: 5 de junho

Local: Parque Nacional do Iguaçu

Horário: 8 horas

Inscrições

Até 30 de abril: R$ 90

De 1º a 20 de maio: R$ 120

De 21 a 30 de maio: R$ 150

www.meiamaratonadascataratas.com.br

Fonte: Assessoria

 

A Renault terminou a primeira etapa do Campeonato Brasileiro de Marcas com dois pódios e o piloto Gabriel Casagrande na liderança do campeonato. O fim de semana no autódromo do Velopark, na região metropolitana de Porto Alegre, foi bastante proveitoso para as equipes C2 Team e Greco Renault, que correm com o Fluence de competição. Com carros rápidos e bem acertados, as equipes andaram sempre na frente e colocaram a Renault na segunda colocação entre as montadoras.

A primeira bateria, realizada no sábado (9), foi movimentada e repleta de disputas, especialmente entre os pilotos colocados entre o quarto e o oitavo lugar. Gabriel Casagrande, da C2 Team, fez uma excelente largada e saltou da sexta para a terceira posição logo na segunda curva. Após uma prova de regularidade, Gabriel garantiu o primeiro pódio da Renault na temporada.

Outro destaque da bateria foi o piloto Fábio Carbone, da Greco Renault, que fez uma prova de recuperação e conseguiu avançar cinco posições, terminando em quinto lugar. Guilherme Salas, seu companheiro de equipe, fazia uma prova excepcional e já havia avançado doze posições quando a suspensão de seu carro quebrou, levando a um abandono de prova. O carro de Willian Starostik, da C2 Team, levou um toque de um adversário e o piloto também não conseguiu terminar a prova.

Segunda bateria

Para a segunda bateria, realizada no domingo, os oito primeiros colocados de sábado largaram em grid invertido. Assim, Fábio Carbone saiu na quarta posição e Gabriel Casagrande largou em sexto novamente. Carbone começou a prova em bom ritmo e pressionou o terceiro colocado, mas após um toque do adversário o piloto foi obrigado a abandonar a prova por problemas técnicos. Com alto rendimento e belas ultrapassagens, Gabriel avançou para a segunda posição e segurou a pressão de quem vinha atrás. Com habilidade, o piloto paranaense terminou a prova no segundo lugar mais alto do pódio. Guilherme Salas fez boas ultrapassagens e, após oito posições conquistadas, recebeu a bandeira quadriculada em sexto lugar, marcando ainda a melhor volta da corrida, com o tempo de 1:00.158.

Ao fim da primeira etapa, Gabriel Casagrande lidera o campeonato ao lado de Nonô Figueiredo, amboa com 38 pontos. Na nona posição aparecem Fábio Carbone e Guilherme Salas empatados com 14 pontos. William Starostik, que foi obrigado a abandonar no domingo, ainda não pontuou. A próxima etapa do Campeonato Brasileiro de Marcas será realizada em Goiânia, nos dias 21 e 22 de maio.

Resultado - 1ª corrida*

1-) 43 Vicente Orige - JLM Sport - Honda Civic - 26 voltas em 26min18s598 (média de 135,0 km/h)

2-) 11 Nonô Figueiredo - Onze Motorsports - Chevrolet Cruze - a 1s376

3-) 83 Gabriel Casagrande - C2 Team - Renault Fluence - a 3s702

4-) 0 Gustavo Martins - JLM Racing - Honda Civic - a 19s068

5-) 22 Fabio Carbone - Greco Competições - Renault Fluence - a 20s429

6-) 55 R.Braga/R.Guerra - Romera Sports - Chevrolet Cruze - a 20s993

7-) 1 Thiago Marques - RZ Motorsport Toyota - Toyota Corolla - a 32s844

8-) 199 Marcelo Rocha - Friato Racing Team - Ford Focus - a 47s991

9-) 28 Carlos Souza - JLM Sport - Honda Civic - a 53s998

10-) 555 Ayman Darwich - Romera Sports - Chevrolet Cruze - a 54s141

11-) 12 Marcio Basso - Onze Motorsports - Chevrolet Cruze - a 1 volta

12-) 33 R.Choate/R.Sperafico - RZ Motorsport - Toyota Corolla - a 1 volta

13-) 74 Odair dos Santos - Paraguay Racing Team - Toyota Corolla - a 1 volta

14-) 21 Guilherme Salas - Greco Competições - Renault Fluence - a 6 voltas

NÃO COMPLETOU

15-) 31 Willian Starostik - C2 Team - Renault Fluence - a 8 voltas

16-) 88 M.Romanini/T.Klein - Paraguay Racing - Toyota Corolla - a 17 voltas

17-) 17 Daniel Kaefer - JLM Racing - Honda Civic - a 22 voltas

18-) 99 Cesar Bonilha - Friato Racing Team - Ford Focus - a 25 voltas

MELHOR VOLTA: Vicente Orige, 59s924 (136,8 km/h)

 

Resultado Corrida 2*

1-) 1 Thiago Marques - RZ Motorsport Toyota - Toyota Corolla - 23 voltas em 26min49s471 (média de 117,1 km/h)

2-) 83 Gabriel Casagrande - C2 Team - Renault Fluence - a 1s584

3-) 11 Nonô Figueiredo - Onze Motorsports - Chevrolet Cruze - a 3s085

4-) 0 Gustavo Martins - JLM Racing - Honda Civic - 3s580

5-) 43 Vicente Orige - JLM Sport - Honda Civic - 4s248

6-) 21 Guilherme Salas - Greco Competições - Renault Fluence - 6s613

7-) 199 Marcelo Rocha - Friato Racing Team - Ford Focus - 8s289

8-) 28 Carlos Souza - JLM Sport Honda Civic - 8s589

9-) 17 Daniel Kaefer - JLM Racing - Honda Civic - 8s779

10-) 99 Cesar Bonilha - Friato Racing Team - Ford Focus - 10s106

11-) 33 R.Choate/R.Sperafico - RZ Motorsport Toyota - Toyota Corolla - 10s392

12-) 12 Marcio Basso - Onze Motorsports - Chevrolet Cruze - 20s177

13-) 55 R.Braga/R.Guerra - Romera Sports - Chevrolet Cruze - 20s655

14-) 555 Ayman Darwich - Romera Sports - Chevrolet Cruze - 34s923

NÃO COMPLETOU

15-) 88 M.Romanini/T.Klein - Paraguay Racing Team - Toyota Corolla - 8 voltas

16-) 22 Fabio Carbone - Greco Competições - Renault Fluence - a 14 voltas

17-) 31 Willian Starostik - C2 - Team Renault Fluence - a 19 voltas

18-) 74 Odair dos Santos - Paraguay Racing Team - Toyota Corolla - a 19 voltas

MELHOR VOLTA: Guilherme Salas (21), 1min00s158 (136,3km/h)

 

CLASSIFICAÇÃO:

 

1) Gabriel Casagrande – 38

2) Nonô Figueiredo – 38

3) Vicente Orige – 37

4) Thiago Marques – 33

5) Gustavo Martins – 32

6) Marcelo Rocha – 18

7) Carlos Souza – 15

8) R.Guerra / R.Braga – 15

9) Fabio Carbone – 14

10) Guilherme Salas – 14

11) R.Choate / R.Sperafico – 9

12) Marcio Basso – 9

13) Ayman Darwich – 8

14) Daniel Kaefer – 7

15) Cesar Bonilha – 6

16) Odair dos Santos – 3

17) William Starostik – 0

18) M.Romanini / T.Klein – 0

Carlos Cunha Filho é o primeiro vencedor da temporada 2016 da Fórmula 3 Brasil. Na tarde deste sábado (9) aconteceu a corrida inaugural do ano no Autódromo do Velopark (RS) e, após ver Matheus Iorio abandonar, o piloto da CF3 apenas manteve a diferença para trazer o triunfo para casa. Guilherme Samaia foi o segundo, com Artur Fortunato completando o pódio do dia. Pela F3 Light o paranaense Renan Pietrowski foi o destaque e venceu em sua estreia.

A etapa de abertura do campeonato de monopostos teve o titular do carro #34, Matheus Iorio, largando da pole-position e após 21 voltas a vitória não parecia distante. No entanto, após um problema de câmbio, o vice-campeão de 2015 se viu obrigado a abandonar precocemente a bateria 1 do final de semana.

As disputas ao longo da corrida deram um tom extra de emoção. Durante os quase 30 minutos de prova o piloto do carro #41, Artur Fortunato, se viu brigando com diversos pilotos dentro da pista. O primeiro foi Igor Fraga, e o titular da A. Fortunato F3 Racing acabou levando o melhor, assim como quando bateu roda contra Pedro Cardoso.

Quando o cronômetro marcava 11 minutos para a bandeira quadriculada, um carro de segurança foi necessário na pista para a retirada dos carros de Matheus Muniz e Leonardo Raucci, que ficaram parados em uma das áreas de escape do circuito.

Olhos voltados, no entanto, para os estreantes da categoria F3 A. Do top-10 da corrida, cinco estavam em sua primeira aparição. Igor Fraga, que ano passado correu na F3 Light, ficou com a quarta colocação, com o estreante Luis Felipe Branquinho em seu encalço. Yurik Carvalho foi o sexto, seguido por Pedro Cardoso, Thiago Vivacqua, Renan Pietrowski e Pedro Caland.

Foi a primeira vitória da carreira de Carlos Cunha na categoria. "Eu cometi um erro na classificação, e nossa meta era largar bem. O problema é que eu errei também na largada, caí para quarto ou quinto. Consegui recuperar, vinha chegando em um ritmo bom. Os retardatários atrapalharam um pouco, mas depois disso o ritmo voltou. No final eu estava com uma dor nas costas e eu não conseguia frear direito, o que atrapalhou um pouco, mas graças a Deus consegui aguentar e passar o (Thiago) Vivaqua e no final vencemos a corrida", disse.

Pietrowski, piloto da PropCar na classe Light, destacou o trabalho de recuperação rumo à vitória. "Eu errei um pouco na largada, mas aos poucos consegui recuperar terreno. Durante a aproximação eu percebi que meu adversário também havia cometido um erro e consegui chegar para ultrapassar. Batalhei ao máximo por esta vitória para mim e para a equipe", declarou.

A largada para a segunda bateria da Fórmula 3 Brasil no Velopark acontece neste domingo (10) às 8h45. Os seis primeiros da prova de hoje largam em ordem invertida - o que coloca Yurik Carvalho na posição de honra. A prova terá 30 minutos mais uma volta de duração.

Resultado Corrida 1*k:

1-) 54 - Carlos Cunha - CF3 - 32 voltas em 28min38s015 (média de 152,7 km/h)

2-) 77 - Guilherme Samaia - Cesario F3 - a 2s469

3-) 41 - Artur Fortunato - A Fortunato F3 Racing - a 6s197

4-) 55 - Igor Fraga - Prop Car Racing - a 11s241

5-) 10 - L. Felipe Branquinho - RR Racing - a 18s816

6-) 95 - Yurik Carvalho - Hitech Racing - a 20s238

7-) 43 - Pedro Cardoso - Hitech GP - a 29s497

8-) 36 - Thiago Vivacqua - Hitech Racing - a 1 volta

9-) 48 - Renan Pietrowski - Prop Car Racing (LIGHT) - 1 volta

10-) 52 - Pedro Caland - Hitech GP (LIGHT) - 1 volta

11-) 12 - Christian Hahn - CF3 - a 2 voltas

NÃO COMPLETOU

12-) 34 - Matheus Iorio - Cesario F3 - a 11 voltas

13-) 27 - Matheus Muniz - Prop Car Racing - a 14 voltas

14-) 87 - Leonardo Raucci - RR Racing - a 19 voltas

15-) 91 - Leonardo de Souza - Kemba Racing - a 31 voltas

16-) 3 - Leandro Guedes - RR Racing Light (LIGHT) - não largou

MELHOR VOLTA: Matheus Iorio, 48s984 (167,4 km/h)

fonte: Assessoria

A cidade de Santa Helena, no Oeste do Paraná, receberá nos dias 23 e 24 de abril o Festival Itaipu River Games, o evento que reúne esportes de aventura em meio a natureza com muita música boa. Promovido pela ADERE (Associação de Desenvolvimento de Esportes Radicais e Ecologia) em parceria com a Itaipu Binacional, o evento contará com uma extensa programação, incluindo a segunda etapa do Campeonato Paranaense de Slackline,  oficinas de Stand Up Padle (SUP) e Slackline, apresentações de BMX Dirt Jump (a modalidade semelhante ao  motocross, mas utilizando bicicletas adaptadas), e shows com bandas e dj’s da região.

A Chevrolet apresenta seu novo carro para a temporada 2016 da Stock Car. A principal novidade é o visual do bólido, alusiva à futura geração do Cruze, revelada recentemente nos Estados Unidos.

Esta é a primeira vez que a principal categoria do esporte a motor no Brasil coloca na pista um carro inspirado em um modelo que nem foi lançado comercialmente ainda. 

“Esta ação faz parte de uma estratégia global para promover a futura geração do Cruze no mundo. No Brasil, a opção pela Stock Car deve-se à forte ligação que temos com a categoria”, explica Samuel Russell, diretor de Marketing da Chevrolet.

O executivo lembra que a marca é pioneira e fundadora da categoria, onde está desde sua primeira corrida, em 1979. Desde então, vem sendo representada nas pistas por ícones como Opala, Omega, Astra e Vectra. 

As quatro últimas temporadas foram protagonizadas por um bólido alusivo ao Sonic. Ao todo a marca conquistou 31 títulos de 37 disputados. 

O novo Chevrolet na Stock Car estreia na etapa do dia 10 de abril no Velopark, na região de Porto Alegre. O carro já traz as evoluções previstas no regulamento de 2016 da categoria, que o deixaram ainda mais rápido e seguro. 

O tanque de combustível, por exemplo, passou a ser de fibra de carbono, material mais leve e resistente. Assim como as tomadas de ar e o assoalho dianteiro, redesenhados para melhor aerodinâmica. O sistema de fixação do capô, de direção e de freio também passaram por aperfeiçoamentos. 

O bólido é equipado com motor V8 de mais de 500 cavalos de potência, enquanto a transmissão é específica para competição. A velocidade máxima se aproxima dos 350 km/h.

Powerteam

O time de pilotos do Chevrolet Power Team ganhou um importante reforço para esta temporada. Allam Khodair, que disputa sua décima temporada na Stock Car. Sua meta é a conquista do título inédito na categoria.

“Nos testes preliminares, o novo carro da Chevrolet mostrou ser muito rápido e estável na pista, com excelente aerodinâmica”, destacou o Japonês Voador, como é conhecido no esporte e que já integrou o time da marca no passado.

Além de Khodair, fazem parte do time Átila Abreu, Daniel Serra, Ricardo Maurício e Thiago Camilo. O Chevrolet Power Team temo como propósito incentivar os atletas e ainda ajudar a promover a principal categoria do esporte a motor do país, numa clara demonstração de que o automobilismo faz parte do DNA da empresa.

DNA Chevrolet

A ligação da Chevrolet com as corridas de automóveis vem desde a criação da empresa, em 1911. Um dos fundadores, Louis Chevrolet, o suíço nascido em La Chaux-de-Fonds em 1878 e que em 1902 radicou-se nos Estados Unidos, era mecânico e piloto. 

A Chevrolet usou sua grande criatividade para construir motores cada vez mais potentes e carros cada vez mais velozes. Seus inventos mecânicos eram considerados fenomenais para a época.

Toda a família Chevrolet tinha “gasolina” correndo nas veias: Louis participou dos treinos classificatórios para as 500 Milhas de Indianápolis, uma das mais tradicionais corridas de carros do mundo, mas não garantiu vaga. Um dos irmãos de Louis, Gaston, venceu a prova em 1920 com um dos primeiros carros construído por Louis, um Frontenac.

Fonte: Assessoria

O Iate Clube Lago de Itaipu (ICLI) sediou de quinta-feira (24) até sábado (26) o 42º SulCat, Campeonato Sul Brasileiro de Hobie Cat.  Foi a primeira vez que o município de Foz do Iguaçu recebeu a competição que concentra participantes do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.  O Paraná foi representado por 10 velejadores do Projeto Velejar é Preciso do ICLI, que competiram  ao lado do catarinense Top 10 da classe,  Ricardo Halla/Marcela Mendes, do Iate Clube Veleiros da Ilha (Florianópolis) e dos velejadores gaúchos do Clube Jangadeiros e Clube Veleiros do Sul, além de velejadores da Flotilha de Hobie Cat 14 de Curitiba.

Quem deseja fazer parte da história dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 tem uma nova oportunidade: o concurso cultural Nossos Selos Rio 2016. Em parceria com o comitê Rio 2016, os Correios lançarão 16 selos comemorativos com desenhos selecionados pelo aplicativo Meu Rio 2016. Para participar do concurso, basta enviar, até o dia 2 de abril, um desenho com o tema “O que mais te inspira no espírito Olímpico e Paralímpico”. Não há limite de idade para participar, mas é preciso ter no mínimo 8 anos.

Ano passado em Goiânia o pódio da Corrida de Duplas teve Ricardo Maurício, Marcos Gomes e Allam Khodair com seus convidados. E no início da tarde deste domingo (6), na despedida do Autódromo Internacional de Curitiba, o trio mais uma vez subiu nos degraus mais cobiçados do final de semana - desta vez em ordem inversa.

Em uma corrida em que a experiência e a agressividade dos convidados fez a diferença, a Corrida de Duplas, abertura da temporada 2016 da Stock Car, teve no alto do pódio justamente o atual campeão da categoria. Marcos Gomes preferiu a experiência de Antonio Pizzonia com o carro e a aposta deu certo na Voxx Racing. 

Mesmo largando da quinta posição, Gomes escalou o pelotão da frente e após a troca de pilotos Pizzonia deu o bote para cima de Guilherme Salas - parceiro de Ricardo Maurício, que largou da pole-position. O duo da Eurofarma-RC fechou a prova em terceiro, atrás de Allam Khodair e do português Antonio Félix da Costa. Felipe Fraga/Rodrigo Sperafico, dupla vencedora da primeira edição do evento em 2014, terminou a prova na quarta posição mas foi punida com o acréscimo de 20 segundos no tempo de corrida por incidente com Daniel Serra. Assim, Fraga caiu para a 16ª posição, enquanto Serra e Danilo Dirani ficaram com o quarto lugar. Ricardo Zonta e Laurens Vanthoor fecharam os cinco primeiros.

Outras duplas que estavam entre as protagonistas da prova acabaram não tendo um final tão positivo quanto o esperado. Rubens Barrichello e Augusto Farfus, que chegaram a liderar a corrida, pararam a duas voltas do final quando Farfus foi obrigado a cumprir um drive-through por atitude anti-desportiva. O piloto que corre regulamente no DTM havia dado um toque em Lucas di Grassi na curva 2, o que provocou a punição. Di Grassi, mais uma vez convidado de Thiago Camilo, também fazia boa prova, mas perdeu rendimento no final. Na última volta, um problema no pneu relegou o piloto do Mundial de Endurance e da Fórmula E à 15ª posição, depois de ter andado entre os líderes e de Camilo ter registrado a melhor volta da prova. 

Para Marcos Gomes, os seis pontos da vitória na Corrida de Duplas são extremamente positivos para o início do campeonato - só os seis primeiros pontuaram. "Ontem eu fui mal na classificação. Não dormi bem, chateado comigo mesmo, mas hoje conseguimos dar a volta por cima. Fiz um bom início de corrida e depois o Pizzonia fez um trabalho excepcional. Ele foi para cima, passou o líder e depois administrou os pneus, que já estavam bem gastos. É um resultado excelente para a equipe e espero que consigamos manter assim até o final para brigar pelo título de novo", afirmou.

Para Pizzonia, que ano passado terminou o ano em ritmo de despedida da categoria, foi um belo retorno. "Pena que é uma volta tão curta, de uma corrida só. Não poderia ter sido melhor, e só tenho a agradecer o convite do Marquinhos e pela confiança no meu trabalho. Era uma responsabilidade muito grande, dividir o carro com o atual campeão da categoria na melhor equipe do último ano. Deu tudo certo. Estou feliz em poder ajudar", disse.

Em segundo lugar repetindo o pódio e o convidado de 2015, Allam Khodair destacou o sentimento misto pelo bom resultado e pela despedida do Autódromo de Curitiba, que em julho encerrará definitivamente suas atividades. "É uma felicidade este resultado, mas também uma tristeza me despedir de um autódromo tão tradicional como este. Minha primeira corrida de carros foi aqui, e cheguei em segundo também", lembrou.

Destaque do ano passado na Copa Petrobras de Marcas, foi a segunda participação de Salas na Corrida de Duplas - ano passado ele havia sido convidado por Popó Bueno e havia conseguido um terceiro lugar no grid. O piloto de Jundiaí (SP) espera que o resultado obtido neste domingo ajude no prosseguimento de sua carreira. "Foi muito bom, até mesmo para o meu futuro. Agora vamos ver o que será este ano. O objetivo é conseguir alguma coisa na Stock Car", disse.

Átila Abreu e Nelsinho Piquet, que largaram da última colocação, fizeram espetacular recuperação para terminar em sexto. Vitor Genz/David Muffato, Lucas Foresti/Luiz Razia, Diego Nunes/Dennis Dirani e Rafael Suzuki/Franco Vivian fecharam os dez primeiros.

A Stock Car se despede em definitivo do Autódromo de Curitiba e volta à carga em pouco mais de um mês com a segunda etapa da temporada - a primeira rodada dupla - no circuito do Velopark, em Nova Santa Rita (RS), no dia 10 de abril.

Resultado da Corrida de Duplas*

1-) 80 Marcos Gomes/Antonio Pizzonia (Voxx Racing Team) - 46 voltas em 1h06min42s638 (média de 152.9 km/h)

2-) 18 Allam Khodair/Antonio F. Costa (Full Time Sports) - a 1s398

3-) 90 Ricardo Mauricio/Guilherme Salas (Eurofarma RC) - 2s149

4-) 29 Daniel Serra/Danilo Dirani (Red Bull Racing) - a 15s920

5-) 10 Ricardo Zonta/Laurens Vanthoor (Shell Racing) - a 17s271

6-) 51 Átila Abreu/Nelson Piquet Jr (Shell Racing) - a 17s947

7-) 46 Vitor Genz/David Muffato (Eisenbahn Racing Team) - a 18a348

8-) 12 Lucas Foresti/Luiz Razia (Full Time-ProGP) - a 18a731

9-) 70 Diego Nunes/Dennis Dirani (União Química Racing) - a 19s320

10-) 8 Rafael Suzuki/Franco Vivian (Vogel Motorsport) - a 23s034

11-) 28 Galid Osman/Damián Fineschi (Ipiranga-RCM) - a 23s237

12-) 5 Denis Navarro/Felipe Maluhy (Vogel Motorsport) - a 6s681

13-) 110 Felipe Lapenna/Marco Cozzi (Hot Car Competições) - a 29s710

14-) 21 Thiago Camilo/Lucas Di Grassi (Ipiranga-RCM) - a 30s236

15-) 45 Fabio Carbone/Vicente Orige (Mico's Racing) - a 31s269

16-) 88 Felipe Fraga/Rodrigo Sperafico (Voxx Racing Team) - a 12s394**

17-) 74 Popó Bueno/Beto Gresse (Cavaleiro Racing) - a 33s054

18-) 65 Max Wilson/Vitor Meira (Eurofarma RC) - a 39s52s

19-) 6 Alceu Feldman/Tarso Marques (Mico's Racing) - a 44.749

20-) 111 Rubens Barrichello/Augusto Farfus (Full Time Sports) - a 3 voltas

21-) 66 Felipe Guimarães/Duda Pamplona (Full Time-ProGP) - a 6 voltas

22-) 77 Valdeno Brito/Maxime Martin (TMG Motorsport) - a 6 voltas**

23-) 26 Raphael Abbate/Nicolas Costa (Hot Car Competições) - a 7 voltas

Fonte: Assessoria