Foto: Fábio Davini (Vicar)

O autódromo do Velopark, em Nova Santa Rita, região metropolitana de Porto Alegre, recebe neste final de semana a etapa de abertura da temporada 2017 da Copa Petrobras de Marcas. O circuito gaúcho de 2.278 metros foi palco nesta sexta-feira (21/04) dos treinos livres da categoria e dois nomes despontam como possíveis destaques para a rodada dupla.

Renan Guerra liderou dois dos três treinos realizados e ficou com o segundo melhor tempo do dia, com o tempo de 1min00s270 com seu Chevrolet Cruze #27. "Só tenho que agradecer a equipe, os mecânicos finalizaram o carro em cima da hora. Desde o primeiro momento que eu fui para a pista o carro se mostrou rápido, conseguimos testar muitas coisas e ainda não passamos pneu novo. A expectativa está além do que esperávamos. A largada aqui é crítica, precisamos nos livrar das batidas e garantir o maior número de pontos", destaca o piloto de 27 anos.

Atual campeão da Copa Petrobras de Marcas, Nonô Figueiredo deu sinais de que pode brigar pelo título novamente ao ser o mais rápido do dia com o tempo de 1min00s220 com o Chevrolet Cruze #11. "Hoje o campeonato começou para todo mundo. Estou contente em andar na categoria novamente e vou defender meu título da melhor forma. Bom ver pilotos novos competindo. Tudo pode acontecer no classificatório de amanhã. O objetivo é sair daqui com o maior número de pontos nas duas baterias", comentou o piloto.

O treino classificatório que definirá o grid de largada será realizado neste sábado, a partir das 08h40. A primeira corrida acontece no mesmo dia, com largada prevista para as 11h30 e transmissão ao vivo pelo canal EIMAXX.

Veja como ficou o acumulado do primeiro dia de treinos:

1) 11. Nonô Figueiredo (Chevrolet Cruze) - 1:00.220

2) 27. Renan Guerra (Chevrolet Cruze) - 1:00.270

3) 28. Carlos Souza (Chevrolet Cruze) - 1:00.467

4) 12. Pedro Boesel (Chevrolet Cruze)- 1:00.613

5) 1. Thiago Marques (Toyota Corolla) - 1:01.081

6) 57. Felipe Tozzo (Toyota Corolla) - 1:01.333

7) 85. Enzo Bortoletto (Ford Focus) - 1:01.368

8) 12. Marcio Basso (Chevrolet Cruze) - 1:01.469

9) 74. O. Santos/L. Santos (Toyota Corolla) - 1:01.489

10) 66. Enrico Bucci (Ford Focus) - 1:02.917

11) 33. Patrick Choate (Toyota Corolla) - 1:03.047

12) 26. Roberto Hofig (Ford Focus) - 1:05.084

13) 43. Vicente Orige (Chevrolet Cruze) 

Sábado, 22 de abril

08h15 - 08h25 - Warm-up Copa Petrobras 

08h40 - 08h50 - Classificação Copa Petrobras 

11h30 - Largada Corrida 1 - Copa Petrobras 

Domingo, 23 de abril

10h00 - Largada Corrida 2 Copa Petrobras

A cidade de Nova Santa Rita (RS) recebe neste final de semana a segunda etapa da temporada 2017 da Stock Car. Além da principal categoria do automobilismo nacional, o autódromo do Velopark receberá também a rodada de abertura da Copa Petrobras de Marcas. 

As atividades de pista terão início na sexta-feira (21/04), com a realização dos primeiros treinos de ambas as categorias. A programação também prevê cinco sessões destinados aos modelos CLA AMG Cup do Mercedes-Benz Challenge.

O Autódromo do Velopark passou a fazer parte do calendário da Stock Car em 2010. Sete anos depois, 11 corridas foram disputadas no circuito e sete pilotos subiram ao degrau mais alto do pódio. Além disso, Cacá Bueno saiu de Nova Santa Rita com o título da Stock Car em 2011, o quarto de sua carreira, e foi um dos vencedores da etapa disputada no ano passado. O pentacampeão também saiu vitorioso da cidade gaúcha em 2012.

O maior vencedor na pista é o atual líder do campeonato, Daniel Serra, que venceu provas em 2011, 2013 e 2015. Ricardo Maurício venceu duas vezes, em 2010 e 2014. Átila Abreu, Galid Osman, Max Wilson e Diego Nunes venceram uma vez cada, em 2011, 2014, 2015 e 2016, respectivamente. 

Confira a programação do final de semana:

Sexta-feira, 21 de abril

08h00 - 09h00 - 1o Treino Extra Copa Petrobras 

09h10 - 10h30 - Shakedown 1 MB Challenge 

10h40 - 10h50 - Shakedown Stock Car

10h55 - 11h30 - 1o treino (Grupo 1) - Copa Petrobras 

11h40 - 12h15 - 1o treino (Grupo 2) - Copa Petrobras

12h30 - 13h30 - 1o Treino (Grupo 1) - Stock Car 

13h40 - 14h40 - 1o Treino (Grupo 2) - Stock Car

15h00 - 15h35 - 2o treino (Grupo 1) - Copa Petrobras

15h45 - 16h20 - 2o treino (Grupo 2) - Copa Petrobras

16h30 - 18h00 - Shakedown 2 MB Challenge

Sábado, 22 de abril

08h15 - 08h25 - Warm-up Copa Petrobras 

08h40 - 08h50 - Classificação Copa Petrobras 

09h00 - 09h40 - 2o Treino (Grupo 1) - Stock Car

09h45 - 10h25 - 2o Treino (Grupo 2) - Stock Car

11h30 - Largada Corrida 1 - Copa Petrobras 

13h00 - 14h00 - Classificação Stock Car

14h10 - 15h40 - Shakedown 3 MB Challenge 

16h00 - 17h00 - Volta Rápida 

17h10 - 18h20 - Shakedown 4 MB Challenge

Domingo, 23 de abril

08h00 - 09h00 - Shakedown 5 MB Challenge

10h00 - Largada Corrida 2 Copa Petrobras

11h00 - 12h00 - Visitação aos boxes / Volta Rápida

13h00 - Largada Corrida 1 Stock Car

14h10 - Largada Corrida 2 Stock Car

Fonte: VICAR

O Iate Clube Lago de Itaipu (ICLI) promove no dia 23 de abril a segunda etapa do ranking 2017 da Pesca entre Amigos ao Tucunaré, em Foz do Iguaçu.  No geral serão  6 (seis) etapas até o mês de outubro com o objetivo de incentivar a pesca esportiva e o potencial turístico do reservatório da Usina Hidrelétrica de Itaipu. De acordo com o regulamento haverá premiação com troféus para a dupla de pescadores classificadas do 1º ao 10º lugar e para o Maior Peixe em todas as etapas. O evento  também é válido para o ranking regional de pesca, promovido pela Agência de Desenvolvimento da Região Turística Cataratas do Iguaçu e Caminhos no Lago de Itaipu (Adetur).

Mais de 100 pescadores são esperados para a competição de pesca esportiva em raia aberta no Lago de Itaipu, na modalidade pesque e solte com isca artificial. Cada equipe deve apresentar no ponto de pesagem somente três exemplares vivos, mas poderá ter quatro peixes no barco e descartar um. Uma das novidades do regulamento do ranking 2017 é o sistema de pontuação das equipes: será de 01 (um) ponto para cada centímetro do peixe, mais 10 (dez) pontos por peça capturada e 5 (cinco) pontos extras para a dupla que conquistar o maior peixe em centímetro entre os participantes da etapa.

Outra novidade da competição no ICLI é o descarte de uma etapa para a pontuação final do ranking 2017 . “Nosso objetivo é incentivar a participação dos pescadores que não estiveram na primeira etapa e tornar o ranking mais competitivo. A equipe que não participou da primeira etapa pode começar na segunda etapa sem prejuízo dos pontos ou no sorteio dos grandes prêmios após as seis etapas porque haverá o descarte de uma etapa em ambos”, afirma o novo comodoro Admir Dacorreio.

Os valores de inscrição para a 2ª etapa da Pesca entre Amigos estão assim definidos: até a quinta-feira (20/4)  será de R$ 200,00 e a partir da sexta-feira até domingo, R$ 250,00. A inscrição inclui o café da manhã e o almoço para dois pescadores. A programação do evento prevê o café da manhã a partir das 6 horas, largada do píer do Iate Clube Lago de Itaipu às 7 horas, com chegada ao ponto de pesagem até às 14 horas.  A partir das 13h30 será servido o almoço por adesão no valor de R$ 30,00 por pessoa.

O ranking 2017 da Pesca entre Amigos ao Tucunaré do ICLI conta com o patrocínio da Cell Shop, Itaipu Binacional, Sport Náutica, Mercury, Mega Bass e Fortcar.  Inscrições na secretaria do ICLI, pessoalmente ou nos e-mails: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.  e Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Mais informações por e-mail ou no telefone (45) 3577-1315.

Fonte: Assessoria

Foto:  Gianluca Rigo

Em tempos de grande intolerância, o artista plástico iguaçuense Adriano Monanc propõe uma cor plural, mas única em si, para dar luz às sombras do xenofobismo e intolerância. Os maratonistas de Paris entenderam a proposta da obra “A Cor do Mundo” e deixaram registradas suas pegadas de tinta numa tela de 60 metros montada no corredor da prova.

A paleta gigante com os pigmentos coloridos dos sete continentes - divisão América, Ásia, Oceania, Europa, África, Antártica e Austrália - criou a tonalidade da unificação dos povos.  “A cor do mundo é do amor e da paz”, diz Monanc.

Em menos dez minutos de corrida, os atletas já imprimiam uma nova perspectiva à maratona, que ficará também para a história pela criação de uma obra inusitada, além do aspecto esportivo. A ideia é de um artista que não para de se reinventar.

Recortada em pedaços no tamanho A4, a obra será vendida também pela internet. O endereço ainda não está disponível. Todo o lucro será revertido para financiar e apoiar projetos da associação Espoir18, que reúne jovens africanos.

O artista chega a Foz do Iguaçu no próximo dia 14. Ele já tem vários projetos em andamento. Entre eles, dar continuidade à turnê internacional Novas Cores, que já passou no ano passado pela Europa. Monanc também está trabalhando na preparação de uma nova vernissage em Foz do Iguaçu, casa do artista.

Autodidata, Monanc é reconhecido pelo traço impressionista. Há sete anos, pinta profissionalmente e tem seu acervo registrado e catalogado na Toscana, Itália. A forma de pintar, com a utilização de maçaricos a uma temperatura de até 1.500 graus, é o grande diferencial de suas obras.

Monanc já participou de várias ações midiáticas, não só para mostrar seu talento, mas também para divulgar o Destino Iguaçu. Um deles foi num sobrevoo das Cataratas do Iguaçu, em 2011, quando ele pintou durante o voo um quadro em homenagem ao atrativo. A iniciativa marcou a campanha das eleições da atração como uma das novas sete maravilhas da natureza.

Lucas Di Grassi mostrou uma atuação de gala neste sábado (1) na disputa da quarta etapa da Fórmula E, na Cidade do México. Na corrida mais emocionante da temporada até então, o piloto da Audi Schaeffler Audi Sport venceu de maneira espetacular - sua quinta vitória na categoria -, quando todos os prognósticos apontavam para um dia decepcionante.

Um triunfo importantíssimo em vários sentidos: primeiro, para provar que o erro de cálculo que lhe tirou a vitória conquistada no mesmo circuito no ano anterior não lhe trouxe vantagem técnica; segundo, por diminuir a distância que o separa da liderança do campeonato de 29 para apenas cinco pontos; e terceiro, por ter acontecido justamente no fim de semana em que o time recebeu o diretor da Audi Sport, Dr. Wolfgang Ullrich.

A incrível maneira como o triunfo do brasileiro se desenhou parece até coisa do dia 1º de abril. O treino de classificação não saiu como o desejado, e Lucas largou apenas na 15ª posição. Ainda na primeira volta, levou uma batida na traseira e teve de ir aos boxes, no quinto giro, para trocar o conjunto da asa traseira.

O piloto da Audi Schaeffler Audi Sport voltou na última posição. Ele conseguiu se juntar ao grupo quando o safety car foi acionado para que fosse retirado o carro de Oliver Turvey, então líder da prova, que parou com problemas elétricos. Era a 17ª de 45 voltas. Di Grassi, então, ainda sustentando 35% de energia do primeiro carro, resolveu arriscar tudo: foi aos boxes fazer sua parada obrigatória de troca de bólido.

Retornou de novo em último, e na volta seguinte a disputa voltou ao normal com bandeira verde. O trabalho de Lucas era andar forte enquanto não se juntava ao pelotão e economizar ao máximo depois que todos os outros pilotos fizessem suas paradas.

A sorte, aí, começou a sorrir para o brasileiro. E na 22ª volta, praticamente a metade da corrida, Di Grassi assumiu a liderança do e-Prix quando todos os outros pilotos foram aos boxes. A exceção - para a sorte do piloto da Audi Sport - foi que o belga Jerôme D’Ambrosio optou por estratégia semelhante e aparecia em segundo. 

Os dois sustentavam entre 25% e 30% a menos de energia do que o restante dos pilotos. O argentino José Maria López, da DS Virgin, se aproximou bastante depois de outra intervenção do safety car - para a retirada do carro de Loïc Duval, parado na pista -, o que possibilitou a Lucas economizar mais energia.

Assim, o brasileiro deixou o problema para D’Ambrosio tentar segurar López, que vinha com muito mais carga. Isso possibilitou ao brasileiro abrir uma margem não confortável, mas de certa forma segura, para pilotar de maneira eficiente e economizando o máximo possível de energia. D’Ambrosio bem que tentou: segurou López, que acabou rodando na pista, mas depois acabou superado por Jean-Eric Vergne e por Sam Bird. Na última volta, cruzou a linha de chegada apenas na 11ª posição, praticamente já sem energia.

Já Lucas conseguiu o que parecia impossível: venceu a corrida, interrompeu a sequência de Sébastien Buemi - que terminou sem pontos em 14º -, e fez sua desvantagem para o rival no campeonato cair de 29 para apenas cinco pontos. Vergne e Bird completaram o pódio em segundo e terceiro, respectivamente.

Uma vitória com todos os ingredientes para "lavar a alma", como o próprio piloto define, depois da alegria de vencer na Cidade do México do ano passado e de ter sido desclassificado por um dos carros estar 1,8 quilo abaixo do peso mínimo permitido.

Nova festa no topo do pódio, 25 pontos no bolso e muita comemoração com champanhe frente à multidão que compareceu ao Autódromo Hermanos Rodríguez para prestigiar a categoria dos carros elétricos com a vitória de um latino-americano, gritando "Lucas, Lucas, olê, olê, olê, olê...".

LUCAS DI GRASSI:

"Para ser honesto, não sei se foi sorte, se foi Deus... Depois do que aconteceu no ano passado (com a vitória e a desclassificação), eu tive um pouco de sorte agora. Os mecânicos fizeram um trabalho fantástico e juntos conseguimos fazer uma imensa economia de energia durante a segunda parte da corrida para chegar até o final".

"Depois do pit stop eu comecei a achar que poderíamos vencer por causa da distância que eu tinha na frente. Mas depois do segundo safety car todo mundo chegou e eu tinha muito menos energia. Tive de dar o meu melhor; tive que usar o sistema de recuperação de energia ao máximo, fazer a mais eficiente linha de pilotagem e levar o carro para casa".

"Isso mostra como na Fórmula E você pode ir do céu ao inferno e vice-versa. Tive um classificatório ruim com a 18ª posição, acabei largando em 15º por conta de punições a outros pilotos; tive de fazer uma parada para trocar a asa traseira, e ainda consegui vencer. Eu não poderia estar mais feliz".

O próximo e-Prix da temporada é o de Mônaco, que acontece no dia 13 de maio.

Resultado do e-Prix da Cidade do México

1-) LUCAS DI GRASSI (ABT Schaeffler Audi Sport) - 45 voltas

2-) Jean-Eric Vergne (Techeetah) - a 1s966

3-) Sam Bird (DS Virgin Racing) - a 5s480

4-) Mitch Evans (Panasonic Jaguar Racing) - a 9s770

5-) Nicolas Prost (Renault e.Dams) - a 9s956

6-) José Maria López (DS Virgin Racing) - a 10s631

7-) Daniel Abt (ABT Schaeffler Audi Sport) - a 11s694

8-) Adam Carroll (Panasonic Jaguar Racing) - a 13s722

9-) Nelson Piquet Jr (NextEV) - a 14s156

10-) Estéban Gutierrez (Techeetah) - a 15s717

 

Classificação da Fórmula E após 4 etapas)

1-) Sébastien Buemi - 76 pontos

2-) LUCAS DI GRASSI - 71

3-) Nicolas Prost - 46

4-) Jean-Eric Vergne - 40

5-) Sam Bird - 33

6-) Felix Rosenqvist - 20

7-) Daniel Abt - 20

8-) Nick Heidfeld - 17

9-) Nelson Piquet Jr - 15

10-) Oliver Turvey - 15

 

Lucas Di Grassi é patrocinado por Qualcomm, Aethra, KNM, BlueFox e Mumm

 

Vote em Lucas di Grassi no FANBOOST da Fórmula E:FanBoost Formula E

 

NOVO SITE OFICIAL Lucas di Grassi: www.lucasdigrassi.com.br 

 

Curta Lucas di Grassi no Facebook: Lucas di Grassi Official

 

Siga Lucas di Grassi no Twitter: @lucasdigrassi

 

E também no Instagram: @lucasdigrassi

 

A temporada 2017 da Stock Car começou neste final de semana, com a disputa de uma rodada dupla no Autódromo de Goiânia. Após liderar quatro treinos, em cinco possíveis, Daniel Serra se destacou também na primeira corrida deste domingo, quando largou na pole position e confirmou seu favoritismo, marcando sua estreia pela equipe Eurofarma RC. Thiago Camilo em segundo e Max Wilson em terceiro completaram o pódio. A segunda prova do final de semana foi marcada pela recuperação de Ricardo Zonta. O paranaense largou na 25a posição e escalou o pelotão para conquistar sua primeira vitória pela Shell Racing, a segunda em sua carreira. Átila Abreu completou a dobradinha da equipe vermelha, seguido por Max Wilson, que novamente chegou em terceiro.

Corrida 1

Daniel Serra mostrou que não sofreu nenhum tipo de dificuldade em sua adaptação å nova equipe. O piloto da Eurofarma RC manteve a liderança na largada e logo abriu vantagem sobre Max Wilson, que perdeu a vice-liderança da corrida para Thiago Camilo na janela de pit stops após rápido trabalho da equipe Ipiranga Racing. O dono do carro #21 chegou a tentar ameaçar Daniel Serra, mas a performance do vencedor continuou constante até receber a bandeira quadriculada.

"Foi uma corrida muito disputada. O Thiago tentou se aproximar fez uma boa corrida. Gosto muito desse autódromo, tem uma estrutura sensacional, tanto na parte de segurança como para o público. Estou muito feliz em conquistar a primeira vitória aqui. Ainda tem muita coisa para acontecer, mas espero estar o ano inteiro na briga por vitórias", comentou Daniel Serra.

A corrida também foi marcada por um acidente envolvendo oito pilotos logo na primeira volta. O carro de Marcos Gomes, da Cimed Racing, rodou na pista e provocou uma série de batidas que retirou Júlio Campos, Ricardo Zonta, Rubens Barrichello, Allam Khodair, Bia Figueiredo, Gabriel Casagrande e Antonio Pizzonia

Corrida 2

Na segunda rodada Ricardo Zonta largou na 25ª posição após abandonar a primeira prova devido a um acidente, suportou a pressão do companheiro de equipe, Átila Abreu, para vencer. Max Wilson repetiu a posição da primeira bateria e completou o pódio da prova.

O fato de não usar os botões de ultrapassagem e não desgastar os pneus na primeira bateria acabou contribuindo para Zonta garantir a vitória. "Impressionante o desempenho do carro. Já estava bom na classificação, acabei me envolvendo no acidente na primeira corrida e não desgastei os pneus e nem usei o botão de ultrapassagem. Foi difícil prever que eu poderia fazer várias ultrapassagens. O meu carro e do Átila estavam iguais, os dados volta a volta são bem parecidos. Isso prova que esse ano estaremos em condições de brigar pela ponta", comentou Zonta.

Átila Abreu chegou a liderar a prova após Felipe Fraga, da Cimed Racing, rodar na pista, mas viu seu companheiro de equipe ultrapassá-lo logo após a parada para reabastecimento e troca de pneus. "Esse segundo lugar teve um sabor de vitória. Foi uma excelente corrida, melhor do que imaginávamos, porque é o começo de um trabalho com uma nova equipe. Estivemos sempre competitivos no fim de semana", concluiu Átila Abreu.

A segunda etapa da temporada 2017 da Stock Car será realizada no dia 23 de abril, no autódromo Velopark, em Nova Santa Rita (RS). Confira o resultado das corridas.

Corrida 1

1) 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) 

2) 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - a 1s291

3) 65 Max Wilson (RCM Motorsport) - a 3s720

4) 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) - a 3s.915

5) 51 Átila Abreu (Shell Racing) - a 17s779

6) 28 Galid Osman (Ipiranga Racing) - a 19s027

7) 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 23s370

8) 88 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - a 24s520

9) 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) - a 25s893

10) 25 Tuka Rocha (RCM Motorsport) - a 27s847

11) 70 Diego Nunes (Full Time Bassani) - a 30s336

12) 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Motorsport) - a 31s551

13) 8 Rafael Suzuki (Cavaleiro Motorsport) - a 33s945

14) 117 Guilherme Salas (Vogel Motorsport) - a 36s.01

15) 12 Lucas Foresti (Full Time Academy) - a 36s315

16) 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) - a 36s709

17) 80 Marcos Gomes (Cimed Racing ) - a 39s810

18) 73 Sergio Jimenez (Bardahl Hot Car) - a 41s.504

19) 44 Betinho Valério (Full Time Bassani) - a 47s210

20) 9 Guga Lima (Bardahl Hot Car) - a 52s.372

21) 31 Marcio Campos (Blau Motorsport) - a 1 volta 

22) 5 Denis Navarro (Cimed Racing Team) - a 1 volta 

23) 77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team) - a 2 voltas 

Não completaram 75% da prova

24) 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) 

25) 10 Ricardo Zonta (Shell Racing)

26) 3 Bia Figueiredo (Full Time Academy)

27) 18 Allam Khodair (Full Time Sports) 

28) 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) 

29) 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport)

30) 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing)

Corrida 2

1) 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) 

2) 51 Átila Abreu (Shell Racing) - a 2s968

3) 65 Max Wilson RCM Motorsport - a 5s252

4) 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) - a 7s799

5) 5 Denis Navarro (Cimed Racing Team) - a 11s042

6) 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) - a 14s838

7) 18 Allam Khodair (Full Time Sports) - a 15s227

8) 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) - a 18s953

9) 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) - a 21s877

10) 88 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) - a 23s497

11) 77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team) - a 23s786

12) 8 Rafael Suzuki (Cavaleiro Motorsport) - a 24s828

13) 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) - a 24s846

14) 70 Diego Nunes (Full Time Bassani) - a 25s886

15) 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) - a 26s388

16) 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) - a 32s357

17) 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) - a 35s491

18) 25 Tuka Rocha (RCM Motorsport) a 35s736

19) 12 Lucas Foresti (Full Time Academy) - a 44s578

20) 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) a 1 volta. 

21) 44 Betinho Valério (Full Time Bassani) - a 2 voltas. 

22) 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) a 4 voltas

Não completaram 75% da prova 

23) 28 Galid Osman (Ipiranga Racing) 

24) 73 Sergio Jimenez (Bardahl Hot Car) 

25) 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Motorsport) 

26) 31 Marcio Campos (Blau Motorsport) 

27) 3 Bia Figueiredo (Full Time Academy)

28) 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) 

29) 9 Guga Lima (Bardahl Hot Car) 

30) 117 Guilherme Salas (Vogel Motorsport)

Classificação do campeonato:

1. Daniel Serra - 40 pontos

2. Max Wilson - 39 

3. Átila Abreu - 37 

4. Thiago Camilo - 33 

5. Ricardo Maurício - 21 

6. Cacá Bueno - 21 

7. Ricardo Zonta - 20 

8. Felipe Fraga - 18 

9. Galid Osman - 17 

10. Rubens Barrichello - 14 

11. Cesar Ramos - 12 

12. Diego Nunes - 12 

13. Rafael Suzuki - 12 

14. Denis Navarro - 12

15. Tuka Rocha - 11 

16. Felipe Lapenna - 9 

17. Allam Khodair - 8 

18. Guilherme Salas - 7 

19. Lucas Foresti - 6 

20. Vitor Genz - 6 

21. Marcos Gomes - 4 

22. Sergio Jimenez - 3 

23. Antonio Pizzonia - 3 

24. Betinho Valério - 2 

25. Guga Lima - 1 

26. Marcio Campos - 0 

27. Valdeno Brito - 0 

28. Bia Figueiredo - 0

29. Gabriel Casagrande - 0

30. Julio Campos - 0 

 

Estão abertas as inscrições para a etapa inédita do circuito de triatlo Challenge Family na Itaipu Binacional, na fronteira do Brasil com o Paraguai. O evento será realizado nos dias 8 e 9 de setembro na usina. Os interessados poderão ser inscrever pela internet (no site www.blueticket.com.br). Os valores variam de R$ 80 (Women) e vão até R$ 850 (Half Distance).

Essa etapa, que terá como cenário a barragem da maior usina hidrelétrica em produção de energia elétrica do planeta, será a primeira do mundo com a largada à tarde e encerramento à noite. Também chamada de Itaipu Challenge Sunset, o triatlo inclui cinco provas. A expectativa é reunir 1,3 mil atletas com idades de 7 a 60 anos ou mais.

A principal prova será a Challenge Half Distance, no dia 9 (sábado), às 16h, com percurso de 1,9 quilômetro de natação (no Lago Itaipu), 90 quilômetros de bicicleta e 21,1 quilômetros de corrida.

Ainda no sábado, com largada às 17h, será disputada a Challenge Sprint Distance, com percurso menor que a prova principal – 750 metros de natação, 20 quilômetros de bicicleta e 5 quilômetros de corrida. Pela manhã, às 8h30, ocorre a Challenge For All, com percurso de 10 quilômetros somente de corrida.

As outras provas serão na sexta-feira (8): Challenge Junior, com largada às 16h, para crianças de 7 a 15 anos; e Challenge Women, com largada às 17h30, apenas para mulheres e percurso de 5 quilômetros de caminhada ou corrida.

Com origem na Alemanha, a Challenge Family é realizada em 26 países de todos os continentes. Já é considerado o maior evento internacional de triatlo do calendário atual. No Brasil, o circuito chegou em 2014, com uma etapa inaugural em Florianópolis (SC).

A disputa  já passou por Maceió (AL) e Manaus (AM). Neste ano, além de Foz, estão previstas etapas em Brasília (Challenge Cerrado, 23 de abril), Maceió (20 de agosto) e, fechando o circuito, Florianópolis (3 de dezembro).

O evento é voltado para toda a família; contempla todas as idades, várias categorias e diferentes graus de dificuldade. Em Foz será lançada uma prova no sistema sunset (pôr-do-sol, em inglês), que é inédita no mundo. E isso se deve às boas condições de infraestrutura oferecidas pela Itaipu, como segurança na pista, iluminação e visibilidade

Premiação

Serão distribuídos US$ 25 mil em premiação para os cinco primeiros colocados na prova Challenge Half Distance, no masculino e no feminino. Os seis primeiros colocados de cada categoria na prova principal também garantirão uma vaga para a etapa mundial do circuito, em 2018. Neste ano, a etapa mundial vai ocorrer no dia 3 de junho, na Eslováquia, com distribuição de € 150 mil em prêmios.

Fonte: Com assessoria

A Equipe Renault Sport de Fórmula 1 apresentou nesta terça-feira (21), em Londres, seu monoposto para 2017. O R.S.17 foi revelado durante uma cerimônia que contou com a presença de veículos da imprensa internacional e parceiros da escuderia.

A apresentação destacou os novos parceiros e patrocinadores, como BP, Castrol e MAPFRE, além de revelar a nova identidade da Renault Sport, que fortalece a relação entre a Renault Sport Racing e a Renault Sport Cars.

As equipes partiram de uma folha em branco para responder ao novo regulamento e, por isso, o R.S.17 não tem nenhum componente em comum com o R.S.16. Equipado com o novo grupo motopropulsor R.E.17, trata-se do primeiríssimo carro de F1 totalmente desenvolvido pela Renault Sport Racing em duas bases localizadas em Enstone (Reino Unido) e Viry-Châtillon (França).

Além dos pilotos da Equipe Renault Sport de Fórmula 1 e membros da diretoria, participaram da cerimônia Thierry Koskas, VP Executivo de Vendas & Marketing do Grupo Renault, Jérôme Stoll e Cyril Abiteboul, respectivamente Presidente e Diretor Geral da Renault Sport Racing. 

O R.S.17 foi apresentado pelos pilotos titulares, Nico Hülkenberg e Jolyon Palmer. Já Sergey Sirotkin foi oficializado como terceiro piloto e piloto reserva, e Alain Prost como Consultor Especial da Renault Sport Racing. 

Paralelamente, foi apresentada a edição 2017 da Renault Sport Academy. A promoção vai contar com Jack Aitken, Max Fewtrell, Jarno Opmeer e Sun Yue Yang, apoiados pela Renault Sport Racing em suas campanhas de 2017. Jack participa da GP3 Series, enquanto que Max, Jarno e Sun participam da Fórmula Renault Eurocup, cujo grid deve ter um recorde de 30 pilotos participantes.

Fonte: Assessoria 

 

O piloto iguaçuense Márcio Bortolini estreou na categoria 1000 cilindradas, no segundo lugar mais alto do pódio, nas “500 Milhas de Motovelocidade”, nesse domingo (12).

Depois de quase seis horas de pilotagem e 187 voltas percorridas, Bortolini e sua equipe a "Tecfil Racing Team" ficaram com o segundo lugar. Considerada a mais tradicional prova de endurance, a corrida ocorreu no autódromo de Interlagos, São Paulo e reuniu 14 equipes. A vencedora foi JC Racing Team.

“A moto teve problemas eletrônicos na largada. Precisamos largar dos boxes, mas conseguimos recuperar. Terminamos em segundo”, contou. E completou “Estou contente com o resultado. Minha adaptação das 600 cilindradas para a 1000 foi muito melhor do que eu esperava”.

Além de Bortolini, a equipe Tecfil Racing Team conta com outros três pilotos: Danilo Lewis, Diego Viveiros e Cesar Barros.

Bortolini conta com o apoio BMW, Tecfil, Havoline, Picoloko, Itamed e Visite Foz.

O piloto de motovelocidade de Foz do Iguaçu, Márcio Bortolini, faz sua estreia neste domingo (12) na categoria 1000 cilindradas, a mais importante do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade – SuperBike, principal competição do esporte no País e a maior da América Latina. A primeira corrida do iguaçuense será nas 500 Milhas, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo.

Apesar da experiência, Bortolini reconhece a dificuldade da nova categoria, mais forte e com pilotos com ampla bagagem, mas está otimista. A boa perspectiva do piloto se deve ao seu equipamento competitivo e ao amparo de sua equipe, preparada para lhe dar todo o suporte.

“Estou muito feliz pela oportunidade de, pela primeira vez, competir com uma 1000cc, mas não posso negar que estou super ansioso”, disse Bortolini, nesta sexta-feira (10). “Há uma grande diferença de potência entre as 1000cc e as 600cc, além de toda a eletrônica da moto que é diferente da anterior e com a qual terei que me acostumar”, completou.

Trajetória

Bortolini começou a correr em 2006, como uma brincadeira entre amigos, mas logo no primeiro ano venceu todas as corridas das quais participou nas categorias 125cc e 150cc.

Em 2008, disputou o Campeonato Brasileiro em Interlagos, maior pista brasileira de corrida, na categoria 250cc. Também participou de outras provas no Paraná e ganhou algumas medalhas.

Depois de alguns anos sem correr por falta de patrocínio, em dezembro de 2014 participou da última etapa do Moto 1000 GP Petrobras no Campeonato Brasileiro de Motovelocidade. Entre as 19 motos que participaram, terminou a prova na nona colocação.

Em 2015, voltou às pistas mesmo sem patrocínio. Com os três pódios que conquistou ao longo do ano, garantiu patrocínio para disputar o SuperBike Brasil em 2016 pela equipe Honda. No ano passado, foi o vice-campeão brasileiro e o 2º colocado nas 500 Milhas.

Patrocínio

Bortolini conta com o apoio BMW, Tecfil, Havoline, Picoloko, Itamed e Visite Foz.

O Ford GT conquistou as três primeiras posições do grid nas 24 Horas de Daytona, que dá a largada neste sábado, abrindo a temporada na categoria GTLM com a equipe Ford Chip Ganassi Racing. A corrida será transmitida no Brasil pelo canal fechado Fox Sports 2, no sábado, das 17h00 às 20h00, e no domingo das 15h00 até a bandeirada final.

O piloto Joey Hand garantiu sua primeira pole com o Ford GT número 66, seguido pelos companheiros Richard Westbrook e Olivier Pla na segunda e terceira posições com os GTs número 67 e 68. O GT número 69 começará a corrida na sexta posição.

O resultado representa uma mudança radical em relação ao ano passado, quando o Ford GT estreou com problemas na lendária corrida de 24 horas. 

“Avançamos muito desde o ano passado”, diz Joey Hand. “No ano passado, corremos aqui com o carro pela primeira vez e não sabíamos o que esperar. Estávamos apenas tentando completar algumas voltas e fazer o carro ir longe. Agora, tivemos bastante tempo com ele, vencemos as 24 horas em Le Mans. Sabemos que o carro vai chegar lá e tivemos tempo para aprimorar o desempenho, deixando ele mais rápido.”

Em junho de 2016, Joey Hand venceu as 24 Horas de Le Mans na categoria GTE Pro com os companheiros Dirk Müller e Sébastien Bourdais, marcando os 50 anos da vitória histórica da Ford sobre a Ferrari em 1966.

A história da Ford nas 24 Horas de Daytona também é especial. No mesmo ano da sua primeira vitória em Le Mans, a Ford venceu a primeira corrida em Daytona realizada no formato atual de 24 horas, com os pilotos Ken Miles e Lloyd Ruby.

Joey Hand destaca a atitude vencedora, a evolução e a boa fase da equipe na temporada 2017. “Corrida é momento”, diz o piloto. “Você pode dizer o que quiser sobre sorte ou o que for, mas o momento é muito importante. Nós tivemos um bom momento desde o ano passado, a vitória em Le Mans trouxe um grande impulso e queremos manter esse ímpeto. Está dando certo: estamos na pole das 24 Horas de Daytona.”