A Expedição da Nissan “À procura do início do Brasil” na região da Bahia fez uma viagem no túnel do tempo nessa quarta-feira (25). Ao visitar o Complexo Arqueológico Serra das Paridas, aos redores da cidade de Lençóis, foi possível ver vestígios de pessoas que passaram ou habitaram pela região há mais de 8 mil anos. A reportagem do portal Revista Sobre Rodas participa da expedição junto com outros 13 jornalistas de várias partes do Brasil.

A JAC confirmou hoje que o SUV grande T80 será importado para o mercado brasileiro em novembro. A confirmação veio durante o Salão do Automóvel de Pequim (Auto China), qur teve início hoje.

Chamado de S7 no mercado chinês, o T80 acomoda até 7 pessoas. Com uma carroceria de 4,79 metros de comprimento por 1,90 m de largura, e entre-eixos de 2,75 m, ele promete ser o maior e mais espaçoso SUV da categoria. O T80 será equipado com motor 2.0 16V turboalimentado, capaz de gerar algo ao redor de 200 cv e mais de 30 kgfm de torque.

“Estamos refazendo todo o mapa desse propulsor para adaptá-lo à gasolina brasileira”, explica Habib. O câmbio será automático de 6 velocidades com dupla embreagem.

“Estamos propondo uma agenda intensa de lançamentos de SUV´s da JAC Motors no Brasil. Além do T40 CVT, que chegou há poucos dias no mercado, vamos apresentar o T50, de porte maior, nos próximos meses. Depois dele será a vez do T80, que chegará em novembro”, comenta Habib.

Crescimento

Com o fim das restrições de importação do Inovar-Auto, a JAC vem crescendo no mercado e ocupa posição de destaque na lista dos importados mais vendidos do país, com 718 unidades emplacadas entre janeiro e março deste ano. Com o T40 CVT, a fabricante espera alcançar entre 700/800 unidades/mês.

“Nossa meta é duplicar as vendas neste ano, atingindo 8 mil unidades”, diz Habib.

A Ford deu início hoje à produção local do motor 1.5 Ti-VCT Flex de 3 cilindros e da nova transmissão manual MX65. Com potência de 137/130 cv (com gasolina e etanol) e torque de 16,1/15,6 kgfm, o  o propulsor possui duplo comando de válvulas e selo A do Inmetro em consumo e eficiência energética. Os novos motor e transmissão vão equipar o Ka FreeStyle, novo utilitário compacto da marca que deve estrear no segundo semestre de 2018.

Atualmente, o motor 1.5 (primeiro 3-cilindros com esta cilindrada) equipa o EcoSport, mas vem importado da Índia. Com 91,5 cv/l, é o motor naturalmente aspirado com a maior potência específica do mercado. O Brasil foi o primeiro País a receber o propulsor global da marca e será um dos únicos a produzi-lo, ao lado da China, do México e da Índia.

A nova transmissão manual de 5 velocidades pesa 8 kg menos que a transmissão IB5 e promete mais eficiência e melhor dirigibilidade. Além do Brasil, é também fabricada na França e na Índia.

50 anos

Os anúncios foram feitos durante cerimônia que marcou os 50 anos de operação da fábrica da Ford em Taubaté (SP). Além do presidente da Ford América do Sul, Lyle Watters, o evento contou com a presença do governador do Estado de São Paulo, Márcio França, do prefeito de Taubaté, José Bernardo Ortiz Junior, e outras autoridades, executivos, sindicalistas e empregados.

“A produção local do novo motor e da nova transmissão é mais uma prova do foco da Ford em servir os consumidores com produtos versáteis, que oferecem grande economia de combustível sem comprometer a performance e o prazer de dirigir”, disse Lyle Watters. “Para isso, fizemos significativos investimentos em equipamentos, sistemas e melhoria de processos que estão totalmente alinhados com os conceitos da Indústria 4.0”

Indústria 4.0

Para a produção do novo motor e da nova transmissão em Taubaté, a Ford investiu em equipamentos e processos que seguem o conceito de Indústria 4.0, para garantir o alto nível de eficiência e qualidade da operação. Entre as novidades, estão a instalação de 30 robôs e uso da tecnologia de rastreamento QR Code na linha de motores, além de 19 robôs e solda a laser na unidade de transmissões.

Além de flexibilidade para a produção de motores de três e quatro cilindros na mesma linha, a fábrica tem 100% dos equipamentos conectados via wi-fi para monitoramento on-line da produção, da qualidade e da manutenção de máquinas e equipamentos.

“Nós atualizamos 100% do nosso parque fabril em Taubaté e melhoramos o fluxo de materiais, proporcionando eficiência nos processos e alta produtividade. Assim, estamos alinhados ao que existe de mais avançado na Ford no mundo", disse Rogelio Golfarb, vice-presidente de Assuntos Governamentais, Comunicação e Estratégia da Ford América do Sul.

 

Segundo Golfarb, a Ford tem uma grande tradição no desenvolvimento de motores, sendo um dos destaques o 1.0 Ti-VCT Flex de três cilindros que equipa o Ka e contribuiu para a marca exceder as metas de eficiência energética do programa Inovar-Auto.

A Volvo Cars espera que metade de seus veículos comercializados até 2025 sejam híbridos ou 100% elétricos. Com isso, a montadora espera se tornar uma grande participante no mercado na China, onde o governo determina que os elétricos correspondam a 20% das vendas anuais de carros até essa data. O índice corresponde a mais de 7 milhões de veículos.

"Em 2017, assumimos o compromisso de eletrificar nossa gama em preparação para uma era além do motor de combustão interna", disse Håkan Samuelsson, presidente e CEO da Volvo Cars. "Hoje reforçamos e expandimos esse compromisso no mercado mundial líder de carros eletrificados. O futuro elétrico da China é o futuro elétrico da Volvo Cars".

Atualmente, a Volvo Cars produz o S90 e o S90L T8 na China. Esta semana marca o início da produção do XC60 T8, também na Ásia, o que significa que, em breve, todas as três fábricas da marca no País produzirão carros híbridos plug-in ou elétricos a bateria.

A Volvo exibe todos os seus modelos no Salão do Automóvel de Pequim (Auto China), aberto nesta quarta-feira (25). É a primeira vez que a fabricante participa de uma mostra automotiva apenas com veículos híbridos plug-in.