Receita Federal aperta cerco contra carros com placas paraguaias

Lançamentos
Typography

Não é de hoje que a Receita Federal faz operação para apreender carros com placas paraguaias circulando por Foz do Iguaçu ou em qualquer outra cidade. Segundo a lei, brasileiros que moram no Brasil não devem ter automóveis com placas do país vizinho. 

Nos últimos dias, tanto a Receita Federal e quanto Polícia Rodoviária Federal tem sido ainda mais rigorosa. Estão exigindo que até mesmo os brasileiros que vivem no Paraguai devem declarar a entrada do seu veículo no país. A chamada Admissão Temporária do Veículo. Alguns turistas tiveram que voltar para a casa de ônibus, pois não se apresentaram ao órgão e tiveram seus carros apreendidos. Um deles foi João Poletto. Ele vive no Paraguai há mais de 30 anos. No início do mês viajou até o Mato Grosso. Na volta, em Campo Grande no Mato Grosso do Sul, foi abordado pela PRF. Sem a Admissão Temporária do Veículo, teve seu carro preso. "Precisei pagar a multa. O carro foi para o pátio e voltamos para casa de ônibus", contou. 

A exigência está embasada na LEI IN 1600/15 e 1602/2015 Art-4 Xl. O documento diz que todo brasileiro residente no exterior ao entrar no Brasil com o carro de outro país deve preencher o documento na Receita Federal. Inclusive, precisa também apresentar um documento estrangeiro. 

Para fazer a Admissão não há custo, mas é obrigatório. Caso seja parado por algum fiscal da Receita, o carro é apreendido.

Compra no PY

Muitos brasileiros compram veículos no país vizinho porque alguns modelos chegam a ser até 50% mais barato. Sem contar o imposto que é bem mais barato.

Um Kia Sorento, por exemplo, no Paraguai, custa a partir de R$ 122 mil. Já no Brasil, o preço mínimo do modelo 0km, parte de R$ 159.990. 

 

e-max.it: your social media marketing partner