Não é de hoje que a tecnologia tem provado que seu uso pode facilitar e muito a vida de quem dirige. Os carros automáticos são maioria nas ruas da Europa e Estados Unidos e no Brasil, tem ganhado cada vez mais adeptos. Entre prós e contras, os automáticos provam que o conforto de aposentar a embreagem também pode ser sinônimo de bons resultados tanto na estrada quanto nas vias locais. Mas, os automóveis manuais e automáticos tem diferenças que vão além do momento de dirigir, mas também na manutenção e revisão.

O SUV compacto Hyundai Creta Sport chega às lojas da marca em todo o Brasil no dia 11 de novembro, custando R$ 94.990. A versão inédita estará exposta e disponível para test-drive e venda nas mais de 200 concessionárias da rede distribuídas pelo País, com programação especial ao longo do dia.

Comercializada até então em três versões, Attitude, Pulse e Prestige, o Hyundai Creta ultrapassou em outubro a marca de 30 mil veículos vendidos, totalizando no acumulado desde janeiro 32.391 unidades. O modelo é o segundo SUV compacto mais vendido do mercado nacional no ano.

Mania de Carros. Não importa a distância, custo ou a dificuldade para transportar os veículos. Mais de 120 colecionadores de várias partes do Paraguai, Brasil e da Argentina apresentaram suas relíquias no 2º Encontro Solidário de Opalas e Clássicos, em Ciudad del Este, no Paraguai, no último domingo (5). Somente de Foz do Iguaçu, foram 23 carros, todos, participantes do grupo “Antigos Foz”.

Para apresentar seus “tesouros”, os proprietários precisavam doar alimentos que serão entregues a entidades assistenciais do município. 

Quem passou pelo Anfiteatro Municipal, teve a oportunidade de fazer uma viagem pelo passado e conhecer uma nova tendência. Entre os carros expostos, um Opala, 1983, no estilo “Rat Look”, uma opção que tem chamado a atenção dos colecionadores, principalmente, de quem não tem condições financeiras de pagar uma reforma completa. 

Opala "Rat Look"

No “Rat Look” ao invés de pintar o carro, ele é lixado, mostrando inclusive as partes enferrujadas, mantendo um estilo de pintura fosca. O dono do Opala é o policial aposentado Afrânio de Oliveira. Ele já tem um Fusca 1985, mas há quatro meses encontrou o Opala 83 abandonado, há mais de 20 anos, numa oficina de Foz do Iguaçu. “Assim como eu, outras pessoas que gostam de carros antigos, podem aderir a esta tendência”. 

A moda surgiu nos Estados Unidos, mas há alguns anos já vem sendo usada pelos colecionadores brasileiros

Opala antes da reforma, abandonado há 20 anos

Entre as relíquias também vários Fuscas, Opalas, Kombis, Chevettes, Mavericks, Belinas, Variantes, Gols e Brasílias.

Estatísticas apontam que 60% dos acidentes de trânsito no Brasil envolvem de alguma forma os motociclistas. E essas colisões além de deixarem sequelas nas vítimas, o custo para o Sistema Único de Saúde (SUS) é bem caro. No mínimo R$ 10 mil por paciente.

De acordo com Ministério da Saúde, o número de acidentes envolvendo motociclistas aumentou mais de 200% em 10 anos em todo país, são 40 mortes registradas a cada 24 horas. Na prática, é como se uma cidade do porte de Matelândia, com 14 mil pessoas desaparecesse por ano.