Um carro que simboliza o próximo ciclo de desenvolvimento da FCA no Brasil e na América Latina. Foi assim que o presidente da Fiat Chrysler Automobiles (FCA) para a América Latina, Stefan Ketter, definiu o Fiat Toro, apresentado oficialmente ao público nesta segunda-feira (15/02). “Esta noite é carregada de simbolismos. Estamos apresentando o Fiat Toro, que representa o pensamento e as atitudes da FCA. A ousadia se soma à  excelência, eficiência, qualidade e, principalmente, à criatividade para gerar obras novas, inusitadas, instigantes”, ressaltou Ketter. 

Carlos Eugênio Dutra, diretor de produto da FCA e de Brand Fiat, conta que, para criar um carro que combina o melhor de uma picape, de um SUV e de um automóvel, a empresa ouviu os clientes. “Nos pediram um carro robusto, com bom espaço interno, capacidade de carga e versátil, sem perder a facilidade de dirigir, o conforto e a segurança. O resultado foi uma picape que permite infinitas possibilidades de uso e pode ser usada por clientes dos mais diferentes perfis.” 

Para chegar a esse resultado, as equipes de Engenharia, Produto e Qualidade da FCA buscaram soluções avançadas para equipar o Toro, algumas delas exclusivas do carro. “Um dos pedidos que os clientes nos fizeram, por exemplo, era de um carro que fosse extensão de suas casas. Trabalhamos com o conceito de uma casa moderna, conectada e integrada, oferecendo um produto completo”, resume.

Ketter afirma que o Toro é um carro emblemático para a FCA e especialmente para a Fiat. “Este puro-sangue nasceu como desejo difuso na mente dos consumidores, ganhou contornos em nossos pensamentos e se materializou em nossa linha de montagem. Por isso, mais do que um carro, ele é o símbolo do que podemos fazer agora e no futuro”, afirmou.

 

As exportações de veículos iniciaram 2016 com um salto de 116% em janeiro em comparação ao mesmo mês do ano passado, informou o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic). 

Em volume, o Brasil vendeu no exterior 29 mil unidades de veículos. O número é mais do que o dobro dos 14,7 mil automóveis exportados em janeiro do ano passado.

A disparada nas vendas logo no primeiro mês de 2016 se deve, entre outros fatores, a recentes acordos automotivos internacionais negociados pelo Brasil.

Ao comentar esse desempenho, o diretor de Estatística e de Apoio às Exportações do Mdic , Herlon Brandão, citou o acordo firmado com Colômbia e a renovação dos acordos automotivos com a Argentina e o México.

Segundo ele, as exportações de veículos do Brasil em janeiro subiram 400% para a Colômbia, primeiro mês de vigência do acordo automotivo.

Para a Argentina as exportações de automóveis aumentaram 164% e para o México,101%.

A perspectiva para o restante do ano é de permanência dessa boa performance. “O setor automotivo no Brasil espera por aumento da exportação de veículos em 2016”, comentou o diretor.

Fonte: Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic).

A Jaguar Land Rover se tornou em 2015 a maior fabricante de automóveis do Reino Unido. A notícia chega junto com o anúncio realizado pelo SMMT – Society of Motor Manufactures and Traders – no qual a produção de veículos na região bateu seu recorde histórico, com 1.587.677 unidades produzidas no ano passado. Dessas, mais de 500 mil são veículos das marcas Jaguar e Land Rover, produzidos nas três fábricas da companhia instaladas nas regiões de Solihull, Birmingham e Liverpool.

Os fãs e entusiastas da Harley-Davidson já podem realizar o sonho de adquirir um ícone da marca de motocicletas mais famosa do mundo. A tão aguardada linha 2016 da H-D já está a venda.