Nos primeiros sete meses do ano, os hatches pequenos ultrapassaram os modelos de entrada e tornaram-se a principal alternativa entre os consumidores que optam pelo financiamento na hora de adquirir um automóvel leve zero quilômetro. A categoria vem aumentando sua presença ao longo dos anos e passou de 16%, em 2011, para 27%, em 2016. 

O levantamento é da Unidade de Financiamentos da Cetip, que opera o Sistema Nacional de Gravames (SNG), base integrada de informações que reúne o cadastro das restrições financeiras de veículos dados como garantia em operações de crédito em todo o Brasil. O SNG impede que o processo de financiamento de veículos seja suscetível a fraudes sistêmicas. 

Já os carros de entrada, considerados os mais básicos e mais baratos no portfólio das marcas, perderam participação no mercado de vendas financiadas de autos leves novos e passaram de 35%, em 2011, para 22%, em 2016. 

Apesar de terem a menor participação no mercado, as SUVs vêm aumentando sua presença. De janeiro a julho de 2011, as SUVs representavam 8% do total financiado. No acumulado deste ano, a categoria já responde por 15% do mercado. 

A Ford introduziu em vários de seus modelos a chamada MyKey, que revolucionou um item anteriormente muito simples: a chave do veículo. Para mostrar a utilidade desse novo recurso de segurança, um vídeo explica de modo descontraído como ela ajuda os pais a incentivar a direção responsável dos jovens – veja neste link.

No Brasil, ela é oferecida hoje, conforme a versão, nas linhas New Fiesta, Focus, Fusion, EcoSport, Edge e Ranger. Associada ao sistema de conectividade SYNC, é uma inovação que consumidores de todo o mundo estão conhecendo e se habituando a utilizar.

Como muitas tecnologias novas, a chave MyKey foi introduzida inicialmente em veículos de luxo. Hoje, é oferecida em modelos da Ford de diferentes segmentos como parte dos itens de segurança. Com ela, é possível limitar a velocidade máxima do veículo e o volume do som, ativar alertas sonoros de uso do cinto de segurança e limites de velocidade e impedir o desligamento dos sistemas de assistência ativa. A sua programação é feita através da tela do SYNC.

Facilitador

Uma pesquisa feita nos Estados Unidos, onde o uso do equipamento já é mais difundido, mostrou que em vez de ser um fator inibidor para os motoristas jovens a chave MyKey é vista como um facilitador para os pais terem mais confiança de emprestar o carro aos filhos. Ela também é útil quando o veículo tem de ser dirigido por terceiros, como manobristas.

“A chave MyKey é um dos recursos inovadores de tecnologia embarcada que a Ford introduziu em seus carros para oferecer uma nova experiência aos clientes e facilitar a sua vida. O vídeo ajuda a entender como é o seu uso prático no dia a dia”, diz Fernando Pfeiffer, gerente do Produto da Ford.

Fonte: Assessoria

Símbolo de inovação, o Uno foi escolhido para estrear globalmente a nova linha de motores com versões 1.0 três cilindros e 1.3 quatro cilindros. A sua linha 2017 também chega recheada com novas tecnologias e visual renovado. 

Aguarde novidades!

A Ford vai estender para quatro anos a produção do novo GT, o superesportivo da marca muito aguardado no mercado mundial. Inicialmente prevista para durar dois anos, a ampliação da produção busca uma melhor adequação para atender os inscritos na pré-venda do modelo, que teve um número de interessados muito além da capacidade prevista para um veículo tão exclusivo. Em abril deste ano, em menos de uma semana, mais de 7.000 interessados se inscreveram para a compra da programação inicial de 500 unidades.

O anúncio foi feito depois de os candidatos à compra do Ford GT terem recebido uma carta informando o estado do seu pedido. A produção adicional está alinhada com a recente decisão da Ford Performance de competir com o Ford GT no Campeonato Mundial de Endurance e na categoria IMSA, na América do Norte, pelos próximos quatro anos.

"Embora não seja possível produzir um número suficiente de Ford GTs para atender a todos os interessados, vamos montar mais veículos, em um esforço para satisfazer os embaixadores mais leais da Ford", diz Dave Pericak, diretor global da Ford Performance. "Queremos manter a exclusividade do Ford GT, mas sabemos como esse cliente é vital para a nossa marca."

O terceiro ano de produção será destinado aos candidatos que ficaram na lista de espera. Os clientes inicialmente não selecionados ou que perderam o prazo de inscrição serão atendidos no ano quarto de produção. O processo de inscrição para este lote será reaberto no início de 2018 e aqueles que já se candidataram precisarão apenas atualizar seu pedido.

Carroceria e rodas de fibra de carbono, aerodinâmica ativa, motor V6 EcoBoost com mais de 600 cv, suspensão ajustável, freios de carbono-cerâmica, controles integrados no volante, pedais ajustáveis e painel totalmente digital e configurável são algumas das novidades do superesportivo.

"O Ford GT tem competição nas veias", diz Raj Nair, vice-presidente de Desenvolvimento do Produto da Folrd. "O carro de rua e o de corrida vão conviver, lado a lado, pelos próximos quatro anos, trazendo várias oportunidades de testar e comprovar tecnologias inovadoras dentro e fora das pistas."