O turismo brasileiro cresceu muito nos últimos anos. De acordo com o Ministério do Turismo, apenas em 2013 o país recebeu 5,8 milhões de turistas estrangeiros, além de ter um financiamento de R$ 13,5 bilhões de instituições federais, ajudando a desenvolver os principais fatores do setor.

Nos últimos anos, com a a alta do dólar, brasileiros têm pensado duas vezes antes de adquirir um pacote de viagem, preferindo optar por destinos nacionais. 

Apenas nos três primeiros meses de 2016, segundo a agência de viagens ViajaNet, entre os 10 destinos mais procurados pelos viajantes, 8 eram destinos dentro do Brasil.

As duas cidades internacionais que aparecem no ranking são Nova York, em 6º lugar, e Miami, em 7º. Os dois destinos norte-americanos são conhecidos principalmente por serem um recanto de compras para os turistas brasileiros.

Turistas brasileiros escolhem o calor

As duas cidades mais buscadas dentro do país são Recife e Salvador, respectivamente. O principal motivo que leva os turistas a buscarem essas capitais é a estabilidade do clima. São cidades litorâneas que oferecem altas temperaturas durante o ano todo.

Em seguida, aparecem na lista São Paulo, Rio de Janeiro, Fortaleza, Porto Alegre, Maceió e Brasília. Para Gustavo Mariotto, gerente do ViajaNet, o aumento se deu graças às diversas oportunidades que companhias aéreas e outros empreendimentos de turismo têm oferecido para que o setor continue aquecido, além do preço do dólar não ter tanta influência sobre os destinos nacionais.

“Os brasileiros, que começaram a viajar nos últimos anos, descobriram que é uma atividade que pode ser mantida, bastando procurar alternativas mais em conta”, diz Mariotto. Além das grandes capitais, cidades que ficam no entorno, e que possuem fácil acesso a estes aeroportos, também já receberam um aumento no número de visitantes brasileiros.

Fonte: Assessoria: http://www.viajanet.com.br/

Os valores dos ingressos para entrar no Parque Nacional do Iguaçu, na Argentina, serão reajustados a partir de 1º de maio.

As Cataratas do Iguazú estão localizadas no interior do Parque Nacional Iguazú, uma área de preservação da natureza que abrange 67.720 hectares no extremo norte da Província de Misiones, na República Argentina.

Mais informações: http://www.iguazuargentina.com/pt/

 

 

 

O feriado prolongado da Páscoa, de 25 a 27 de março, levou 7.381 visitantes aos atrativos do Complexo Turístico Itaipu (CTI), na margem brasileira da usina. O número é 11,44% superior ao do mesmo período do ano passado. No Parque Nacional do Iguaçu, que abriga as Cataratas do Iguaçu, o maior atrativo da região, o movimento foi de 23.550 visitantes, incremento de 10,1% na comparação com 2015.

Com a semana santa se aproximando, aqueles que desejam viajar nesta páscoa precisam redobrar os cuidados antes de pegar a estrada. 

As rodovias costumam apresentar riscos aos motoristas, como, por exemplo, um asfalto com buracos, que acaba sendo bastante perigoso e pode resultar em acidentes. Por isso, o ideal é fazer a manutenção dos pneus antes de pegar a estrada. 

Nasci em Foz do Iguaçu. Sou jornalista e conheço todos os atrativos turísticos da cidade. Seja por curiosidade, lazer ou à trabalho mesmo. E posso dizer; vale a pena conhecer essa cidade com localização tão privilegiada.

Um dos principais atrativos da cidade

Os hotéis de Foz do Iguaçu deve registrar alta ocupação neste feriado de Páscoa. Pesquisa realizada pelo Sindhotéis (Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares) indica que pelo menos 71,4% dos leitos já estão reservados para o feriadão de Sexta-Feira Santa (25), Sábado de Aleluia (26) e Domingo de Páscoa (27).

Foz do Iguaçu aposta no termalismo para atrair outro tipo de turista, aquele que procura unir o lazer aos cuidados com a saúde e a beleza. Uma das primeiras iniciativas para se firmar ainda mais nesta área é a realização do 1º Salão Brasileiro de Turismo Termal & Spa, um evento que acontecerá em paralelo à 11ª edição do Festival de Turismo das Cataratas do Iguaçu, nos dias 15, 16 e 17 de junho, no Rafain Expocenter. O lançamento do Salão ocorreu nesta terça-feira (15), no Porto Kattamaram, um dos atrativos do Complexo Turístico Itaipu.

Destinos não faltam com a chegada do feriado de carnaval, mas antes de pegar a estrada é importante tomar cuidados tanto com o roteiro quanto com o carro ou moto.

Após definir o roteiro, é bom incluir nos planos uma passagem na mecânica e uma conversa com alguns amigos que já realizaram viagens longas a bordo de seus veículos. 

Um dos principais motivos de muitos acidentes, além da imprudência, é a falta de revisão preventiva. Alguns itens básicos da “caranga” precisam ser analisados com cuidado, especialmente aqueles que podem necessitar de manutenção e que devem ser checados periodicamente.

Um total de 37.413 turistas passou por Itaipu entre a véspera do Natal (24 de dezembro) e o último domingo do feriado prolongado do Réveillon (3 de janeiro), superando a expectativa de visitação e levando a usina a bater novos recordes turísticos para o período.

O movimento foi 70% maior do que a projeção inicial, feita antes do início das festas. Inicialmente, o Complexo Turístico Itaipu (CTI) esperava 22 mil visitantes. Com o grande movimento do feriado do Natal, a previsão foi revista e passou a 30 mil pessoas. Mesmo assim, Itaipu ainda recebeu quase 7.500 visitantes a mais, fechando com 37.413.

O balanço final representou uma série de números positivos. Foram os melhores feriados de Natal e ano novo registrados pelo CTI desde o início da cobrança das visitas, em 2007. A visitação também foi 16% superior àquela registrada no mesmo período no final de 2014 e início de 2015, quando 32.282 pessoas passaram pela hidrelétrica.

A ampliação dos atrativos da usina também corrobora para o aumento. Nos últimos anos, o CTI passou a oferecer passeios em veículos elétricos, no barco Kattamaram e ampliou o roteiro da Visita Panorâmica (até o porto do Kattamaram).

Ano a ano, a visitação para esta época tem aumentado na Itaipu, o que comprova que Foz do Iguaçu é hoje um dos destinos turísticos mais procurados para o Réveillon no País, segundo a gerente-geral do CTI, Jurema Fernandes. Há cinco anos, no final de 2011, eram 19.992 visitantes. No ano seguinte, 24.451 pessoas. Em 2013, este número fechou em 28.512. “Itaipu está inserida neste contexto dos atrativos de Foz e acabamos beneficiados por ele. E cada vez trazemos mais novidades para que o turista permaneça aqui e seja bem atendido”, completou.

Nas Cataratas do Iguaçu, a visitação também foi bem superior à projeção inicial. Entre os dias 24 de dezembro a 3 de janeiro, o Parque Nacional do Iguaçu recebeu 88.926 visitantes, diante dos 60 mil esperados.

Mais uma vez o turismo mostra a sua importância para o desenvolvimento de Foz do Iguaçu. O principal setor da eco­nomia iguaçuense tem registrado a quebra de recordes de visitação em seus atrativos e um movimento histórico no aeroporto, caminhando para fechar a ocupação hoteleira com uma mé­dia superior à registrada no ano passado.

O Parque Nacional do Iguaçu deve superar em 5% o atual recorde de 1,5 milhão de turistas que visitaram as Cataratas em 2014. O Complexo Turístico Itaipu também deve superar em 5% o movimento de 495 mil pessoas no ano passado. Já o Aeroporto Internacional Cataratas deve au­mentar em 10% o total de 1,8 milhão de embar­ques e desembarques de 2014.

Esses números refletem-se na ocupação hotelaria, cujo setor tem hoje 176 meios de hospedagem e 27,5 mil leitos. Vale destacar ainda os mais de 200 estabelecimentos gastronômicos de interesse turístico com capacidade para 30 mil pessoas/dia.

O segmento tem investido pesado em melho­rias em infraestrutura, tanto na abertura de no­vos empreendimentos quanto em ampliações e reformas, além de qualificação de colaboradores e serviços. Tudo para garantir bom atendimento aos visitantes.

O comparativo entre 2015 e 2014 revela a recuperação da ocupação hoteleira. Depois de um bom primeiro bimestre, o segmento viu o movimento cair de março a junho. A retomada começou em julho e continuou em agosto, setembro e outubro. Ain­da falta fechar novembro e dezembro, mas é possível projetar que neste bimestre a ocupação seja igual ou superior à registrada em 2014.

Os números de visitação aos atrativos e da ocupação hoteleira revelam a superação do Destino Iguaçu diante do conjunto de fatores da econo­mia nacional. Se por um lado a alta do dólar inibiu o turismo de compras, por outro lado fortaleceu o turismo doméstico, com mais brasileiros via­jando para destinos nacionais. E como se vê, Foz do Iguaçu está entre os favoritos dos viajantes.

Todas essas conquistas são resultado de pla­nejamento e ações da iniciativa privada e poder público, hoje potencializadas pela Gestão Inte­grada do Turismo. Os números comprovam a vo­cação de Foz do Iguaçu para o turismo. O setor movimenta toda a economia, gerando emprego e renda e garantindo o desenvolvimento socioe­conômico iguaçuense. E que venha 2016!

 

* Carlos Silva é empresário, presidente do Sindhotéis e diretor da Federação Brasileira de Hospedagem e Gastronomia, com sede em Brasília.

A partir de quarta-feira, 30 de dezembro, o visitante do Parque Nacional do Iguaçu ganhará uma hora a mais para programar a sua visita ao Patrimônio Natural da Humanidade. A unidade de conservação, que abriga as Cataratas do Iguaçu, abrirá de 30 de dezembro a 31 de janeiro de 2016, das 8 às 17 horas, uma hora mais cedo.

A ampliação do horário contribuirá com a qualidade da visitação turística. O visitante terá mais tempo para contemplar as belezas do parque. Já os profissionais do turismo terão um tempo adicional para atender os turistas. A medida também colabora para distribuir melhor o fluxo de pessoas dentro do parque.

Para quem quiser ganhar ainda mais tempo e adiantar o planejamento do passeio, uma boa opção é adquirir o ingresso on-line. Há guichê específico para atendimento das pessoas que adquirirem o ingresso pelo site das Cataratas. Quem não quiser comprar o ingresso online, pode obter o ingresso, no dia da visita, na bilheteria, localizada no Centro de Visitantes.

Fonte: Assessoria