Foto: Alexandre Marchetti

A queda do dólar, que se mantém nos últimos dias abaixo de R$ 3,40, aumentou a vantagem de fazer compras no Paraguai, onde os impostos mais baixos permitem que os produtos sejam vendidos, em média, a preços 30% inferiores aos do mercado brasileiro. E, como algumas lojas praticam um câmbio diferenciado, para atrair consumidores, a vantagem pode ser ainda mais significativa.

E isso explica por que, nos últimos dois meses, aumentou em cerca de 30% o número de brasileiros nas lojas de Ciudad del Este, que faz fronteira com Foz do Iguaçu (PR), no lado brasileiro. Depois de ver o movimento despencar, quando o dólar superou a barreira dos R$ 4,00, os comerciantes paraguaios já estão mais animados e competem entre eles para atrair esses consumidores.

No caso dos produtos de luxo, por exemplo, a queda da cotação do dólar já reduziu os preços em até 40%, na comparação com os praticados no Brasil, segundo Armando Nasser, dono da Casa S.A.X.. A loja reúne mais de cem grifes internacionais, nas áreas de moda feminina, masculina, joalheria, perfumaria, decoração e bebidas e alimentos finos, decoração, bebidas e alimentos finos, e cerca de 60% de seus clientes são brasileiros.

Nasser diz que, quando o dólar subiu para mais de R$ 4,00, os preços de produtos de luxo, principalmente vestuários, vendidos no Paraguai e no Brasil, ficaram equivalentes. É que as importadoras brasileiras preferiram segurar os preços e não repassar o aumento de custos provocado pela alta da moeda norte-americana. Agora, a situação voltou ao normal, e os preços no Paraguai ficaram 40% mais baixos, já que no país vizinho a importação não sofre com a alta carga de impostos como no Brasil.

O comerciante paraguaio diz que, com o dólar variando entre R$ 3,30 e R$ 3,40, o comércio de Ciudad del Este já pode respirar. Mas ele entende que, para voltar aos níveis de vendas de 2014, ainda pode demorar um pouco mais, já que os consumidores brasileiros estão arredios devido à crise econômica e à insegurança provocada pela indefinição política. “Falta confiança para o consumidor sair gastando”, diz Nasser.

Comparações

Se em relação aos produtos de luxo a diferença chega a 40%, em outros é variável, mas sempre se pode chegar a um preço bem mais baixo que no Brasil, pesquisando as ofertas das centenas de lojas de Ciudad del Este. Como exemplo, o celular Iphone 6 de 16 GB. Em pesquisa na Internet, o preço mais baixo foi de R$ 2.069, à vista, em lojas no Brasil. Em Ciudad del Este, algumas lojas oferecem o mesmo aparelho por até R$ 1.600 (considerando o dólar a R$ 3,37. É preciso ver a cotação do dia, antes de fechar negócio). A diferença, portanto, foi de quase 30%.

Outro exemplo: o perfume masculino Pacco Rananne 1, de 100 ml, pode ser comprado em Ciudad del Este por US$ 45 (ou R$ 151); no Brasil, o valor mais baixo encontrado em pesquisa na Internet foi de R$ 219, nada menos que 45% mais caro, portanto. Já o perfume feminino Calvin Klein Euphoria Eau de Parfum 100 ml tinha preços variando entre 39 e 45 dólares, no Paraguai (R$ 131,43 a R$ 151,65, pela cotação de R$ 3,37 por dólar). No Brasil, a pesquisa mostrou que poderia ser comprado pelo valor mínimo de R$ 261,90, ou o dobro do valor mínimo encontrado em Ciudad del Este.

E o último exemplo, por sinal um dos itens de maior procura no Paraguai. O Sony Playstation 4.500 GB pode ser encontrado em Ciudad del Este por US$ 350, valor que, convertido pela cotação de R$ 3,37, chega a R$ 1.179,50. A pesquisa em lojas brasileiras, pela internet, encontrou o preço de R$ 2.069 como o valor mais baixo.

Fonte: Assessoria

Em 2015, o Brasil foi o destino escolhido por 6,3 milhões de turistas estrangeiros. Destes, 95,5% afirmaram que tem intenção de retornar ao país. A constatação faz parte da Demanda Turística Internacional, do Ministério do Turismo, divulgada nesta quarta-feira (20). Ainda segundo a pesquisa, 86,5% dos entrevistados avaliaram que a viagem superou ou atendeu plenamente as expectativas. Entre os fatores que contribuíram para o alto índice de aprovação estão: hospitalidade (97,7%), gastronomia (95,7%), hospedagem (95,6%) e restaurantes (94,7%). O detalhamento completo do estudo pode ser acessado na Agência de Notícias do Turismo.

O estudo mostra ainda que 51,3% dos visitantes escolheram o país para atividades de lazer, 20,2% para negócios e eventos e 28,5% para visita a amigos, familiares, atividades educativas, de saúde ou religiosas. No quesito lazer, as praias brasileiras foram o destino preferido de 69,4% dos turistas, um crescimento de 41% em relação a 2014, seguido de natureza, ecoturismo ou aventura (15,7%) e cultura (12,1%). Os atrativos naturais também despertaram mais interesse dos estrangeiros em 2015, um crescimento de 23% em relação a 2014. Os números reforçam a posição do país no Fórum Econômico Mundial como o número um em recursos naturais.

A Argentina foi o maior emissor de turistas para o país (2.079.823), seguido dos Estados Unidos (575.796), Chile (306.331), Paraguai (301.831) e Uruguai (267.321). Os vizinhos sul-americanos representaram 54,2% do total de visitantes estrangeiros. O número pode ser explicado em razão da facilidade de acesso, por terra e também por via aérea.

“Fortalecer o Brasil como destino turístico competitivo passa necessariamente pelo fortalecimento do turismo regional e a forte presença de turistas dos países vizinhos ao Brasil mostram que estamos fazendo bem esse trabalho”, explica o ministro interino do Turismo, Alberto Alves.

As cidades do Rio de Janeiro e de São Paulo permanecem como os destinos mais visitados por turistas estrangeiros no Brasil. Na categoria lazer, as 10 cidades mais procuradas tiveram, em 2015, a inclusão de três novos destinos: Bombinhas (SC), Angra dos Reis (RJ) e Paraty (RJ).

Perfil

A Internet foi a principal fonte de consulta dos visitantes internacionais que estiveram no Brasil em 2015, sendo utilizada por 44% dos turistas. Em 2011, ela representava 32,1% das fontes de consultas. Apesar da importância da internet, os turistas estrangeiros também recorrem a outras fontes de informação: amigos e parentes (29,5%), agência de viagens (6,1%) e guias turísticos impressos (2,9%).

Ainda segundo a pesquisa, 61,2% dos visitantes internacionais são homens e 70,4% tem nível superior ou pós-graduado. Na hora de viajar para o Brasil, 36,6% vêm sozinhos, 29,1% viajam em família e 18,2% são casais sem filho.

 

DEMANDA INTERNACIONAL - Foram ouvidos 35.133 turistas estrangeiros em 16 aeroportos internacionais, que representam mais de 99% do fluxo internacional aéreo; e 10 fronteiras terrestres, que representam cerca de 90% do fluxo internacional terrestre.

Leia mais sobre a Demanda Turística Internacional:

O estilo de viagem tradicional, com passeios pelos grandes centros urbanos, compras e quartos confortáveis de hotéis nunca esteve entre as preferências do casal Manuela Sanches (30) e Gabriel Coutinho (30). Juntos há dois anos e meio, os iguaçuenses sempre optaram por viagens mais radicais e em meio a natureza, daquelas em que basta uma barraca e os acessórios certos para se tornar espetacular.

Buenos Aires está entre os mais procurados

Mesmo em cenário de crise econômica no país, os brasileiros preferem os destinos internacionais para viajar nessas férias. De acordo com pesquisa realizada pelo ViajaNet, agência de viagens online, ainda que o ticket médio tenha aumentado em 26%, houve crescimento na procura por passagens aéreas em 10%, em relação a julho de 2015.

Foto: Nilton Rolin

A Itaipu Binacional está no clima dos Jogos Olímpicos 2016. O turista que visita a usina poderá ver de pertinho, fazer fotos e até tocar um exemplar da Tocha Olímpica, que Foz do Iguaçu recebeu nos dias 30 de junho e 1º de julho. A tocha foi fixada num pedestal, instalado no Mirante Central, o principal ponto de parada dos ônibus que percorrem o circuito turístico da usina.

Foto: Rubens Fraulini

Os atrativos turísticos de Itaipu Binacional, na fronteira do Brasil com o Paraguai, receberam 390.303 visitantes no primeiro semestre deste ano, volume 6,42% superior ao registrado no mesmo período do ano passado. O número contempla as visitas institucionais e turísticas de ambos os países.

O levantamento foi divulgado nesta terça-feira (5), pela Assessoria de Comunicação Social de Itaipu, área gestora do turismo na usina.

Apesar da retração na economia brasileira, o balanço mostra que o setor segue fortalecido na região. A Visita Panorâmica, por exemplo, responsável pelo maior movimento no complexo turístico, recebeu 167.286 visitantes, ante 165.527 do primeiro semestre de 2015 – variação positiva de 1%.

O superintendente de Comunicação Social de Itaipu, Gilmar Piolla, avalia que as campanhas de divulgação do turismo na usina e do Destino Iguaçu ajudaram a impulsionar a visitação. Uma delas foi veiculada no início do ano, com forte impacto nas redes sociais – um vídeo relacionando oito motivos para o turista visitar Itaipu.

A outra campanha, “Meu Refúgio”, que continua sendo veiculada, é direcionada à divulgação do Refúgio Biológico Bela Vista (RBV). Estrelada pelo alpinista iguaçuense Waldemar Niclevicz, a ação convida o turista a plantar uma semente de árvore nativa e a participar do maior programa de reflorestamento do mundo realizado por uma usina hidrelétrica.

O resultado foi um salto de 30,87% na visitação do refúgio neste semestre, na comparação com o mesmo período do ano passado. Os destaques são os visitantes dos municípios lindeiros ao Lago de Itaipu (acréscimo de 53,13% em relação ao primeiro semestre de 2015) e estrangeiros (54,09% a mais).

No lado paraguaio, a reabertura do Museu da Terra Guarani, em Hernandárias, também ajudou a elevar a visitação da usina. O atrativo permaneceu fechado no ano passado para reforma e voltou a receber turistas neste ano.

“As visitas dos moradores de Foz do Iguaçu, da região e também do Paraguai, que não pagam ingresso, foram as responsáveis pelo resultado positivo”, afirmou Piolla.

Para o segundo semestre, a expectativa é que os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, em agosto, ampliem a visibilidade do Brasil no exterior como importante destino turístico e estimulem a visitação.

Como visitar

Mais informações e reservas sobre os atrativos turísticos da usina podem ser obtidas pelo telefone do Turismo Itaipu (0800 645 4645) ou no site www.turismoitaipu.com.br.

Fonte: Assessoria

As obras de revitalização do Complexo Turístico Marco das América foram retomadas nesta terça-feira, 5 de julho. Nesta nova etapa, uma considerável área ganhará uma vila de entretenimento inspirada nas Missões Jesuíticas. 

Serão realizadas instalações cenográficas históricas para celebrar a arquitetura dos antigos povoados indígenas. A estrutura irá agregar ainda mais valor cultural ao nosso destino turístico - um marco geográfico único no país que merece um projeto arrojado e envolvente. 

O Grupo Cataratas, responsável pela gestão e operação do atrativo, irá além do resgate desse atrativo turístico histórico. A empresa proporcionará aos visitantes e moradores da cidade uma condição especial para interagir e apreciar o espaço. 

Durante o período de obras o atrativo permanece aberto à visitação turística. Uma logística especial será disponibilizada para manter o atendimento aos turistas e moradores, enquanto as equipes de obras trabalharão na segunda fase do projeto. 

Nesta etapa serão executados os seguintes projetos: 

Construção:

* Praça de entrada

* Bicicletário

* Praça da Vila de Entretenimento

* Memorial Cabeza de Vaca

* Praça do Marco das Três Fronteiras

* Mirante das Três Fronteiras

* Paisagismo 

Cenografia:

* Fachada temática hall principal

* Vila de Entretenimento

* Restaurante Cabeza de Vaca 

Faltando pouco mais de um mês para o início das Olimpíadas no Rio de Janeiro, o consumidor que busca passagens aéreas para assistir ao evento já sente uma grande diferença nos valores. De acordo com pesquisa realizada pelo ViajaNet, agência de viagens online, o aumento médio nos valores é de 84% para o período dos Jogos Olímpicos.

No entanto, para alguns trechos o valor está ainda maior, como no caso da viagem entre Fortaleza e Rio de Janeiro. O ticket médio no ano passado para esse trecho era de R$ 408, enquanto para o mesmo período deste ano já chega a R$ 1.544, indicando um aumento de 278%, o maior em todo o país. “O aumento se baseia principalmente na alta procura”, afirma Gustavo Mariotto, marketing manager do ViajaNet.

“No entanto, ainda é possível encontrar alguns bilhetes com preços mais acessíveis, principalmente em promoções-relâmpago ou outras ofertas especiais oferecidas pelas companhias aéreas”, sugere Mariotto. Afinal, os altos preços das passagens aéreas não devem desmotivar os brasileiros a acompanhar os Jogos Olímpicos de 2016, principalmente para aqueles que precisam economizar tempo de viagem.

A Organização Mundial do Turismo (OMT) e o Instituto Polo Internacional Iguassu assinaram, nesta quinta-feira (16), uma carta de intenções para aproximar as instituições e permitir que a região fronteiriça de Foz do Iguaçu integre, em breve, uma seleta rede internacional de observatórios de turismo sustentável. A iniciativa tem o apoio da Itaipu Binacional.

Foto: Nilton Rolin

Foz do Iguaçu será o único destino turístico brasileiro que contará com um estande na Casa Brasil, durante a Olimpíada e Paraolimpíada do Rio de Janeiro. O anúncio foi feito pelo presidente da Embratur, José Parente, na abertura da 11ª edição do Festival Internacional de Turismo das Cataratas, nessa quarta-feira (15), à noite, no Rafain Palace Hotel & Convention. O evento continua até sexta-feira (17) e deve receber mais de 6 mil pessoas.

As Cataratas do Iguaçu, uma das 7 Maravilhas da Natureza, encantam pelo seu volume de água. Imagine sete cataratas. É esse espetáculo que os turistas e iguaçuenses poderão conferir esta semana na Usina de Itaipu. Estão abertas as três calhas do vertedouro. Embora tenham sido abertas por questões técnicas, o espetáculo não tem nada de operacional.

As três calhas do vertedouro de Itaipu foram abertas neste domingo, 12, pela manhã. A abertura simultânea de todas as 14 comportas havia ocorrido pela última vez há quase sete meses, pelo mesmo motivo. Foi no dia 22 de novembro e virou uma atração a mais na usina, com visitação recorde de mais de dez mil pessoas.

No domingo, a cena, que normalmente ocorre em grandes cheias, já que cada uma das três calhas suporta em média dez mil metros cúbicos de água por segundo, ocorreu em meio a uma intensa bruma gigantesca. Pela manhã, no cenário congelante do dia mais frio do ano na fronteira, um grau negativo, o vertimento atingiu 9.299 metros cúbicos de água por shttps://we.tl/k0xDSc0WIPegundo, quase sete vezes a vazão média das Cataratas.

Itaipu opera em carga máxima com sucessivos recordes de produção desde o início do ano. Mesmo assim, está tendo sobra de água. A usina deve fechar o semestre com a produção de aproximadamente 51 milhões de megawatts-hora, nova  marca histórica para o período.  

Com informações da Assessoria