Foi um feriadão excepcional para o turismo de Itaipu. Um total de 8.380 pessoas visitou as atrações turísticas da usina,  de sexta-feira, 21, feriado de Tiradentes até domingo, 23. O número é quase 30% maior do que o esperado pelo Complexo Turístico Itaipu (CTI) para o período. O CTI trabalhava com uma expectativa de 6.500 turistas. Na média, a visitação foi bem superior à do ano passado. Só o Refúgio Biológico Bela Vista (RBV) teve um salto de 80%.

Além do efeito oncinha – a nova atração do RBV-, a alta do movimento é atribuída em grande parte a uma campanha de divulgação da Fundação Parque Tecnológico Itaipu em um quiosque de um shopping da cidade próximo à fronteira do Brasil com a Argentina. Ali circulam dezenas de argentinos, que são os que mais visitam Itaipu, depois dos brasileiros.

O movimento é menor do que o registrado em 2016, nos dados gerais, porque o feriadão teve quatro dias no ano passado - caiu numa quinta-feira. Foram 9.263 visitantes contabilizados no período. Na média diária, no entanto, 2017 ganha. São 2.316 turistas diários em 2016,  de quinta a domingo, ante 2.973 visitantes por dia, neste feriadão, de sexta-feira a domingo.

Para o gerente geral do CTI, Yuri da Silva Benites, a melhoria dos números é um reflexo da retomada da economia nacional. "Os brasileiros aos poucos voltaram a viajar. O Destino Iguaçu tem sido uma boa opção e Itaipu entrou definitivamente no roteiro dos viajantes", diz. 

Comparações

Na comparação dos três dias, 2017 teve visitação superior. O Refúgio Biológico Bela Visita recebeu 445 visitas, um aumento de 80%. Passou de 247 para 445. O Porto Kattamaram teve 70% de crescimento na visitação, de 317 para 539. A visita panorâmica subiu 33%, de 4.069 para 5.415.O Circuito Especial teve um salto de 23%, passando de 525 para 648.  A Iluminação da Barragem e o Ecomuseu tiveram crescimento semelhante. O show de luzes foi visto agora por 845 pessoas ante 739 em 2016, com 14% de aumento. Já o Ecomuseu foi visitado por 338 pessoas contra 298 no ano passado, aumento de 13%.         

Com o fim da temporada de verão, o Terminal Turístico de Três Lagoas  não tem mais salva-vidas, por isso, a Fundação Cultural de Foz do Iguaçu, autarquia responsável pela manutenção do local, indica o uso apenas para visitas e passeios. 

“Como a temporada de verão se encerrou, nós não temos mais salva-vidas para atender os banhistas. Ainda conseguimos contratar por mais um mês um salva-vidas particular, mas o contrato se encerrou no domingo, dia 16 de abril. A temporada de verão oficialmente foi encerrada no dia 16 de março, mas nós da Fundação Cultural decidimos estender o período de banho dos iguaçuenses e visitantes por mais um mês. A partir de agora a parte de banho e acampamentos não estão mais liberados ao público. A prainha segue aberta apenas para visitação, atividades esportivas como caminhadas, pedaladas, entre outras, além de atividades de lazer e turismo”, explicou a Diretora-Presidente da Fundação Cultural, Vera Aparecida Vieira.

Durante quase cinco meses, do final de novembro, até metade de abril, passaram pela Prainha de Três Lagoas aproximadamente oito mil pessoas, entre turistas e moradores da região. Os períodos de maior movimento costumam ser durante as festas de final de ano, quando as pessoas normalmente possuem mais tempo disponíveis. A cada nova temporada de verão, Vera explicou que é necessário fazer sempre uma reforma no local, para atender melhor ao visitante.

“Para toda temporada de verão nós temos que realizar novamente a limpeza, fazer a roçada, organizar a parte de churrasqueiras e acampamentos para o pessoal, também a estrutura do local, ver a parte dos bares e tudo mais, assim como da água, com toda a sinalização, contamos para isso com o apoio da Marinha, que nos auxilia, assim como o Corpo de Bombeiros com os salva-vidas”, disse.

A Guarda Municipal realiza a segurança da Prainha de Três Lagoas de maneira constante, durante todo o ano e não apenas na temporada de verão. No entanto, ainda assim o local sofre em determinados momentos com as ações de vândalos que causam prejuízos e danos ao patrimônio público. 

 A Fundação Cultural alerta ainda que não realiza nenhum tipo de festa ou evento dentro da Praia Artificial de Três Lagoas, e qualquer atividade dentro do local deve ser solicitada a autorização para a Fundação Cultural, que irá avaliar a possibilidade ou não de liberação.

Com assessoria

 

A bebê-onça, nova estrela do Refúgio Biológico Bela Vista, ajudou a impulsionar a visitação ao lado brasileiro de Itaipu entre a Sexta-Feira Santa (14) e o domingo de Páscoa (16). Foram atendidas 7.310 pessoas em todos os atrativos da usina.

O “efeito oncinha” contribuiu para o aumento de 22% no número de turistas no Refúgio, em comparação ao mesmo período de 2016. E também ajudou o Complexo Turístico Itaipu a superar a expectativa para o feriadão, que era de 7 mil visitantes. Para o feriado prolongado de Tiradentes, de 21 a 23 de abril, são esperados 6.500 turistas.

O feriado católico coincidiu com o primeiro fim de semana de exibição ao público da oncinha, ao lado da mãe, Nena. A presença da dupla atraiu mais gente ao local. Ao todo, passaram pela reserva ambiental 481 pessoas entre sexta-feira e domingo. Em 2016, foram 395 visitantes no período.

Neste ano, para atender à demanda provocada pela oncinha, os grupos para o Refúgio foram ampliados de 25 para 40 pessoas. Muitos passeios saíram lotados. O maior destaque na visitação do Refúgio foi de moradores lindeiros, que têm gratuidade no passeio. O número desses visitantes aumentou 283% em relação ao mesmo período do ano passado.

Outros destaques foram o passeio com o barco Kattamaram (aumento de 182%) e a Iluminação da Barragem (10%).

Para os próximos feriados, o Complexo Turístico deve manter a mesma estrutura de atendimento, com horários extras para os passeios e equipes completas.

"Preparamos uma estrutura para receber os visitantes durante a Páscoa e vimos que ela atendeu aos turistas de maneira satisfatória. Por isso, vamos repeti-la para Tiradentes e os próximos feriados", afirmou o gerente geral do Complexo Turístico Itaipu, Yuri Benites.

No Parque Nacional do Iguaçu, foram 26.160 visitantes durante todo o feriado da Páscoa.

41 anos de turismo

No último sábado (15), Itaipu celebrou 41 anos de visitas turísticas. Nesta data, em 1976, a usina recebia seu primeiro grupo turístico, composto por 27 pessoas do Clube de Engenheiros do Rio de Janeiro.

Entrada gratuita

A visita no Refúgio Biológico não é cobrada dos moradores de municípios da região trinacional e lindeiros ao Lago de Itaipu. O benefício também vale para a Visita Panorâmica, Iluminação da Barragem, Polo Astronômico e Ecomuseu. O desconto é de 50% para o Circuito Especial e Porto Kattamaram e estacionamento no Centro de Recepção de Visitantes (CRV) de Itaipu.

Para ter direito ao benefício é preciso apresentar comprovante de residência recente, acompanhado de documento com foto. Menores de 18 anos podem apresentar comprovante em nome dos pais. Mais informações sobre os atrativos turísticos de Itaipu e reservas no site www.turismoitaipu.com.br.

Fonte: Assessoria

Foto: Nilton Rolin

As obras de readequação do Aeroporto Internacional Cataratas, em Foz do Iguaçu, custarão cerca de R$ 60 milhões, de acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária - Infraero, estatal que administra o terminal.

As mudanças iniciam ainda este ano e uma das prioridades é a implantação de quatro pontes de embarque, mais conhecidas como “finger”. Elas já estão disponíveis e, em breve, serão transportadas para o aeroporto.

Em paralelo, para que sejam instaladas as pontes, a Infraero está concluindo o projeto para construção de um conector e a readequação da sala de embarque. Segundo a assessoria de imprensa da Estatal, o projeto prevê a mudança da sala embarque para o pavimento superior do terminal. 

O objetivo das obras é oferecer mais conforto aos quase 2 milhões de passageiros que embarcam e desembarcam todos os anos na cidade. Somente nos dois primeiros meses do ano, foram registrados 3.507 pousos e decolagens no Aeroporto Cataratas.

De acordo com o deputado federal Fernando Giacobo, embora as mudanças do terminal de Foz sejam uma reivindicação antiga do trade turístico, não estava na lista de prioridades da estatal. “Mostramos ao presidente da Infraero, Claret (Claret Antônio de Oliveira) que o Aeroporto de Foz é um dos mais movimentados do país, fora das capitais, e precisava urgente de uma “repaginação”. Com essas alterações a sala de embarque triplicará de tamanho”.

A próxima etapa do projeto, segundo Giacobo será o recapeamento da pista. “Estamos trabalhando para oferecer mais comodidade aos passageiros que utilizam o terminal Cataratas”. 

 

LATAM Travel é o novo nome da marca TAM Viagens. A mudança começou depois da fusão das empresas LAN e TAM – que criou a maior companhia aérea da América Latina. Além de trocar de nome, a LATAM Travel vai mudar de endereço. Depois de cinco anos atendendo na Avenida Brasil, no centro de Foz do Iguaçu, a empresa será reaberta a poucas quadras de distância, na Rua Marechal Floriano Peixoto, 1455, num espaço planejado para dar mais conforto à equipe e aos clientes. A loja começa a funcionar em novo local nos próximos dias, em data ainda a ser definida.

Mais que passagens!

O nome LATAM Travel representa uma mudança de perfil de atendimento e de tipo de serviços oferecidos. A empresa não vende só passagens. É uma agência de viagens completa, equipada para ajudar os clientes a escolherem destinos, traçarem roteiros e preparada para oferecer pacotes com hospedagem, transporte, seguro de viagem, ingressos, passeios... “Quando vendíamos apenas passagens, os clientes nos procuravam com a decisão pronta, era algo limitado. Atualmente, nosso desafio é ter sempre uma experiência diferente para proporcionar e são incontáveis as opções disponíveis,” avaliou o gerente da LATAM Travel, Wolney Biesdorf. O advogado Luís Zamarian, cliente há quase 10 anos, acompanhou todo crescimento da empresa. Ele destaca que a LATAM Travel sempre oferece opções personalizadas, não pacotes “engessados” e ficou animado quando soube da nova loja. “Me disseram que será um espaço com mais conforto, com mais possibilidade de estacionamento... Eu gosto de ser atendido pessoalmente. Digo o que estou planejando e eles procuram as melhores opções. A nova loja vai contribuir ainda mais pra isso,” concluiu. 

Quase 20 anos de atuação em Foz do Iguaçu

A LATAM Travel começou como TAM Linhas Aéreas, na Rua Barão do Rio Branco, no centro de Foz, em 1999. Treze anos depois, em 2012, o endereço da loja mudou para Avenida Brasil, onde está atualmente. No último ano, a TAM Linhas Aéreas passou por uma série de readequações para que houvesse a transformação num dos dez principais grupos mundiais de transporte aéreo. Surgiu a LATAM Travel, especializada em ser mais, em oferecer mais, em encantar mais. Durante esse período de adaptação, a equipe de funcionários participou de treinamentos, com foco na fidelização do cliente. A operadora é a única que permite que o passageiro pontue, no programa de fidelização, com a compra do pacote turístico também. “Nossos clientes pontuam duas vezes. Além de ganharem pontos quando compram passagens, pontuam no pacote e depois podem comprar novos pacotes pagando 100% com pontos”, explicou o supervisor de loja Mario Roberto. A nova loja adota o estilo de comunicação visual criado com exclusividade para atender os clientes LATAM Travel. “O espaço que está sendo montado é surpreendente. Estamos entre as três primeiras lojas do Brasil que adotaram esse novo jeito de atender. É uma grande conquista para a cidade!”, comemorou Wolney Biesdorf.   

Fonte: Assessoria

Ela nasceu mesmo para brilhar. A oncinha deu show no primeiro dia de liberdade dentro do recinto da família de onças no Refúgio Biológico Bela Vista, onde foi solta na tarde desta segunda-feira (10). Em menos de uma hora e meia, a filhote de onça-pintada (Panthera onca) interagiu com a mamãe Nena - brincou, rolou no mato, subiu nas árvores. E, pra completar o espetáculo, nadou. A partir desta terça-feira (11), ela será a nova estrela do Refúgio.

Até o fim desta semana, a oncinha poderá ser vista no recinto instalado no corredor turístico, sempre acompanhada da mãe. Se der sorte, o visitante deverá assistir a outros espetáculos da pequenina. A contar pela desenvoltura desta segunda-feira, é provável que o show se repita. A filhote não se acanhou diante da plateia, formada pela imprensa, empregados do Refúgio e turistas das visitas institucionais, e também não se incomodou com a chuva do meio da tarde. Ao contrário. Ficou ainda mais à vontade.

O aprendizado de agora também será importante se a oncinha tiver seus próprios filhotes. No futuro, os cuidados assimilados com a mãe Nena devem ser reproduzidos com suas crias.

A soltura também foi acompanhada pela diretoria de Itaipu. “Os cuidados que Itaipu tem com a natureza e com a preservação estão refletidos boa parte neste momento”, disse o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Luiz Fernando Vianna. “A ideia é prosseguir com o programa de reprodução. Itaipu é muito mais que uma geradora de energia elétrica e, em breve, vamos anunciar um concurso para o nome da oncinha”. O lançamento deve ser anunciado no aniversário de seis meses do animal.

Revezamento

Na terça-feira seguinte, 18, após o feriado prolongado da Páscoa, quem ocupará o ambiente sozinho será o pai, a onça Valente. Mas a prioridade é para mãe e filha. Não estão definidos os dias de uso de cada animal. A opção pelo revezamento foi adotada para que todas as onças usufruam do recinto.

A área, de 1.100 m², reproduz o ambiente natural e permite que os animais se exercitem, assim como fez a oncinha no seu primeiro dia no local.

Reprodução rara

O nascimento da onça foi um caso raro no Refúgio. Foi a primeira reprodução da espécie em 14 anos. Antes, outras tentativas haviam sido feitas com outros animais como Juma, Tonhão, Valente e Teka.

A reprodução de onças-pintadas em cativeiro pretende contribuir para a manutenção da espécie, ameaçada de extinção na região Sul do País. Hoje, a população de onças-pintadas na Mata Atlântica é estimada em cerca de 200 indivíduos.

“É difícil formarmos casais oriundos da Mata Atlântica para a reprodução, justamente por estarem tão ameaçados”, disse Wanderlei de Moraes, médico veterinário da Divisão de Áreas Protegidas (MARP.CD). Daí a importância do nascimento da oncinha. Ela descende de um casal formado por onças-pintadas vindas de regiões mais próximas do que a Amazônia. Valente é da divisa de São Paulo e Mato Grosso do Sul. Já Nena é da divisa de Goiás e Mato Grosso. “Foi o local mais próximo que conseguimos. Para nós, é uma conquista”, celebrou Wanderlei.

A Itaipu só recebe animais vindos de criadouros, geralmente sem condições de viver na natureza. A principal preocupação é com a reprodução e com os cuidados com as espécies.

Refúgio

O Refúgio Biológico Bela Vista está instalado em uma área de 1.908 hectares, na margem brasileira da usina, em Foz do Iguaçu (PR). O espaço reúne hoje a maior diversidade de espécies da flora e da fauna regional, muitas delas ameaçadas de extinção. O plantel de Itaipu conta com mais de 420 animais de 70 espécies.

O local é aberto à visitação. Moradores de Foz do Iguaçu, dos municípios lindeiros ao Lago de Itaipu e da região das três fronteiras não pagam para conhecer o atrativo.

Mais do que uma atração turística, o Refúgio Biológico de Itaipu é um importante centro de pesquisas e desenvolvimento de projetos, que recebe especialistas do mundo inteiro.

Como visitar

A visita pode ser feita de terça-feira a domingo. A duração do passeio é de aproximadamente duas horas e meia. Mais informações e reservas para visitar o Refúgio Biológico Bela Vista e outros atrativos de Itaipu podem ser obtidas no site www.turismoitaipu.com.br ou pelo telefone 45 3576-7000.

 

Mamãe e bebê onça poderão ser vistas pelos visitantes do Refúgio Biológico Bela Vista (RBV), juntinhas, a partir das 14h de segunda-feira (10), no recinto instalado no circuito turístico local. O filhote de onça-pintada (Panthera onca) preta, que ainda não tem nome, passará a revezar o uso do espaço com o pai. Valente usará o recinto numa parte do tempo e a dupla, no outro.

Com três meses de idade, a oncinha poderá usufruir também desta ala da casa. Antes desse período, ela estava sendo mantida isolada com a mãe, para adquirir mais autonomia, até que pudesse ser solta no espaço aberto.

No local, a oncinha terá condições para continuar o seu bom desenvolvimento em um ambiente o mais próximo possível do natural. No recinto externo, ela poderá escalar árvores, aprender a nadar e a caçar, seguindo os passos da mãe.

Por causa do revezamento, nem sempre a oncinha poderá ser vista no recinto do Refúgio Biológico. “Faremos o revezamento para que todos usufruam da área externa no recinto, possam se exercitar, mas com prioridade para as duas fêmeas”, explicou o médico veterinário Wanderlei de Moraes, da Divisão de Áreas Protegidas de Itaipu.

Antes da apresentação para a imprensa, no recinto das onças, foi feito um teste para ver a adaptação da oncinha no local. Na ocasião, as duas foram soltas no recinto e retornaram para a área fechada com tranquilidade.

O manejo foi considerado um sucesso pela equipe do Refúgio. “De início, a oncinha ficou um pouco incomodada, receosa com o novo ambiente, mas depois se soltou, correu e brincou com a mãe”, disse Moraes. “Foi muito legal ver a interação das duas."

Concurso

Após este período de adaptação, a Itaipu lançará um concurso para e escolha do nome da oncinha. A data ainda não foi definida, mas deve ocorrer no aniversário de seis meses do filhote.

Reprodução

Há exatos 100 dias, em 28 de dezembro, o nascimento da oncinha foi o primeiro caso bem-sucedido de reprodução da espécie em cativeiro no Refúgio, em 14 anos de tentativas. A mãe Nena, de cor preta, tem três anos de idade e chegou ao Refúgio em agosto do ano passado, doada pelo Criadouro Científico Instituto Onça-Pintada, de Goiás. O pai, a onça-pintada Valente, tem nove anos de idade e é morador antigo do Refúgio.

O encontro entre o casal ocorreu um mês depois da chegada de Nena. E já deu resultados: dele, nasceu a bebê-onça, à imagem e semelhança da mãe. Ambas são da espécie onças-pintadas, mas tem tonalidade preta (melânica), condição criada pela quantidade de melanina.

Serviço

O Refúgio Biológico Bela Vista fica aberto à visitação de terça-feira a domingo, com saídas às 8h30, 9h30, 10h30, 13h30, 14h30 e 15h30. As visitas têm duração de 2h30. O ingresso custa R$ 24 para adultos (moradores dos municípios lindeiros ao lago de Itaipu não pagam entrada). Mais informações: www.turismoitaipu.com.br.

As empresas associadas ao Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares ganharam novos descontos no Centro de Capacitação Sindhotéis. Seus gestores e colaboradores agora podem fazer inscrição em cursos estratégicos investindo valores 30% mais em conta e usufruir condições facilitadas de pagamento.

O centro profissional é uma conquista histórica do Destino Iguaçu, concretizado pelo Sindhotéis com apoio de várias entidades e empresas, entre elas os associados do sindicato. Inaugurado em 2016, o empreendimento tem gestão administrativa e pedagógica da Uniamérica.

Além dos 20% ofertados pelo Centro de Capacitação, agora os associados mensalistas com a contribuição em dia têm direito a mais 10% de desconto assegurados pelo Sindhotéis. Dessa forma, o valor da matrícula fica 30% mais baixo em relação à tabela para quatro cursos com inscrições em aberto.

O presidente do Sindhotéis, Carlos Silva, explica que objetivo é tornar ainda mais acessíveis as oportunidades de capacitação para todas as empresas que estão no dia a dia com a entidade. “O objetivo é garantir um tratamento ainda mais diferenciado aos associados”, afirma.

Os cursos com 30% de desconto para associados são: “Hospitalidade e Inovação em Gestão”; “Chocolataria Gourmet”, “Gestão de Serviços em Gastronomia” e “Cozinha básica profissional”.  Veja abaixo as datas e detalhes de cada capacitação.

Mais descontos

Os gestores e colaboradores de empresas associadas ao Sindhotéis também direito de 20% de desconto e condições facilitadas de pagamento em dois cursos estratégicos oferecidos pelo Centro de Capacitação. O benefício é válido para o curso de “Inglês aplicado ao turismo”.

Inscrições – As inscrições estão abertas. Garanta já a sua matrícula. As vagas são limitadas. Mais informações podem ser obtidas no site www.capacitacaosindhoteisfoz.com.br ou pelo telefone (45) 3028-9444.

Fonte: Assessoria

A noite da última sexta-feira (17/3), foi de comemoração para 120 micro e pequenos empreendedores do segmento de turismo. Eles receberam o Selo de Qualidade no Turismo do Paraná, conquista que atesta melhoria em seus processos de gestão. A cerimônia de entrega ocorreu no Expo Unimed Curitiba, durante o 23° Salão Paranaense de Turismo.

O programa é desenvolvido em parceria entre o Sebrae/PR, a Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Paraná (ABIH-PR), Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Paraná (Abrasel-PR), Associação Brasileira de Agências de Viagens do Paraná (Abav-PR), Associação Brasileira de Empresas de Eventos do Paraná (ABEOC/PR), Paraná Convention & Visitors Bureaux, Paraná Turismo e Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR).

Durante um ano, os empresários receberam a equipe de consultores do Sebrae/PR e passaram por uma avaliação em seus processos internos e na prestação dos serviços. Após o diagnóstico, receberam treinamentos, participaram de palestras, implantaram melhorias, receberam avaliações de consultores e visitas técnicas até serem finalmente avaliados em requisitos legais, processos de gestão, sustentabilidade e atendimento, itens de infraestrutura e oferta de serviços. A avaliação final que credenciou as empresas ao Selo foi realizada pelo Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar).

A noite foi mais especial para seis empresas de Londrina, seis de Maringá, três de Curitiba e uma de Ponta Grossa. Elas foram os destaques desta edição do Programa, por conquistarem o melhor aproveitamento entre os certificados. Os primeiros colocados foram: Bourbon Londrina Business Hotel, de Londrina, na categoria meios de hospedagem; Boteco do Neco, de Maringá, entre os estabelecimentos de gastronomia turística; KTS Turismo, de Londrina, entre agências de turismo receptivo; FB Eventos, de Londrina, como melhor organizadora de eventos; Ingá Vans Transporte e Turismo, de Maringá, entre as empresas de transporte turístico; e Empório Guimarães, de Londrina, na categoria espaços para eventos.

 

Os hotéis de Foz do Iguaçu contam com uma nova ferramenta que permitirá atualizar a tarifa com rapidez, baseada na demanda, na disponibilidade, no valor cobrado por concorrentes e até nas condições climáticas do dia, entre outros fatores.  O gerenciamento dos valores permite atualizar a tarifa a cada 30 minutos, para hospedagens até 360 dias à frente.

A solução tecnológica é resultado de uma parceria entre a empresa Desbravador Software de Gestão Inteligente, que atua há 26 anos no apoio ao gerenciamento de hotéis de Foz do Iguaçu, e a Booking.com. líder mundial em reservas on line de acomodações. A ferramenta – Rate Manager da BookingSuite – representa “o fim da tarifa fixa”, como disse Ana Bernardo, especialista da empresa, na apresentação aos hoteleiros iguaçuenses, feita no auditório do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Foz do Iguaçu (Sindhotéis), na terça-feira (14).

O presidente do Sindhotéis, Carlos Silva, disse que o mecanismo “vai auxiliar a aumentar a ocupação e a rentabilidade”. A rapidez na fixação do valor da tarifa, baseada na oferta e procura, trará “o equilíbrio na diária”. O sistema é parecido com o utilizado pelas empresas de aviação, que alteram o valor da tarifa também de forma rápida, conforme a maior ou menor procura.

Já adotado por hotéis de vários países, o Rate Manager da BookingSuite utiliza um algoritmo “que sugere um valor de tarifa de acordo com a realidade atual”, explica Rubens Costa, gerente da BookingSuite no Brasil. Desenvolvido pela matriz da Booking.com na Holanda, o algoritmo se baseia nos dados de demanda do destino, na taxa de ocupação para o período em cada acomodação oferecida (luxo, casal, single, etc), nas tarifas praticadas pelos concorrentes e em outras informações, inclusive se há previsão de grandes eventos.

Também de forma automática, o algoritmo considera os dados históricos de demanda, entre outras informações fornecidas pela Desbravador, e outras que o próprio hoteleiro pode acrescentar, até quando quer fazer uma promoção, por exemplo. A partir de todos esses dados, sugere a tarifa que, se for aceita pelo hotel, será tornada pública pela Desbravador imediatamente, não só no Booking.com, mas para todo o mercado.

Segundo Rubens, a maioria dos hotéis altera sua tarifa umas três vezes por semana, com base na disponibilidade, na procura e até quando ocorre um cancelamento de grupo, por exemplo. Com o sistema oferecido pela parceria Desbravador-Booking.com, “a gestão será automática”. Com isso, o hoteleiro consegue atrair mais hóspedes e oferecer uma tarifa condizente com a situação do mercado naquele momento.

A empresa Desbravador Software de Gestão Inteligente atende hoje cerca de 3.500 hotéis no Brasil, Argentina, Chile, Peru, Paraguai e Uruguai, num total de 125 mil apartamentos. O diretor da empresa, Marcelo Pompeo da Silva, contou que a primeira investida da Desbravador na área de hotéis foi justamente em Foz do Iguaçu, há 26 anos. Antes, a empresa atuava só na área de software, em Chapecó (SC).

Nesta sexta-feira (17), 120 empresas paranaenses receberão o Selo Qualidade do Turismo do Paraná em Curitiba. Destas, 23 são do oeste do Paraná. O reconhecimento se deve ao trabalho de cerca de um ano, no desenvolvimento de melhorias nos processos de gestão e qualidade na prestação dos serviços. As empresas que receberão o selo são participantes do ciclo 2016/2017 do programa Selo Qualidade do Turismo do Paraná e atingiram, no mínimo, 80% nas análises de conformidade nos critérios de qualidade do programa, índice que as diferenciam na sua área ou segmento de atuação. 

A cerimônia de entrega do Selo para as 120 empresas paranaenses será no Expo Unimed Curitiba, mesmo local onde acontece o 23º Salão Paranaense de Turismo, a partir das 18h30 e marca o encerramento das ações do ciclo 2016/2017 do Programa Selo de Qualidade do Turismo do Paraná. O ciclo contou com a participação de 160 micro e pequenas empresas do setor, atuantes nos segmentos: meios de hospedagem (hotéis, resorts, hostels, flats e pousadas), estabelecimentos de gastronomia turística (restaurantes, bares, lanchonetes), agências de turismo receptivo, organizadoras de eventos, locadoras de veículos, empresas de transporte turístico e espaços para eventos. 

Região 

As empresas do Oeste do Paraná que receberão o Selo na categoria Organizadores de Eventos são: W4 Eventos, de Cascavel; e De Angeli, de Foz do Iguaçu. Na categoria Gastronomia, Rubayá Sfiha, Restaurante Armazém e Cadilac American Burguer, de Cascavel; e as Churrascarias do Gaúcho (Vila Portes, Marechal e República), de Foz do Iguaçu. Na categoria Receptivo, as empresas de Foz do Iguaçu, Bliss Receptivo & Eventos, Igu City Bus, Martin Travel e Natural Travel, também receberão o reconhecimento. 

No segmento de Meios de Hospedagem, o hostel Concept Design e os hotéis Cataratas Park, Del Rey, Nadai Confort, Pietro Angelo, Rafain Centro, San Juan Eco, San Juan Tour, Iguassu Holiday, ambos em Foz do Iguaçu; além do Hotel Praia Sol, de Santa Terezinha de Itaipu; e Harbor Querência Hotel, de Cascavel; serão os certificados com o Selo Qualidade do Turismo do Paraná na categoria. 

O Programa 

O Programa Selo de Qualidade do Turismo do Paraná é desenvolvido pelo Sebrae/PR em parceria com Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Paraná (Fecomércio PR), Associação Brasileira da Indústria de Hotéis do Paraná (ABIH-PR), Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Paraná (Abrasel-PR), Associação Brasileira de Agências de Viagens do Paraná (Abav-PR), Associação Brasileira de Empresas de Eventos do Paraná (ABEOC/PR), Paraná Conventions e Paraná Turismo.