Itaipu comemora 2,5 bilhões de MWh de energia limpa e renovável

Variedades
Typography

O diretor-geral brasileiro de Itaipu, Luiz Fernando Leone Vianna, reforçou a importância estratégica da empresa para o Brasil e o Paraguai, por meio da geração de energia limpa e renovável, em mais uma marca histórica alcançada pela usina. A afirmação foi feita nesta quarta-feira (22) durante a celebração dos 2,5 bilhões de megawatts-hora (MWh) produzidos pela hidrelétrica.

 

De acordo com Vianna, graças à energia limpa gerada por Itaipu em quase 34 anos, foi possível evitar a emissão de dois bilhões de toneladas de CO2 na atmosfera. “Se toda a energia de Itaipu tivesse sido gerada por combustível fóssil, como o petróleo, teriam sido consumidos cinco bilhões de barris, o equivalente a dois meses da produção mundial petrolífera”, afirmou.

O número representa quase 1 bilhão de MWh a mais do que a segunda colocada em produção acumulada no mundo, a Usina de Guri, na Venezuela, com aproximadamente 1,5 bilhão de MWh. A hidrelétrica venezuelana começou a operar em 1978, enquanto a usina brasileiro-paraguaia, em maio de 1984.

O recorde dos 2,5 bilhões de MWh foi alcançado nessa terça-feira (21), às 00h24 (Horário Brasileiro de Verão). Para celebrar a nova conquista, houve uma solenidade no hall do Edifício da Produção da usina. Participaram da cerimônia, além do diretor-geral brasileiro, o diretor-geral paraguaio de Itaipu, James Spalding, representantes da Diretoria e do Conselho, empregados da usina e ministros de Energia de países de língua portuguesa, que vieram à Itaipu para um encontro da Comunidade de Língua Portuguesa.

Logo depois da cerimônia, as autoridades visitaram as instalações do novo Centro de Inovação em Mobilidade Elétrica Sustentável (CI-MES) de Itaipu, que será inaugurado em janeiro, com a presença do ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho.

Estratégica

Com esse novo marco, Itaipu reafirma seu papel estratégico para o Brasil e Paraguai. Hoje, a binacional responde por 17% do consumo brasileiro e 90% do mercado paraguaio. 

Os dois diretores agradeceram o empenho e ressaltaram a capacidade técnica do corpo funcional para a obtenção do recorde. “Todos os empregados contribuíram para esta marca, um feito que não é simples. A energia já produzida pela hidrelétrica seria capaz de abastecer o planeta por 41 dias”, reforçaram. 

“O que diferencia Itaipu, além da união dos dois países, considerada exemplo pela Organização das Nações Unidas (ONU), é a excelência de todo o seu pessoal”, disse Vianna. E completou: “Estamos todos de parabéns. O reconhecimento vai para toda equipe que passou pela usina ao longo desses 33 anos e meio de operação”.

Fonte: Assessoria

e-max.it: your social media marketing partner