No Dia do Animal, dicas sobre como transportar PET com segurança

Variedades
Typography

É muito comum encontrarmos no trânsito cachorros e gatos soltos dentro do carro, encostados na porta, com o rosto para fora e, principalmente, no colo dos seus donos. Contudo, essa maneira equivocada de transporte do pet, além de ser considerada uma infração de transito, pode colocar em risco a integridade física do animal e de todos os passageiros.

No Dia do Animal, o portal Revista Sobre Rodas alerta sobre como transportar os PETs com segurança. O erro mais recorrente cometido pelos motoristas é a utilização do cinto de segurança comum para adultos, que não é recomendado por não ser anatomicamente projetado para os animais. A forma correta e segura é a utilização de bolsas, caixas plásticas de transportes (de preferência forradas com nylon ou tecido) ou com os cintos de segurança próprios e de acordo com o porte do bichinho de estimação.

Além dos itens de segurança, é necessário que o animal fique no banco traseiro, devidamente acomodado e seguro, a fim de evitar que o motorista fique distraído na condução do veículo. Para os animais maiores, o ideal é retirar o tampão traseiro do porta-malas e fixar bem a caixa de transporte. Dessa forma, evita-se que deslocamentos bruscos possam machucar o animal no caminho.

Os pets que não estão acostumados a passear de carro podem ficar enjoados no trânsito. Por isso, uma das dicas é de não alimentar o animal por pelo menos três horas antes da saída. Se ele ficar com fome durante o trajeto, ofereça porções menores do que as convencionais.

Em viagens longas, é indicado realizar paradas de três em três horas, assim você consegue fazer com que o pet estique as patinhas, faças suas necessidades e beba um pouco de água.

Conheça alguns produtos disponíveis no mercado

- Caixa rígida para transporte

A caixa é uma das maneiras mais seguras de transportar seu pet dentro do carro e deve ser posicionada em locais arejados e que não permitam seu deslocamento, como sobre o assoalho, atrás do banco do carona. O acessório, disponível nos tamanhos M e G, possui trava na porta e certificação IATA (International Air Transport Association).

- Cadeirinha para PETs

O cesto cria uma área determinada para o animal viajar, evitando marcas, arranhões e pelos pelo veículo. É ideal para filhotes, animais leves e pequenos, que devem estar devidamente presos ao cinto de segurança por meio de uma guia específica. Por ser aberta na parte superior, a cadeirinha evita a sensação de confinamento e permite que o animal faça movimentos durante o trajeto.

- Capa impermeável para banco

A capa se adapta a diferentes ajustes dos bancos e evita que o animal caia do assento em manobras. Além disso, a capa é impermeável e traz uma abertura para poder prender a guia específica do animal ao cinto de segurança do veículo.

- Guia com conexão para o feche do cinto de segurança 

Feita de nylon, a guia permite prender o animal ao feche do cinto de segurança e sua coleira, evitando que ele circule inapropriadamente pelo interior do automóvel ou tente pular pela janela. A guia pode ser regulada e permite que o animal viaje sentado ou deitado no banco, garantindo assim uma viagem mais confortável.

- Guia retrátil de passeio

O guia retrátil é indicado para variados tamanhos e raças de cachorro sendo ideal para um passeio ao ar livre em segurança com o dono. A regulagem da fita pode ser ajustada de acordo com a situação ou local e dá liberdade de movimentação ao animal.

 

Com informações da CESVI

e-max.it: your social media marketing partner