Entre tantas revoluções pelas quais o dinheiro já passou, desde as moedas de ouro e prata ao cartão de crédito, voltamos agora a atenção para um movimento de mudança radical. Graças aos avanços tecnológicos, chegamos às criptomoedas. Tal qual as convencionais, as criptomoedas podem ser compradas e negociadas, e, a partir daí, serem utilizadas para adquirir desde serviços online até apartamentos, matéria-prima etc. No Brasil os estabelecimentos comerciais ainda resistem, mas ao redor do mundo alguns países já estão inclusive regulando a utilização da moeda.

O charmoso jeitinho brasileiro - muito conhecido pela criatividade de reinventar tudo - somado à diversidade climática de um país continental, garantiram ao Brasil uma vitivinicultura bastante original. Cada região produtora desenvolveu sua especialidade, criando rótulos recheados de cultura, tipicidade, além de sabores e aromas próprios que conquistam fatias cada vez maiores do mercado nacional.

Dados divulgados pela Wine Inteligence’s Brazil Landcapes 2017 mostram que o mercado de consumidores no Brasil saltou de 22 para 30 milhões. Embora ainda muito longe de alcançar o consumo dos vizinhos chilenos e argentinos, que consomem 17.46 litros e 23.46 litros respectivamente, o volume de consumo aqui no Brasil já chega a dois litros por pessoa no ano, com incremento de 15,85% entre 2014 e 2016 na compra de vinhos nacionais. A informação é do Ibravin (Instituto Brasileiro de Vinho).

Ainda de acordo com Ibravin, atualmente a produção de vinhos finos no Brasil chega a 10 mil hectares de uvas viníferas, divididos principalmente entre seis regiões: Serra Gaúcha, Campanha, Serra do Sudeste e Campos de Cima da Serra, no Rio Grande do Sul, Planalto Catarinense, em Santa Catarina e Vale do São Francisco, no Nordeste do país. São aproximadamente 150 vinícolas, espalhadas pelo país, que elaboram vinhos finos. A indústria vitivinícola brasileira é formada ainda por cerca de outras mil vinícolas, a maioria instalada em pequenas propriedades (média de 2 hectares por família), dedicando-se à produção de vinhos de mesa ou artesanais. Nessas condições, o Brasil se consolidou como o quinto maior produtor da bebida no Hemisfério Sul e, certamente, é um dos mercados que mais crescem.

Fonte: Assessoria 

As temperaturas estão subindo, e as tendências de maquiagem para a primavera e verão já estão surgindo nas passarelas de semanas de moda por todo o mundo. Apostando nos estilos que dominarão os próximos meses, o maquiador e visagista Pablo Inísio, coordenador do curso de Make Up Design do Centro Europeu de Curitiba, preparou uma lista com os principais efeitos e cores para olhos, pele e lábios que estarão em alta nas estações mais quentes do ano.

Pele iluminada: A tendência que já vinha forte no outono/inverno vai continuar em alta nas próximas estações, agora com ainda mais luminosidade. “A ideia é iluminar a pele, mas agora com um aspecto mais natural buscando um efeito bronzeado, com iluminadores e também com o blush”, afirma Plablo Inísio. 

Máscara de cílios colorida: Nos olhos, os cílios serão um dos grandes destaques dando espaço para estilos mais ousados como as máscaras coloridas. “ Tons de verde musgo, marrom, e azul marinho nos cílios já estão bastante presentes nas passarelas e com certeza vão ganhar as ruas”, comenta o especialista. 

Sombras coloridas: Diferente do inverno, que consagrou tons nudes e opacos, o verão 2018 será das sombras coloridas. De acordo com Pablo Inísio, os olhos bem esfumados em tons de rosa, laranja, coral e também de cores mais frias como azul e lilás serão os grandes protagonistas da estação.  

Lábios naturais: Quanto aos lábios, a aposta é em texturas de batons mais cremosas com efeitos suaves. As cores variam bastante, com destaque para os tons quentes como laranjas e vermelhos. 

Em baixa 

Segundo Pablo Inisio, algumas tendências que ganharam força no inverno, como sobrancelhas e contornos marcados, cairão em desuso na próxima estação. “ O contorno de rosto bem marcado, estilo Kim Kardashian, vai ficar para trás. As sobrancelhas muito definidas também perdem força e ganham um estilo mais natural”. Outra tendência bastante popular que estará em baixa é o delineado de gatinho, “Os delineados em formatos muito grossos vão sair de cena para dar espaço a olhos mais minimalistas trabalhados só com máscara e sombras”, completa o especialista 

O especialista em animação, modelagem e composição em 3D, que utiliza a tecnologia para salvar vidas, Cicero Moraes é uma das presenças confirmadas no 14º Congresso Latino-Americano de Software Livre e Tecnologias Abertas (Latinoware) que, ocorrerá entre os dias 18 e 20 de outubro, no Parque Tecnológico Itaipu (PTI), em Foz do Iguaçu. 

Em meio a opiniões divergentes, o projeto (46/2017), de autoria do Vereador Marcio Rosa, que revoga a lei vigente, a qual proíbe o uso do celular em agências bancárias, obteve aprovação dos Vereadores na sessão desta terça-feira (12/09), com 11 votos favoráveis e três contrários. 

O projeto em questão prevê a revogação da Lei n° 3.861/ 2011, que proíbe a utilização de telefone celular ou equipamento similar no interior dos estabelecimentos bancários e instituições semelhantes. “A segurança pública é dever do estado e direito de todos. Queremos analisar a real necessidade em se revogar esta lei. Não vamos ser corresponsáveis por possíveis incidentes que venham ocorrer a assaltos como a saída de banco”, enfatizou o Vereador Celino Fertrin (PDT). 

“Temos de garantir a segurança dos clientes e dos funcionários de bancos. A segurança está acima de tudo isso e não quero ser responsável se amanhã ou depois alguém nos cobrar. Depois que a lei foi aprovada aqui, o assalto de saidinha de banco caiu significativamente”, destacou o Vereador Elizeu Liberato (PR). “Sou favorável ao projeto porque não é o celular que rouba as pessoas, mas os bandidos, então quem está sendo penalizado são as pessoas. Chega de punirmos as pessoas de bem pela incompetência do Poder público e da segurança pública”, cobrou o Vereador Protetor Jorge (PTB). 

“Por que os bancos não investem em monitoramento interno? Muitas pessoas usam seu celular para trabalho. A fila também deveria ser 20 a 30 minutos e essa lei do tempo do atendimento não é cumprida, muitas vezes as pessoas demoram mais de uma hora para serem atendidas nas agências bancárias. É muito mais fácil cobrarmos o cidadão de bem do que o estado. Estamos invertendo os valores, penalizando o cidadão de bem”, pontuou o Vereador Marcio Rosa (PSD), proponente da mudança da lei vigente. “Sou favorável à revogação desta lei porque o próprio funcionário do banco também é punido com essa lei”, afirmou a Vereadora Rosane Bonho (PP). 

“As coisas mudaram, precisamos estar preparados para que possamos fazer uso do celular para fazermos ou recebermos uma ligação de emergência. Os governos precisam fazer, sim, a segurança”, disse a Vereadora Nanci Andreola (PDT). Com a aprovação do projeto, a mudança na lei em vigor fica aguardando a sanção do Prefeito Chico Brasileiro. 

Fonte: Assessoria 

O jornalista esportivo, Fabiano Baldasso e o músico Tiago Rossato, se apresentam nesta quarta-feira (13) no espaço da Arena Literária da 13ª Feira Internacional do Livro de Foz do Iguaçu (FILFI). O evento começou na última quinta (7) e tem encerramento no próximo domingo (17) com show da banda recifense Mombojó.

Baldasso é jornalista esportivo bastante conhecido no Rio Grande do Sul, principalmente pela torcida do Internacional. Ele estará presente nesta quarta-feira (13), às 19h na Arena Literária para um bate-papo com o jornalista Luciano Vilela, onde o colorado abordará temas como novas mídias digitais, comunicação e futebol. O público poderá participar desta roda de conversa contribuindo com questionamentos e argumentos.

Logo após, o músico Tiago Rossato assume o palco às 21h com sua Gaita Ponto e apresenta um concerto imperdível. Aclamado na Europa e América Latina, Rossato mora em Foz do Iguaçu e prepara-se para lançar seu novo álbum; Arandu. Obra que reúne fortes composições autorais e parcerias de sucesso como Yamandu Costa, e o mestre de percussão brasileira Sandro Cartier.

Serviço

As atividades da 13ª Feira Internacional do Livro começam diariamente às 9h e encerram às 22h. A entrada é gratuita e a programação segue até este domingo (17), com encerramento das atividades com a banda de Recife, Mombojó. A feira está instalada na Avenida JK, 3225, no Complexo Bordin (antiga loja de materiais de construção Bordin).

 

Com asssessoria 

Unir o contato com o meio ambiente e a tecnologia, proporcionando a interação entre as famílias, é o principal objetivo da Conexão Estação Natureza em 2017. A exposição itinerante, promovida pela Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza está instalada no Shopping Catuaí Palladium. A mostra gratuita permanece na cidade até o dia 17 de setembro e finaliza suas passagens por cidades brasileiras em 2017.

A mostra busca mobilizar as famílias para um contato maior com a natureza.  Para isso,  oferece aos participantes recursos tecnológicos que permitem experiências sensoriais e interativas, que podem ser vividas de forma conjunta, aumentando a preocupação com a conservação. “Vemos a mostra como uma forma de levar às pessoas a riqueza de elementos que temos no meio ambiente e que, muitas vezes, não são percebidos pela rotina do nosso dia a dia. Em outros anos pudemos perceber o encantamento do público ao deixar a mostra, não só pelos recursos tecnológicos, mas também pela riqueza natural que muitos desconhecem. Acreditamos que apresentar isso de uma forma totalmente lúdica e participativa é uma excelente maneira de conscientizar”, analisa Malu Nunes, diretora executiva da Fundação Grupo Boticário.

A presença forte da tecnologia na vida familiar e a ausência de uma interação conjunta, principalmente em ambientes inseridos na natureza, faz com que a exposição se torne ainda mais importante para promover esse convívio saudável. As atrações são para todas as idades e proporcionam uma forma diferente de cada indivíduo compreender o seu papel na conservação da natureza. Desde o seu lançamento, em 2015, o Conexão Estação Natureza teve 22 passagens por 19 cidades brasileiras, impactando mais de dez milhões pessoas.

Histórico de sucesso

Premiada por dois anos seguidos (2015 e 2016), a exposição Conexão Estação Natureza foi finalista também em 2017 do Prêmio Caracol de Plata - que reconhece mensagens de benefício social ibero-americanos. Nos anos anteriores, a mostra foi reconhecida pelos prêmios Aberje - Região Sul, conquistando o primeiro lugar na categoria Comunicação e Relacionamento com a Sociedade (2015), e Colunistas Paraná 2015, com o segundo lugar na categoria Evento Cultural ou de Lazer. Em 2016 o reconhecimento veio com o Prêmio Chico Mendes 2016.

 

Nesta sexta (8), uma das principais atrações da Feira Internacional do Livro de Foz do Iguaçu será um bate-papo e lançamento da obra “Conversas Cariocas” do cantor e compositor Martinho da Vila. O encontro com Martinho está marcado para as 21h, na arena literária. 

Mas até lá, a cada minuto ocorre uma série atividades. Afinal, até dia 17, serão mais de 200 atrações, incluindo recreação infantil, contação de histórias, lançamentos de obras, cinema, saraus e a Cozinha Literária, onde chefs preparam uma combinação de gastronomia e literatura. Nesta sexta-feira, haverá a contação da história de Ana Maria Machado, a homenageada do ano, “Menina bonita do laço de fita”. 

MENINA BONITA DO LAÇO DE FITA

Era uma vez uma menina linda, linda.

Os olhos pareciam duas azeitonas pretas brilhantes, os cabelos enroladinhos e bem negros.

A pele era escura e lustrosa, que nem o pelo da pantera negra na chuva.

Ainda por cima, a mãe gostava de fazer trancinhas no cabelo dela e enfeitar com laços de fita coloridas.

Ela ficava parecendo uma princesa das terras da áfrica, ou uma fada do Reino do Luar.

E, havia um coelho bem branquinho, com olhos vermelhos e focinho nervoso sempre tremelicando. O coelho achava a menina a pessoa mais linda que ele tinha visto na vida.

E pensava:

- Ah, quando eu casar quero ter uma filha pretinha e linda que nem ela...

Por isso, um dia ele foi até a casa da menina e perguntou:

- Menina bonita do laço de fita, qual é o teu segredo para ser tão pretinha?

A menina não sabia, mas inventou:­

- Ah deve ser porque eu caí na tinta preta quando era pequenina...

O coelho saiu dali, procurou uma lata de tinta preta e tomou banho nela.

Ficou bem negro, todo contente. Mas aí veio uma chuva e lavou todo aquele pretume, ele ficou branco outra vez.

Então ele voltou lá na casa da menina e perguntou outra vez:

- Menina bonita do laço de fita, qual é o seu segredo para ser tão pretinha?

A menina não sabia, mas inventou:

- Ah, deve ser porque eu tomei muito café quando era pequenina.

O coelho saiu dali e tomou tanto café que perdeu o sono e passou a noite toda fazendo xixi.

Mas não ficou nada preto.

- Menina bonita do laço de fita, qual o teu segredo para ser tão pretinha?

A menina não sabia, mas inventou:­

- Ah, deve ser porque eu comi muita jabuticaba quando era pequenina.

O coelho saiu dali e se empanturrou de jabuticaba até ficar pesadão, sem conseguir sair do lugar. O máximo que conseguiu foi fazer muito cocozinho preto e redondo feito jabuticaba. Mas não ficou nada preto.

Então ele voltou lá na casa da menina e perguntou outra vez:

- Menina bonita do laço de fita, qual é teu segredo pra ser tão pretinha?

A menina não sabia e... Já ia inventando outra coisa, uma história de feijoada, quando a mãe dela que era uma mulata linda e risonha, resolveu se meter e disse:

- Artes de uma avó preta que ela tinha...

Aí o coelho, que era bobinho, mas nem tanto, viu que a mãe da menina devia estar mesmo dizendo a verdade, porque a gente se parece sempre é com os pais, os tios, os avós e até

com os parentes tortos.E se ele queria ter uma filha pretinha e linda que nem a menina,

tinha era que procurar uma coelha preta para casar.

Não precisou procurar muito. Logo encontrou uma coelhinha escura como a noite, que achava aquele coelho branco uma graça.

Foram namorando, casando e tiveram uma ninhada de filhotes, que coelho quando desanda

a ter filhote não para mais! Tinha coelhos de todas as cores: branco, branco malhado de preto, preto malhado de branco e até uma coelha bem pretinha.

Já se sabe, afilhada da tal menina bonita que morava na casa ao lado.

E quando a coelhinha saía de laço colorido no pescoço sempre encontrava alguém que perguntava:

- Coelha bonita do laço de fita, qual é o teu segredo para ser tão pretinha?

E ela respondia:

- Conselhos da mãe da minha madrinha...

 

Abertura

A abertura a maratona cultural foi por conta do cantor Zeca Balero que levou os fãs ao delírio e também com a presença de Ana Maria. 

Foto: Adilson Borges

A feira está montada numa área de 4 mil metros, no Complexo Bordin, na Avenida Juscelino Kubitscheck. O evento é organizado pela Fundação Cultural e tem o patrocínio da Itaipu. 

 

Confira a programação deste final de semana: 

DIA 08/09 (SEXTA-FEIRA) 

9h – Abertura da Feira

OFICINAS:

19h30 – Oficina de Contação de Histórias – UDC – Profa. Mestre Luciane Ferreira de Andrade Gomes

RECREAÇÃO:

9h

16h

19h

CONTAÇÃO DE HISTÓRIA:

10h30 – Menina bonita do laço de fita – Aladir da Silva

17h30 – Menina bonita do laço de fita – Aladir da Silva

20h30 – Menina bonita do laço de fita – Aladir da Silva

PALESTRA

ESPAÇO LITERÁRIO I:

16h – Etiqueta Profissional: do currículo ao comportamento – Prof. Mestre Giuliano Derosso/UDC

MESA:

ESPAÇO LITERÁRIO I:

16h30 – Uma questão de identidade: discussão sobre os imigrantes no mundo de hoje

19h – 5000 Dias, o Brasil na era do Lulismo. Discussão sobre o momento atual – Ivan Seixas e Gilberto Maringoni

ESPAÇO LITERÁRIO II:

19h30 – Homo Lexicographus – Jaqueline Nahas

LANÇAMENTOS

ESTANDE DA FUNDAÇÃO CULTURAL DE FOZ DO IGUAÇU

09h30 – Portal da Cultura de Foz do Iguaçu

09h30 – Mapa da Cultura de Foz do Iguaçu

LANÇAMENTO 1 E 2

09h30 – Termo de Cooperação entre o PTI – Parque tecnológico de Itaipu e Fundação Cultural de Foz do Iguaçu

17h30 – Uma questão de identidade: discussão sobre os imigrantes no mundo de hoje

20h30 – 5000 Dias – O Brasil na era do Lulismo – Gilberto Maringoni

20h30 – Homo Lexicographus – Jaqueline Nahas

COZINHA LITERÁRIA

19h – Pratos da Região Trinacional – SENAC

SARAU/SHOW

ARENA LITERÁRIA:

21h – Martinho da Vila

22h – Encerramento da Feira

DIA 09/09 (SÁBADO)

09h – Abertura da Feira

OFICINAS:

16h – Fronteiras da Mediação de Leitura em Espaços Interculturais – Elisa Ines Christ Dill – Unila

19h – Oficina de RPG – Maias e Popol Vuh – Coletivo de trabalhadores da palavra aos que vierem depois de nós – Unila

RECREAÇÃO:

09h

19h

CONTAÇÃO DE HISTÓRIA:

10h30 – O corpo seco do morro do bom brinquedo – Aladir da Silva

17h30 – Menina bonita do laço de fita – Aladir da Silva

20h30 – O corpo seco do morro do bom brinquedo – Aladir da Silva

CIRCO

ARENA LITERÁRIA:

16h – Circo do Luar

PALESTRA

ESPAÇO LITERÁRIO II:

15h – Síndrome do Imperador – Lilian Zolet

19h – Barbáries por um fio – Marcos Ziemann

ESPAÇO LITERÁRIO I:

19h – O que os muçulmanos ofereceram ao mundo – Sheikh Ahmad Mazloum

LANÇAMENTO

16h30 – Sindrome do Imperador – Lilian Zolet

20h30 – Quem tem medo de monólogo? – Luiz Silva (Cuti)

19h40 – Barbáries por um fio – Marcos Ziemann

20h – O que os muçulmanos ofereceram ao mundo – Sheikh Ahmad Mazloum – Centro Cultural Beneficente Islâmico Mesquita Branca

COZINHA LITERÁRIA

19h – Pizza – Chef Elvis

TEATRO

ARENA LITERÁRIA:

19h – Quem tem medo de monólogo?

CINEMA

ESPAÇO LITERÁRIO I:

16h – O Menino 23 – Documentário

SARAU/SHOW

ARENA LITERÁRIA:

21h – PONTO BR

22h – Encerramento da Feira

DIA 10/09 (DOMINGO)

09h – Abertura da Feira

OFICINAS:

15h – Oficina de Produção de Rap – Educação Ambiental da PMFI

16h – Oficina de Livro Bordado – Elza Mendes / Proex – Unila

19h – Microficções Latino-Americanas / Coletivo de trabalhadores da palavra Aos Que Vierem Depois De Nós – Unila

RECREAÇÃO:

09h

16h

19h

CONTAÇÃO DE HISTÓRIA:

10h30 – Menina bonita do laço de fita – Aladir da Silva

FEIRA LIVRE DAS NAÇÕES – JK

10h30 – A princesa que escolhia – Cia Girolê

16h30 – A princesa espertalhona – Cia Girolê

20h30 – A princesa espertalhona – Cia Girolê

CIRCO

ARENA LITERÁRIA:

16h – Circo do Luar

PALESTRA

ESPAÇO LITERÁRIO I:

16h – Pequeno pesquisador – Débora Klippel

ESPAÇO LITERÁRIO II:

17h – Vivências de um pediatra – Jovilde Montagna

LANÇAMENTO

17h30 – Pequeno pesquisador – Débora Klippel

20h – Curva de vento – Clóvis Torres

COZINHA LITERÁRIA

19h – Cultura Gastronômica Fitness – Chef Sandro / Chef Marcelo

TEATRO

ARENA LITERÁRIA:

18h – Me dá tua mão

SARAU/SHOW

ARENA LITERÁRIA:

09h – Semana Farroupilha – Artística do CTG Estância Criola / Tertúlia Fogo de Chão

21h – Fernando Anitelli – Teatro Mágico

22h – Encerramento da Feira

 

Foto: Marcos Labanca

Começa nesta quinta-feira (31) e prossegue terça-feira (5) em Foz do Iguaçu a 100ª edição do Campeonato Brasileiro de Pôquer, o BSOP (Brazilian Series of Poker). O torneio, que começou a ser disputado em todo o Brasil em 2006  vai distribuir R$ 4 milhões em prêmios para jogadores de pôquer de todo o país e do mundo e, além disso, apresenta uma série de novidades para celebrar este que é o maior e principal circuito nacional do esporte da mente.

O evento será realizado no  Wish Gof Resort & Convention, em Foz. Entre as novidades, há um torneio inédito, chamado Torneio dos Campeões, oferecido pelo PokerStars (o maior site de pôquer online do mundo) e com distribuição de R$ 60 mil para os oito primeiros. Deste evento, só participam, como sugere o nome, os campeões das 99 etapas anteriores do BSOP, ao longo de mais de dez anos de história do circuito. Estão confirmadas as presenças do humorista da TV Globo Marcius Melhem (foto), dos YouTubers de sucesso Pyong Lee e Caio Brogui (Ana Maria Brogui) e do cozinheiro e ex-participante do Masterchef Brasil Abel Chang. 

O PokerStars também vai oferecer para os vencedores e um acompanhante um coquetel exclusivo no dia 1º de setembro a partir das 17h45 horas, no qual todos os campeões poderão confraternizar e desfrutar deste momento histórico. Há possibilidade de credenciamento de imprensa.

Além disso, diversas promoções como a do "Jogador da Série" e o "Desafio dos Times" também distribuirão somas substanciais de prêmios para os jogadores. Adicionalmente, haverá outras surpresas que os jogadores só descobrirão em Foz do Iguaçu e que somarão ainda mais valor a esta etapa.

Os satélites (classificatórios) online continuam classificando dezenas de competidores por semana no PokerStars e haverá torneios classificatórios para o Main Event até a véspera do início do evento, no dia 30 de Agosto. Nesta semana começaram os torneios Freeroll que premiarão dois jogadores com o pacote completo (buy-in do Main Event e hospedagem no hotel Wish). Portanto, ainda são muitas as formas de se classificar para a maior comemoração do pôquer nacional, pagando muito pouco e até mesmo de forma 100% gratuita.

BSOP

O BSOP é uma série de torneios de poker realizada no Brasil desde 2006. Hoje é o maior evento de poker da América Latina, tendo alcançado o recorde de 3.457 participantes em sua etapa de final da temporada 2015, e com esta marca alcança o status de segundo maior torneio de poker do mundo. O BSOP é realizado em alguns dos melhores destinos turísticos do Brasil e do Uruguai e em algumas das maiores capitais do país. O BSOP 2017 terá 7 etapas.