Assim como outubro é dedicado à prevenção do câncer de mama, desde 2003, novembro é dedicado ao cuidado com o câncer de próstata. É o novembro azul, que surgiu na 
Austrália durante o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, em 17 de novembro.

Até 29 de fevereiro de 2016 está proibida a pesca profissional e amadora de espécies nativas. Começou a piracema – época de reprodução dos peixes. 

A proibição visa preservar os estoques pesqueiros. No Rio Paraná, será proibida a pesca de peixes como pintado, dourado, piapara e surubi, entre outros. 

Marcada por intensas mudanças corporais, hormonais e emocionais a depressão pós-parto é mais comum do que, geralmente, se pensa. Considerada normal, em alguns níveis, a tristeza sofrida pela mulher após o período de gestação e parto pode ser agravada e gerar muitas consequências para a mãe e para o bebê. No Brasil, cerca de 40% das mulheres desenvolvem a depressão pós-parto, segundo o Ministério da Saúde e 10% delas sofrem com o nível mais severo.

O Programa Nacional de Banda Larga (PNBL) tem como meta atingir 70% do Brasil até o final de 2018, destacou o ministro das Comunicações André Figueiredo. "O avanço da Banda Larga, que já alcança 94 milhões de brasileiros, foi impulsionada nos últimos anos, principalmente, pelos acessos móveis. Os smartphones se tornaram nossos inseparáveis computadores de bolso e têm se mostrado indispensáveis instrumentos de inclusão social por meio da tecnologia", disse o ministro.

Apaixonado por motos, Dinno Benzatti pilota desde a década de 1970. Jornalista especializado em motos, palestrante e apresentador do programa Momento Moto, de vivência integralmente motociclística da TV aberta brasileira, o também blogueiro do portal R7, já escreveu para diversos jornais e revistas do país, lança o livro "Mototerapia – vencendo o estresse sobre duas rodas".

Na obra, experiências do autor sobre suas viagens pelo mundo em sua moto. Mototerapia – vencendo o estresse sobre duas rodas convida os leitores a montar na garupa de Benzatti leva o leitor a  viajar com ele ao longo das curvas sinuosas da Serra do Rio do Rastro, das retas da Rota 66, nos Estados Unidos, das paisagens da Croácia, do trânsito caótico de São Paulo, do inexplorado Estado do Espírito Santo e até das terras da rainha, na Inglaterra e na Escócia, onde homens usam saia.

“Então, seja sobre uma moto popular ou de luxo, de 125 ou de 1.600 cilindradas, temos em comum a única, inexplicável e velha paixão por motocicletas. E digo sempre: só quem subiu em uma moto, deu partida e saiu acelerando sabe do que estou falando. Nesses momentos, a paixão se transforma em terapia ou em um belo neologismo: mototerapia.”