Uma leitora enviou à Sobre Rodas algumas fotos tiradas durante sua viagem do Paraná para Balneário Camboriú (SC), na última sexta-feira. Os registros mostram um trecho de pista dupla da serra sentido Joinville em que vários caminhões transitam na faixa da esquerda da rodovia, ocasionando lentidão no trânsito. Nossa leitora questiona: "De acordo com a lei, eles, caminhões, deveriam ficar à direita".

É verdade. O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estabelece que veículos lentos e pesados devem manter-se nas faixas mais à direita (exceto para efetuar ultrapassagens) sob pena de incorrerem em infração média, com multa de R$ 130,16.

A normatização para circulação nas vias é dada pelo Art.29 do CTB

"IV - quando uma pista de rolamento comportar várias faixas de circulação no mesmo sentido, são as da direita destinadas ao deslocamento dos veículos mais lentos e de maior porte, quando não houver faixa especial a eles destinada, e as da esquerda, destinadas à ultrapassagem e ao deslocamento dos veículos de maior velocidade".

No Art.185 encontramos a penalidade para quem desrespeita esta normatização:

"Quando o veículo estiver em movimento, deixar de conservá-lo:

II- nas faixas da direita, os veículos lentos e de maior porte:

Infração-média;

Penalidade-multa."

Uma das fotos recebidas pela Sobre Rodas

 

Ultrapassagens

Fernando Oliveira, assessor de comunicação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Paraná, diz que as infrações acontecem, normalmente, em casos de ultrapassagens, que são permitidas.

"O que acontece é que, muitas vezes, os caminhões saem para ultrapassar outro mais lento e acabam permanecendo muito tempo na faixa da esquerda", explica. Oliveira destaca outro comportamento que pode acarretar em consequências ainda mais graves.

"Em pistas com três faixas, às vezes acontece de as três estarem ocupadas por caminhões e ocorrerem acidentes no afunilamento, com colisões traseiras quando veículos de maior velocidade se aproximam", comenta. 

 

Fiscalização

A boa convivência entre veículos de maior porte (incluindo ônibus) e os chamados veículos de passeio passa pelo respeito às velocidades máximas permitidas, mesmo em rodovias não sinalizadas. Em pistas duplas, as máximas são de 90 km/h e 110km/h, respectivamente; em pistas simples, 90 km/h e 100 km/h. Em pistas não pavimentadas todos devem transitar a 60 km/h.

"A PRF faz fiscalizações tanto de forma presencial quanto remota, por câmeras", destaca Oliveira. Os motoristas que desejarem denunciar situações como as enfrentadas pela nossa leitora contam com o número 191 da PRF para denúncias, passando o nome da rodovia e o quilômetro em que solicita fiscalização.

Cecília França

Dois filhotes da segunda geração de harpias (Harpia Harpyja) nascidas em cativeiro no Refúgio Biológico Bela Vista (RBV), de Itaipu Binacional, foram batizadas na sexta-feira (16), em Foz do Iguaçu (PR). As aves ganharam os nomes de Ta´aromby e Kauane.

Após a repercussão negativa, que gerou até mesmo abaixo-assinado online contrário à medida, o Ministério das Cidades exigiu o cancelamento da Resolução 726/2018 do Denatran que estabelecia a necessidade de curso teórico e prova para a renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

A medida foi anunciada pelo ministro das cidades, Alexandre Baldy, e deve ser publicada amanhã, segunda-feira (19).

Entenda aqui o que passaria a ser exigido dos motoristas caso a resolução fosse implementada.

Leia a íntegra da nota do ministério:

Ministério das Cidades revoga resolução que altera procedimentos para Renovação da CNH

Por determinação do ministro das Cidades, Alexandre Baldy, o diretor do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e presidente do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), Maurício Alves, revoga a resolução 726/2018 que torna obrigatória a realização e aprovação em Curso de Aperfeiçoamento para renovação da Carteira Nacional de Habilitação.

A diretriz da atual gestão da Pasta tem por objetivo implementar ações e legislações que atendam às expectativas da população, no sentido de simplificar a rotina e levar conforto e praticidade a seu dia a dia. Esta ação acontece em conformidade com os objetivos do Governo Federal, de reduzir custos e facilitar a vida do brasileiro.

Esclarecemos que a medida é tomada com todo respeito ao trabalho da Câmara Temática de Educação, Habilitação e Formação de Condutores, ao trabalho realizado pelo Contran e todos os profissionais envolvidos. Neste sentido, informa-se que os técnicos do Denatran, do Ministério das Cidades, seguirão na busca de alcançar o objetivo de promover a cada vez mais a segurança dos usuários de trânsito, mas sempre com absoluto foco na simplificação da vida dos brasileiros e na constante busca pela redução de custos de forma a não afetar a rotina dos condutores que precisam renovar suas carteiras de habilitação/CNHs por todo o Brasil.

A revogação acontece no próximo dia útil.

Alexandre Baldy

Ministro das Cidades

A mais tradicional exposição de carros antigos de Foz do Iguaçu acontece neste sábado e domingo. Mais de 100 relíquias de várias partes do Brasil, do Paraguai e da Argentina vão se reuniu na 17ª Exposição de Carros Antigos de Foz do Iguaçu (Catarautos), no pátio da Paraguaçu, concessionária Volkswagen.

Todos os dias, no final do expediente, ela vai atrás de doações para a Páscoa. De porta em porta, de empresa em empresa, Francisca Lopes de Lima, a Dona Chica, conta sua história e pede uma doação. A tarefa já dura 20 anos, e mesmo diante de todas as dificuldades, ela não perde a esperança.  “Eu gosto de levar essa alegria para as crianças, porque muitas delas nunca tiveram um presente na vida”, conta a moradora. 

Com carisma e empatia, Daniela Lopes comanda a P.B. Lopes, uma das maiores concessionárias Scania do País

 

O empresário Pedro Barboza Lopes tem três filhos, sendo dois homens e uma mulher. Talvez fosse de se esperar que um dos dois rapazes assumisse a direção da empresa fundada por ele após sua aposentadoria, no entanto, coube a Daniela de Andrade Lopes Gomes - a filha - a diretoria de uma das maiores concessionárias Scania do País, a P.B. Lopes.

A rede atua nas regiões de Londrina, Maringá, Mato Grosso do Sul e Sudoeste de São Paulo com os veículos pesados da marca Scania. Se o caminhão da marca é conhecido como o “Rei da Estrada”, esta verdadeira dama gerencia os mais de 400 funcionários com o carisma e a empatia adquiridos durante seus 21 anos de atuação na empresa.

Mas Daniela costuma dizer que aprendeu a trabalhar antes da entrada na concessionária, em uma agência de turismo que fundou com a mãe quando ainda cursava Administração de Empresas e na qual “fazia de tudo, desde o cafezinho até o fluxo de caixa.”

“Quando aconteceu a cisão dos negócios (entre os pais e os irmãos, em 1997) e meu pai me chamou para trabalhar com ele, eu fui diminuindo meu expediente na agência e comecei aqui”, relembra. Foi quando Daniela teve seu primeiro contato com o ambiente corporativo de fato.

“Na agência meus clientes eram meus amigos, eram as pessoas do meu convívio, e quando eu entrei aqui conheci todo tipo de clientes, desde o autônomo até o frotista, o caminhoneiro independente, e acho que isso foi o mais relevante”, afirma.

Ainda hoje, ela conta com a experiência do pai como um conselheiro na tomada de decisões estratégicas.

 

 

Histórico

A Scania completou 60 anos de Brasil em 2017. Sete anos antes da chegada da marca sueca de veículos pesados ao País nascia, no norte do Paraná, a Irmãos Lopes, então revendedora da extinta De Soto. Os irmãos chegaram a trabalhar com a marca Mercedes-Benz, mas em 1966 assumiram a bandeira Scania.

Em 1997, porém, os filhos de José Lopez Lopez e Amélia Barbosa Lopes -  Pedro, Manoel, Maria e Zeca – decidiram dividir os negócios e iniciar uma nova etapa. Foi quando teve origem a P. B. Lopes & Cia. Ltda.

 

Ser mulher

Daniela encara com muita leveza o fato de atuar em um mercado essencialmente masculino. Garante que nunca passou por situações extremas de preconceito e acredita que uma postura profissional pode afastar possíveis detratores.

“Muitas mulheres têm postura de autodefesa e acabam criando um escudo que dificulta o relacionamento. Quando eu entrei na empresa havia pouquíssimas mulheres, hoje já tem bem mais. Mas no mundo corporativo você tem que saber como se colocar, assim como um homem também tem que saber”, acredita.

Para Daniela, além da qualificação, a profissional mulher que busca alcançar postos de gestão deve desenvolver uma habilidade essencial: a inteligência emocional. Mas sempre sem esquecer da qualificação.

“E não apenas a qualificação formal: seja uma boa observadora, seja curiosa, tente se informar do que acontece ao seu redor. Não adianta ficar com aquela posição crítica sobre as coisas e as situações ou se colocando sempre em posição inferior”, aconselha. “Não há espaço para se tomar, ele está ali disponível e você pode conquistar”, conclui a empresária.

 

Mercado

O mercado de veículos pesados sofreu grandes quedas nas vendas nos últimos anos. Em 2017, no entanto, as vendas de caminhões fecharam com leve alta de 2,7% e, em janeiro deste ano, o crescimento passou dos 54%. Está certo que as bases de comparação são muito baixas, mas os números trazem certo alívio ao setor.

Daniela vê sinais de mudança no cenário econômico, mas nada que seja muito relevante ainda. Ela comenta que a facilidade extrema de acesso ao crédito, nos anos passados, propiciou que muitos antecipassem as compras.

“Havia a necessidade de renovação de produto no mercado, como ainda há - uma vez que a idade média da frota brasileira ainda é muito alta - mas o crédito dado indistintamente acabou provocando essa dificuldade hoje. O crescimento agora vai ser mais equilibrado”, prevê.”

Cecília França 

A Prefeitura de Londrina lançou concorrência pública para a contratação de uma empresa especializada em engenharia de transportes, tráfego e planejamento urbano para realizar o Plano de Mobilidade Urbana Sustentável do município. A abertura dos envelopes com as propostas dos concorrentes está marcada para o dia 20 de abril e o processo subsequente, até a assinatura do contrato, deve levar cerca de 45 dias.

O edital prevê um prazo de 14 meses para a execução dos projetos, que incluem a realização de diferentes pesquisas para apurar os hábitos de deslocamento da população. A pesquisa origem/destino, por exemplo, tem como finalidade saber quais são os meios de transporte utilizados pelos londrinenses, as distâncias percorridas, quais os trajetos feitos, se há transbordo ou integração entre ônibus ou veículos, entre outros detalhes. Outra pesquisa levantará dados em 50 pontos de entrada e saída da cidade.

“Esse levantamento é para observar o trânsito de passagem, das pessoas de outras cidades que atravessam Londrina a trabalho ou estudo, ou que são de Londrina e trabalham fora, entre outros casos. Vai investigar os hábitos de deslocamento da região metropolitana de Londrina", aponta Denise Maria Ziober, diretora de Trânsito e Sistema Viário do Instituto de Pesquisa e Planejamento de Londrina (IPPUL).

Uma terceira pesquisa, de opinião, vai ouvir 1.500 pessoas para saber a qualidade dos serviços de transporte e trânsito e outras 600 entrevistas serão feitas com ciclistas em toda cidade, para obter informações sobre a malha cicloviária. “Nosso objetivo é tentar descobrir se as ciclovias estão adequadas, quais as principais dificuldades enfrentadas pelos ciclistas, receber críticas e sugestões necessárias para melhorar o sistema”, conta Denise.

A empresa vencedora da licitação também será responsável por um levantamento das condições do transporte coletivo urbano que, depois, subsidiará a licitação do serviço por parte do município. O prazo para a realização de todas as pesquisas é de 6 meses.

"Como são vários produtos, as etapas vão ser realizadas concomitantemente", esclarece Denise.

Pesquisa mostrará quais os principais gargalos do trânsito de Londrina

Gargalos

As pesquisas devem apontar quais os principais entraves no trânsito de Londrina. Na opinião da diretora do IPPUL, a topografia da cidade explica muitos dos gargalos atuais.

"Londrina tem uma característica muito peculiar, ela é entrecortada por córregos, todos nascem no Oeste e correm para o Leste. O deslocamento Norte-Sul está cheio de topos de morro e fundos de vale. Os nossos fundos de vale são preservados, então, toda vez que tiver que cruzar, tem que fazer uma transposição, o que acaba acarretando em um afunilamento nas horas de rush", detalha.

"Isso ocorre também pelo fato do município ser cortado pela BR-369, que forma gargalos grandes e onde ocorrem muitos acidentes com mortes. Se tivéssemos o Contorno Norte, que levaria o tráfego de cargas para fora, poderíamos fazer uma transposição em nível", expõe Denise. Quanto à PR-445, que também corta a cidade, a recente duplicação solucionou parte das dificuldades de tráfego, de acordo com a diretora.

Legislação

A iniciativa municipal de realização de um Plano de Mobilidade Urbana atende à lei federal nº 12.587, de 2012, que instituiu as diretrizes da Política Nacional de Mobilidade Urbana. O prazo para a elaboração dos planos já havia se extinguido, mas Medida Provisória enviada pelo presidente Michel Temer o alongou até 2025.

Quem desejar conhecer o edital da concorrência municipal nº 003/2018 basta acessar a página de Licitações do Portal da Prefeitura de Londrina, por meio do link https://goo.gl/XBvgnP

Cecília França (com assessoria)

“Foz do Iguaçu tem uma energia muito boa e única”, disse a apresentadora Xuxa Meneghel durante a comemoração de 1 ano da Casa X, na última sexta-feira (9), na cidade. A Casa X é uma franquia da apresentadora. Criada para receber crianças e adultos com muito conforto e segurança.

Tão importante quanto o papel do professor na educação das crianças é o papel dos pais, afinal, são eles que estabelecem os primeiros ciclos de aprendizagem em casa. Por isso, é muito importante que exista essa consciência por parte dos responsáveis e que eles saibam qual é o dever da escola e o que compete a eles.