O Programa Oeste em Desenvolvimento (POD) está trabalhando para ajudar o Paraná a conquistar, até 2017, o status de “Estado livre de aftosa sem vacinação”. A ausência de vacinação impõe um controle sanitário mais rígido para a prevenção da doença, algo bem visto pelos mercados internacionais, o que acaba valorizando o preço. Com o título de “Estado livre de aftosa sem vacinação”, a expectativa é que as vendas aumentem pelo menos 65%.

A região Oeste é fundamental para essa conquista devido ao seu grande rebanho. É responsável por 50% dos bovinos e 30% do plantel de aves do Paraná. A região ainda produz 25% do leite paranaense e é a maior produtora de peixes do Estado, representando 60% de todo o pescado do Paraná, segundo dados do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes), de 2014.

O primeiro passo será dado no dia 1º de setembro, durante o 1º Encontro da Sanidade Agropecuária das Cadeias Produtivas de Proteína Animal do Oeste do Paraná, na Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Fundetec), em Cascavel, com início às 7h30.

O evento é gratuito, voltado para produtores, sindicatos, empresas, integradoras, cooperativas, instituições de pesquisa e de apoio vinculadas às quatro cadeias produtivas (peixe, frango, suínos e leite).

Campanha

Durante o encontro será lançada uma campanha de mídia com utilização de vídeos e materiais impressos para mobilizar a comunidade sobre a importância de alcançar o status de “Estado Livre de Aftosa Sem Vacinação”. A ideia é sensibilizar produtores, empresas, profissionais e a comunidade para prevenir e eliminar possíveis focos da doença, já que o rebanho não será mais vacinado.

“Não envolve apenas a bovinocultura de corte e de leite. Na nossa região, atinge fortemente a suinocultura. O que estamos propondo é unificar e otimizar os esforços para garantir sanidade agropecuária em prol do desenvolvimento do Oeste e consequentemente do Paraná”, explicou Jaime Nascimento, representante da Itaipu no POD.

No evento também serão apresentados materiais para promover a educação sanitária em relação à influenza (gripe) aviária e também outras doenças, como brucelose e tuberculose.

Elevar status sanitário

Outras ações previstas para elevar o status sanitário do Oeste será a promoção dos Conselhos de Sanidade Agropecuária (CSA); criação de um Fundo Integrado de Defesa Agropecuária e destinação adequada de animais mortos. “A destinação inadequada de animais mortos é um dos principais gargalos enfrentados pelas cadeias produtivas animal”, disse Jonhey Nazário Lucizani, representante do Parque Tecnológico Itaipu (PTI), no POD.

Essas ações, segundo o presidente do POD, Mário Costenaro, foram definidas durante o 2º Fórum do Oeste em Desenvolvido, realizado no dia 16 de maio, em Cascavel. “Garantir um adequado padrão de sanidade agropecuária é um dos principais desafios das cadeias produtivas, pois o fator está intimamente ligado com aberturas de novos mercados, com melhores preços dos produtos da região e com a saúde pública”, concluiu Costenaro.

Inscrições

As inscrições podem ser feitas pelo link:

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSfRmKeyaH0izmjrFX06NcNFrmtDrRvPB9eqKPo5DTw2l2iURw/viewform?c=0&w=1

Mais informações pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo telefone (45) 3576-7081.

Programa Oeste em Desenvolvimento

Lançado em 2014, o POD é uma iniciativa que reúne mais de 40 instituições – entre elas, Itaipu Binacional, Parque Tecnológico de Itaipu (PTI), Sebrae/PR, Sistema Cooperativo, Caciopar, Amop, Emater e Fiep.

O programa tem como objetivo promover o desenvolvimento econômico sustentável do Oeste do Paraná por meio de ações integradas. Ele atua nas áreas de infraestrutura e logística, pesquisa e desenvolvimento, crédito e fomento, capital social e cooperação, e energias limpas e renováveis.

Fonte: assessoria

Os pais merecem o presente, os filhos; o desconto. Neste Dia dos Pais, o Catuaí Palladium preparou a primeira promoção do shopping inaugurado há pouco mais de 50 dias em Foz do Iguaçu.  Ao comprar os presentes dos pais, os visitantes do Catuaí Palladium poderão participar da campanha “Compre e Ganhe”. Somando 250 reais em compras no shopping o cliente ganha uma “Bandeja para Sofá” – um organizador para o braço do móvel com um espaço especial para copo, controles remotos, revistas ou ipad. O brinde tem três cores diferenciadas: preto, bege e café.

A campanha segue até o dia 14 de agosto ou enquanto durarem os estoques. As trocas das notas fiscais são limitadas a um brinde por CPF e devem ser realizadas no Posto de Trocas instalado no piso L2 do shopping, em frente a Loja Recco Lingerie e Centro Ótico. Confira o regulamento desta campanha na página www.catuaipalladium.com.br

“É um brinde exclusivo que toda família precisa. Agrada aos que gostam de tudo organizado e os amantes de games, filmes e televisão. Esta é uma forma de presentear os clientes que escolheram comprar o presente de seus pais em nosso shopping”, afirma Marcela Wahrhaftig de Souza, gerente de marketing do Catuaí Palladium.

Promoção Compre e Ganhe

Brinde: 01 BANDEJA PARA SOFÁ EXCLUSIVO CATUAÍ PALLADIUM

Período: De 05/08/2016 a 14/08/2016 ou até os brindes acabarem.

Para Participar: A cada R$ 250,00 em compras o cliente ganha uma “Bandeja para Sofá”. Importante: 01 brinde por CPF.

Posto de Trocas

Local: Segundo piso, em frente a Loja Recco Lingerie e Centro Ótico.

Horário de atendimento: De segunda a sábado das 10h às 22h | Domingos e feriados das 11h às 22h

ESTACIONAMENTO: gratuito

 Catuaí Palladium Palladium

O Shopping Catuaí Palladim apresenta o mais completo mix de lojas com opções para compras, alimentação, serviços e entretenimento. A praça de alimentação, com 20 opções de fast-food, é um diferencial do Shopping com quase 1.000 lugares e pé direito de 14 metros de altura, além de uma bela vista panorâmica com iluminação natural. É o primeiro shopping do Brasil a implantar o sistema de cancelas da SKI DATA, importadas da Áustria, com 1620 vagas no estacionamento temporariamente gratuito. Possui uma área exclusiva com vagas de cadeirante e idoso, além de estacionamento para ônibus e vans de turismo. O Catuaí Palladium faz parte dos Grupos Catuaí e Tacla Shopping. 

Fonte: Assessoria

A Prati-Donaduzzi foi eleita a melhor farmacêutica da região Sul e a 4ª melhor do país pelo Guia Época NEGÓCIOS 360°, publicado em agosto. A empresa ainda se destaca em “Melhores Práticas” com a 21ª posição na listagem de 50 empresas e, 2ª colocação no desempenho em “Capacidade de Inovar” e “Governança Corporativa”, e 3ª colocação em “Visão de Futuro”.

No Guia são listadas as 300 melhores entre as grandes empresas, depois da avaliação em seis dimensões da gestão: desempenho financeiro, governança corporativa, práticas de recursos humanos, capacidade de inovar, visão de futuro e responsabilidade socioambiental. A partir daí foram agrupadas em 27 setores da economia.

Guia Época NEGÓCIOS 360ª

ü  31ª melhor empresa do país – sendo a melhor da região Sul;

ü  21ª posição em Melhores Práticas;

ü  4ª melhor entre as farmacêuticas;

ü  2ª Capacidade de inovar;

ü  2ª Governança Corporativa;

ü  3ª Visão de Futuro.

As 300 melhores

O resultado é fruto da parceria técnica com a Fundação Dom Cabral – que participou da formulação da metodologia, fez a pesquisa de campo e o processamento final das informações; da Boa Vista SCPC – responsável pela pesquisa de balanços e processamento dos dados financeiros; da Economatica – responsável pelos dados e rankings de companhias abertas; e da Aberje na comunicação com as empresas.

O ranking separa ainda a campeã em cada uma das seis dimensões: regiões do país, origem de capital (privado nacional, estrangeiro e estatal) e tipo de capital (companhias com e sem ações na bolsa).

Sobre a Prati-Donaduzzi

A Prati-Donaduzzi, indústria farmacêutica especializada no desenvolvimento e produção e líder na venda de medicamentos genéricos, é a primeira no país a comercializar os medicamentos fracionáveis. Com sede em Toledo, oeste do Paraná, tem mais de 4 mil colaboradores.

Fonte: Assessoria

 

 No próximo dia 27 de agosto, o Centro Europeu, em Curitiba, uma das principais escolas de profissões e idiomas do Brasil, vai promover o evento “Destination Wedding”, voltado profissionais e casais interessados em adquirir conhecimento no setor de organização de casamentos. A atividade contará com palestras sobre o tema e, também, com uma exposição inédita de fotografias de casamentos produzida pelo fotógrafo Laertes Soares.  

Durante o evento, serão realizadas palestras e mesas redondas que terão como temas d “O Universo do Destination Wedding”, “Casamentos no Caribe e suas trilhas sonoras” e “Destination Weddings de Luxo”. As atividades serão comandas por grandes nomes do segmento no Estado do Paraná, entre eles Mariana Volpi, Diana Parigot de Souza, Nizo Gomide e Anderson Heiddeman. 

O evento “Destination Wedding” será realizado na Sede do Centro Europeu no bairro Cabral (Rua Recife, 81), das a partir das 10h. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. Mais informações no site www.centroeuropeu.com.br ou pelo telefone (41) 3155-6669.

                 

 

 

Durante a visita do secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, neste domingo (7), a Foz do Iguaçu, a Itaipu firmou um acordo de cooperação técnica com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), para a aplicação dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) nas 54 cidades que integram a Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop). Ban Ki-moon, que participou da abertura da Olimpíada, incluiu as Cataratas do Iguaçu e a usina binacional em seu roteiro no País.

O acordo foi assinado pelos diretores-gerais da Itaipu, Jorge Samek (Brasil) e James Spalding (Paraguai), e pelo representante do PNUD no Brasil, Niky Fabiancic. 

Essa foi a segunda vez que Ban Ki-Moon visitou a hidrelétrica. A primeira foi em fevereiro de 2015, como parte de uma visita oficial ao governo do Paraguai. Para Samek, o retorno do secretário à usina é um reconhecimento aos compromissos assumidos pela binacional na promoção do desenvolvimento sustentável no entorno da usina, no Brasil e no Paraguai. 

O secretário afirmou que foi um “dia inspirador”, de “tirar o fôlego” e que lhe trouxe várias lições. Ban Ki-moon elogiou os esforços da Itaipu Binacional na pesquisa de novas tecnologias em fontes alternativas de energia e no combate às mudanças climáticas, além da busca pelo cumprimento dos ODS, que abrangem diversos temas da sustentabilidade que os países-membros da ONU precisam cumprir até 2030.

Na Itaipu, o secretário foi recepcionado pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, que está cumprindo agenda no Paraná; a vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti; os diretores-gerais da Itaipu, Jorge Samek (Brasil) e James Spalding (Paraguai); os diretores de Coordenação da usina, Pedro Domaniczky (executivo) e Nelton Friedrich, e a diretora financeira executiva, Margaret Groff. Na visita ao PTI, Ban Ki-moon foi acompanhado por Juan Sotuyo, diretor superintendente da Fundação PTI, e pelo reitor da Unila, Josué Modesto dos Passos Subrinho. 

“Senti-me muito inspirado ao visitar a Itaipu Binacional. Este é um local em que usamos a força da água pela humanidade, pelo desenvolvimento, paz e harmonia”, afirmou o secretário-geral, que fez uma visita panorâmica à usina. Depois, ele se dirigiu ao Parque Tecnológico Itaipu, onde plantou uma árvore e conheceu alguns dos projetos da binacional, como a geração de energia a partir do biogás, pesquisas sobre segurança de barragens, desenvolvimento de baterias, promoção da equidade de gênero e o Cultivando Água Boa, premiado pela ONU-Água como melhor prática de gestão da Água.

“A Itaipu vem trabalhando alinhada com os ideais da ONU e com documentos planetários que vêm sendo discutidos desde a Rio 92, culminando nos ODS e nas metas de redução dos gases de efeito estufa, acordadas na COP21, em Paris. São diversas as ações que estão sendo postas em prática na margem brasileira e paraguaia da usina e que demonstram que a construção de um mundo melhor é possível”, afirmou Samek.

Cataratas do Iguaçu

Ele também falou sobre a visita ao Parque Nacional do Iguaçu, onde estão as Cataratas. “As Cataratas são tão poderosas e magníficas. Eu me senti muito humilde diante da força grandiosa da natureza. Expresso minha esperança sincera de que esses países vizinhos tenham a responsabilidade de administrar bem esse patrimônio da humanidade de forma sustentável.” 

E assim resumiu a experiência nos dois locais: “Aprendi muito sobre o que e como podemos fazer com a natureza. Se nossa sociedade vai contra a sabedoria da natureza, então não teremos esperança. Mas na medida em que usamos a natureza (e a água) com sabedoria, podemos fazer o melhor para as pessoas e para o planeta”, concluiu.

Fonte: Assessoria

Dados do Ministério da Saúde indicam que, a cada ano, morrem 68 mil brasileiros de acidente vascular cerebral (AVC) – problema que em 90% dos casos poderia ser evitado se as pessoas tivessem hábitos de vida mais saudáveis. Vale ressaltar que só o cigarro é responsável por 25% das doenças vasculares, incluindo o AVC, popularmente chamado de ‘derrame cerebral’. De acordo com o neurorradiologista Nitamar Abdala, diretor da UMDI Medicina Diagnóstica (Mogi das Cruzes), quanto mais cedo o paciente receber atendimento, melhor será o resultado do tratamento e menor o risco de sequelas.

“Há dois tipos de AVC: isquêmico e hemorrágico. No AVC isquêmico, que ocorre em 85% das vezes, há uma parada súbita da circulação de sangue em uma parte do cérebro. Já no AVC hemorrágico acontece um sangramento. Nos dois casos, entretanto, o paciente deve receber atendimento rápido e especializado – o que aumenta suas chances. No caso do AVC isquêmico, por exemplo, se a pessoa for medicada adequadamente numa ‘janela’ de até três horas após os primeiros sintomas, as chances de tratamento são bastante promissoras. Procedimentos como a trombólise venosa (injeção de medicamento específico para desobstruir o vaso afetado) podem reverter o quadro”, diz o médico.

Abala explica que, quando o paciente chega ao hospital entre três e oito horas depois dos primeiros sintomas de AVC, há a opção de trombólise arterial, em que um radiologista intervencionista desobstrui a artéria comprometida por via endovascular, através da realização de cateterismo e, eventualmente, do uso de medicamentos. “É importante lembrar que esses procedimentos devem ser realizados em centros especializados e por profissionais altamente treinados. Apesar de todas as novas ferramentas para o tratamento, sequelas, frequentemente temporárias, são bastante comuns, principalmente a paralisação de um lado do corpo e dificuldades na fala”, diz o médico.

De acordo com o médico, saber extrair o melhor de cada exame de imagem disponível faz toda a diferença na hora de gerenciar um paciente que sofreu um acidente vascular cerebral. “A tomografia computadorizada (TC), como é rápida e está sempre mais disponível nos serviços de saúde, é a primeira opção para avaliar a severidade de um AVC. Ela nos fornece informações importantes e, inclusive, nos permite diferenciar os dois tipos ao evidenciar se houve sangramento. Além disso, estudos mais avançados – como o de Perfusão Cerebral, através de TC ou ressonância magnética (RM), e a Difusão Cerebral, através somente da RM – permitem diferenciar os pacientes que se beneficiarão ou não do procedimento de trombólise”.

Em cada caso, o radiologista poderá sugerir o exame que oferecerá as informações mais importantes no momento, desde que estejam todas à disposição. “A RM é muito sensível para detectar pequenas hemorragias cerebrais e também o AVC isquêmico superagudo, sendo nesse caso superior à TC”, diz Abdala – afirmando que os sintomas do AVC isquêmico se diferenciam um pouco dos sintomas do tipo hemorrágico. “No acidente vascular isquêmico, a pessoa pode sentir perda de força em um braço, numa perna ou em todo um lado. Também pode entortar a boca e ter dificuldade para falar, perder a coordenação motora, e ainda sentir formigamento. No tipo hemorrágico, soma-se uma súbita e intensa dor de cabeça, podendo apresentar vômito e desmaio”. Para o neurorradiologista, conhecer os fatores de risco para AVC já é um grande passo para que as pessoas possam gerenciar melhor sua saúde e qualidade de vida. Os principais são: tabagismo, histórico familiar de AVC, hipertensão arterial, diabetes, dislipidemia (colesterol alto) e arritmia cardíaca. De toda forma, aos primeiros sintomas, é fundamental recorrer ao pronto-atendimento mais próximo. Como diz o especialista, “tempo é cérebro” – por isso, informação e velocidade de ação são muito importantes para os resultados.

Fonte: Assessoria

Pokémon Go foi lançado no Brasil após muita espera de seus fãs, pessoas de todas as idades que estavam ansiosas para capturar seus próprios “monstrinhos de bolso”. O jogo utiliza a realidade aumentada e a localização geográfica (GPS) para transportar a pessoa para o universo do desenho, usando o mundo real. O objetivo do jogador é caminhar para encontrar os Pokémons e outros itens. Apesar de muito divertido, o jogo oferece perigos virtuais e reais, principalmente para as crianças. 

O lançamento da Feirinha do Bosque Guarani contará com setenta espaços para comercialização e exposição de artesanatos, alimentos e produtos coloniais. A primeira edição da feira noturna de Foz do Iguaçu acontece nesta sexta-feira (5), das 16 às 22 horas, na praça do Zoológico Bosque Guarani, na região central da cidade.

Os feirantes detalham as novidades que serão lançadas na primeira edição da feira noturna. Os animais protegidos pelo Bosque Guarani ganharam uma linha exclusiva de trabalhos manuais, e estampam canecas, canetas e outros objetos. Flores artesanais, pet shop criativo, arte sustentável, brechó, vintage e uma variada coleção em tecidos e roupas estão entre os produtos expostos.

A Feirinha do Bosque contará com uma ampla praça de alimentação, que valorizará a gastronomia da região, os produtos elaborados artesanalmente e a produção da agricultura familiar. São pastéis, lanches, bolachas caseiras e pratos especiais que traduzem pelo sabor a cultura rica e diversificada da região trinacional.

De acordo com o diretor de cultura da Fundação Cultural, Márcio Vitor Queiroz, o encontro pretende criar uma nova relação da comunidade com a área em que a feira será instalada. “A região do Bosque Guarani tem pujança comercial e fluxo constante de pessoas. Com a feira, queremos consolidar um espaço de encontro e lazer para moradores e turistas”, expõe.

Segundo Márcio Vitor Queiroz, a área da feira recebeu melhorias e ajustes para acomodar as barracas e equipamentos. Foi montado um coreto para apresentações e intervenções culturais compatíveis com o ambiente, em frente ao zoológico municipal. A Feirinha do Bosque contará com acomodações como mesas e cadeiras, banheiros e um sistema de segurança.

Espaço de convivência

O gerente do BEST WESTERN Tarobá Hotel, Mauro Sebastiany, explica que a Feirinha do Bosque surge do envolvimento da comunidade, resultado da parceria entre feirantes, empresários e o Poder Público, que participaram de todo o processo organizativo e de planejamento. Por isso, a feira tem potencial para crescer e tornar-se um centro cultural e de lazer permanente.

“A intenção é expandir a Feirinha do Bosque, ampliar a frequência e torná-la um atrativo permanente para turistas e iguaçuenses”, conta Mauro Sebastiany. “Mais que um evento, a feira é uma oportunidade para conectar a região central da cidade, elevando a qualidade de vida da população e oferecendo uma agenda cultural e de integração para os visitantes”, conclui.

Realização

A Feirinha do Bosque Guarani é promovida pela Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu, por meio da Fundação Cultural, com o apoio do BEST WESTERN Tarobá Hotel, Hotel Mirante e do coletivo de feirantes. O evento conta com o apoio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, através da gestão do Zoológico Bosque Guarani.

Feirinha do Bosque Guarani

Quando: toda a sexta-feira, das 16 às 22 horas

Onde: Praça do Bosque Guarani (Terminal de Transporte Coletivo)

Quanto: entrada gratuita

Fonte: Assessoria

 

Informações: (45) 3521-1511

Foto: Nilton Rolin

A feirinha da JK, um dos pontos mais movimentados de Foz do Iguaçu aos domingos, foi palco de uma mobilização contra o tráfico humano, neste último (31). Para chamar a atenção da população sobre o crime, uma das atividades ilícitas mais lucrativas do mundo, atrás apenas do contrabando de armas e do tráfico de drogas, voluntários usaram cartazes e fizeram uma performance teatral no local, pela manhã.

A encenação marcou o encerramento da programação alusiva ao Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, em 30 de julho, e as atividades da 3ª Semana Nacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, na cidade. Por estar localizada numa área de fronteira, Foz do Iguaçu é uma das rotas usadas pelos criminosos para o tráfico de pessoas.

Segundo a coordenadora da ação, Alana Lacerda, a ideia era mostrar para a população que o tráfico humano existe e está mais próximo do que se imagina e, com isso, incentivar a denúncia. “Quanto mais conscientização das pessoas, menos chances para os aliciadores”, disse.

Atividade marcou o encerramento da programação alusiva ao Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

Como acontece

As principais vítimas, as mulheres, são enganadas com promessas falsas e acabam sendo levadas para a escravidão sexual. A rota é usada para o tráfico de argentinas a Santa Catarina, brasileiras ao Paraguai e travessia de paraguaias que são levadas para a Espanha.

Focos

O tráfico humano, além da prostituição, tem também como focos a comercialização de órgãos e trabalho escravo.

Não para por aí

A ação na Feirinha foi resultado de uma parceria entre o Programa de Proteção à Criança e ao Adolescente (PPCA), da Itaipu, Movimento Imersão, Jocum - Jovens Com Uma Missão, Cáritas Diocesana, Conselho da Mulher, Ciranda Feminista, Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas do Estado do Paraná, Unioeste e Uniamérica.

"Outras encenações semelhantes serão realizadas nos pontos de grande circulação de pessoas na cidade, como Aeroporto e Cataratas do Iguaçu", adiantou Maria Emília Medeiros de Souza, coordenadora do PPCA.

Subnotificação

De acordo com coordenadora do núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas no Estado, Silvia Cristina Xavier, pelo menos 40 inquéritos de tráfico de pessoas foram instaurados pela Secretaria da Justiça, Trabalho e Direitos Humanos do Paraná. Isso sem contar os casos subnotificados. Ela foi uma das participantes do 3º Seminário Trinacional de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas, realizado em Foz do Iguaçu.

Não se cale, denuncie

Para denunciar casos e situações de tráfico humano no Brasil, podem ser utilizadas duas centrais de apoio; o Disque 100 (Violação de Direitos Humanos) e o número 180 (Central de Atendimento à Mulher).

Fonte: Assessoria