Na semana do Dia das Crianças a Sobre Rodas publica 10 brincadeiras para os pais relembrarem sua infância, estimular o desenvolvimento dos filhos e deixar a família mais unida. As dicas são da especialista Sheila Leal com objetivo de evitar que em meio a tata exposição à tecnologia, as brincadeiras tradicionais se percam. 

Confira: 

É fã e comidas saudáveis?! Após o sucesso de seu livro de estreia, 50 doces veganos, a jornalista Katia Cardoso volta à mesa para apresentar sua nova obra. Lançamento da Editora Alaúde, 50 comidinhas veganas segue o número de receitas do seu antecessor, trazendo um apanhado de pratos deliciosos, de fácil preparo e com ingredientes simples. Pensadas para serem servidas em cumbucas, tigelas ou bowls, em função da praticidade e versatilidade do recipiente, as receitas são ideais para serem compartilhadas com a família e os amigos nas mais diversas ocasiões. Por serem veganas, as receitas também são indicadas para quem tem alergia a ovo ou intolerância à lactose, além disso, a maioria dos pratos não contém glúten.

O Bullying é um tema que está em recorrente discussão, principalmente no âmbito escolar, onde cada dia mais casos são relatados por parte dos adolescentes e crianças. Porém, tal atitude não fica apenas na escola, e acaba afetando outras instâncias da vida das pessoas que sofrem com essa “violência”. 

Para Ana Regina Caminha Braga, psicopedagoga e especialista em educação especial e em gestão escolar, é importante consolidar seus conceitos e lutar para o combate de sua progressão no meio escolar. “O papel que a escola precisa desempenhar em relação ao bullying com as crianças, é o de amenizar qualquer distância que menospreza ou impossibilita o outro de mostrar o seu potencial”, explica a especialista. Segundo a Associação Brasileira Multiprofissional de Proteção à Infância e à Adolescência (APRAPIA), o bullying está relacionado a todas as formas de atitudes agressivas, realizadas de forma voluntária e repetitiva sem motivação evidente, cometidas por um ou mais estudantes contra outro, causando dor e angústia e realizada dentro de uma relação desigual de poder.

No Brasil, 20% dos estudantes alegam já ter praticado algum tipo de bullying, tals dados foram levantados pelo IBGE, que entrevistou mais de 100 mil alunos de escolas públicas e particulares de todo o Brasil. Na mesma pesquisa, 51,2% dos estudantes não souberam especificar um motivo para ter cometido tal agressão. A maioria dos casos está relacionada à aparência do corpo, seguida da aparência do rosto, raça/cor, orientação sexual, religião e região de origem. Geralmente, tais atos acontecem sem o conhecimento dos pais e professores, com consequências graves como o medo e insegurança, que atrapalham não só os estudos, como a vida pessoal daquela criança ou adolescente.

De acordo com Ana Regina, a escola precisa trabalhar e se desenvolver para que a tomada de consciência aconteça de modo geral, desde a equipe pedagógica, o administrativo até os discentes. “Devemos estar atentos para detectar o processo e trabalhar em prol dos alunos vitimizados pelo Bullying. Essa mobilização talvez seja uma alternativa para diminuir tal sofrimento. Cabe também ao núcleo escolar proporcionar aos alunos a participação em feiras culturais, exposições, diálogo com outros colegas e assim por diante, deixando-os mais à vontade no meio”, detalha.

Segundo a especialista, essas crianças e adolescentes chegam aos consultórios com bastante dificuldade e sofrimento, e, infelizmente, a maior parte delas não terá atendimento adequado, e, em alguns casos, nem o reconhecimento da situação. Por isso, para a melhor forma de combater o bullying é investir em prevenção e estimular a discussão aberta com todos os atores da cena escolar, incluindo pais e alunos. Orientar os pais para que possam ajudar, pois os mesmos devem estar sempre alertas para o problema, seja o filho vítima ou agressor, ambos precisam de ajuda e apoio psicológico.

“Quem é vítima de tal ato, acaba desestimulada a frequentar as aulas por medo de ser humilhada. O Bullying é um problema sério que precisa ser extinto, com o apoio do colégio, pais e próprios alunos. É o tipo mais frequente e visível da violência juvenil. Administrar o problema nas escolas é fundamental por ser um local de socialização das crianças e o segundo ambiente de convívio depois do familiar”, completa a especialista.

 

Os meses de outubro e novembro são marcados pelas campanhas mundiais de prevenção ao câncer.  A primeira, conhecida como “Outubro Rosa”, é uma campanha direcionada ao combate ao câncer de mama e do colo do útero, e o “Novembro Azul”, ao câncer de próstata.

Engajado e pensando na prevenção como foco, o Hospital Municipal de Foz do Iguaçu (HMFI), mais uma vez, abraça e “veste” essa causa nobre.

De acordo com a interventora da Fundação Municipal de Saúde, Patrícia Foster Ruiz, a Comissão de Humanização da instituição, já está finalizando as ações que serão realizadas entre os dias 28 de outubro a 5 de novembro.

“A exemplo do ano anterior, o Hospital Municipal já está realizando o chamamento da comunidade iguaçuense ao Novembro Azul, tornando dessa maneira, as duas campanhas mais impactantes, concentradas e direcionadas”, observa Foster. 

Nessa sexta-feira , 30, o HMFI, se despede da iluminação verde e amanhã, dia 1º de outubro, recebe os tons de rosa. Assim acontece também com a tematização na página oficial da Fundação Municipal, na rede social facebook, onde a logo da instituição irá receber as quatro cores em alusão às campanhas.

Segundo a Comissão de Humanização da instituição, a mobilização, divulgação e orientação são atos fundamentais para que se possa conseguir diminuir a mortalidade por câncer. 

“A programação foi pensada com muito carinho, com palestras, cuidados com a saúde, tarde de beleza, atividades físicas, envolvendo vários profissionais de áreas distintas”, esclarece a psicóloga Paula Danielle Lopes, integrante da Comissão.

“Nosso propósito é atingir e potencializar o que é mais importante: o permanente cuidado com a nossa saúde”, pontua a psicóloga. 

Fonte: Assessoria

Foto: Alexandre Marchetti

Nos primeiros nove meses de 2016, a Itaipu Binacional produziu 77,4 milhões de megawatts (MWh). O feito chega a ser surpreendente, já que a usina foi projetada, inicialmente, para atender os sistemas elétricos do Brasil e do Paraguai com a produção anual de 75 milhões de MWh de energia assegurada.

Com base no elevado ritmo deste ano, que vem desde janeiro batendo sucessivos recordes de geração (diário, mensal, trimestral, quadrimestral, em cinco meses e no semestre), a expectativa é que até o final de dezembro Itaipu atinja 100 milhões de MWh.

Se esse cenário for confirmado, será a primeira vez na história da usina, em 32 anos de operação, que a hidrelétrica atingirá essa produção. “É a confirmação que a Itaipu está no auge da produtividade e eficiência e vive seu melhor momento desde que entrou em funcionamento, em 1984”, diz o diretor-geral brasileiro de Itaipu, Jorge Samek.

Nessa mesma época do ano, em 2013, por exemplo, quando Itaipu estabeleceu sua melhor marca mundial anual, com 98,6 milhões de MWh, a usina estava produzindo 74 milhões de MWh, ou 3,4 milhões de MWh menos do que este ano. Na comparação com o ano passado, o volume é quase 20% maior - quase 13 milhões de MWh a mais.

O diretor técnico executivo de Itaipu, Airton Dipp, ressalta a importância de a Itaipu estar preparada para atender os mercados do Brasil e do Paraguai produzindo energia limpa e renovável. “Isso contribui para que todo o sistema elétrico tenha mais segurança e equilíbrio no uso de recursos”, afirma. E conclui: “Sem contar que, quanto mais Itaipu produz, mais ela contribui para reduzir a necessidade de o governo acionar as termoelétricas”.

Outra marca excepcional de Itaipu ao longo da história é a produção acumulada. São quase 2,38 bilhões em 32 anos. Essa quantidade toda daria para atender o consumo de energia elétrica da terra por 40 dias.

Setembro

Com 8,39 milhões de MWh, setembro de 2016 é o segundo melhor do histórico. A geração representa 97,6% do melhor setembro registrado em 2000 e 8% superior ao de 1997, até então o segundo do ranking.

Renovável

A geração de eletricidade, no Brasil, é uma das mais limpas do planeta. Do total da capacidade instalada, de 135 mil megawatts, apenas 26 mil correspondem à energia produzida por usinas de termeletricidade. Ou seja, menos de 20% do total.

A hidreletricidade, energia limpa e renovável, corresponde a 66% da matriz elétrica brasileira. E outras fontes limpas, como a eólica, estão em franco crescimento. Só para comparar, em 2008 a geração eólica era de apenas 247 MW. Em 2015, saltou para 5.833 MW, um crescimento de 2.261%.

 

Fonte: Assessoria

 

Pelo terceiro ano, a Itaipu vai aderir ao Outubro Rosa usando as cores da campanha no espetáculo Iluminação da Barragem. A instalação em parte dos 747 refletores e 112 luminárias no paredão já começou a ser feita nesta semana para, a partir de sexta-feira (30), ganhar os tons da campanha da luta contra o câncer de mama no mundo inteiro.

Outros ícones mundiais, como a Torre Eiffel, em Paris, a Estátua da Liberdade, em Nova York, e o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, levarão a mesma mensagem durante o mês inteiro.

A Iluminação da Barragem é uma das atrações oferecidas aos visitantes de Itaipu, normalmente às sextas-feiras e sábados, às 20h. No horário brasileiro de verão, elas ocorrem às 21h. Este ano, o adiantamento dos relógios em uma hora acontecerá no próximo dia 16.

A adesão à campanha é uma iniciativa binacional, brasileira e paraguaia. Cerca de 20% das quase mil lâmpadas utilizadas no espetáculo são substituídas para chegar ao tom rosa. A Itaipu também deve iluminar o Portal do Conhecimento, da Universidade Federal de Integração Latino-Americana (Unila), próximo à Barreira de Controle, na entrada da usina.

Alerta

Segundo tipo de câncer mais frequente no mundo (atrás apenas do de pulmão), o câncer de mama é o mais comum entre mulheres, mas pode ser prevenido. A mamografia é o exame ideal para detectar a doença. Esse tipo de câncer também acomete os homens. A prevenção, o diagnóstico e o tratamento são os melhores caminhos para a cura.

Apelo colorido

Os turistas e moradores de Foz e região que assistem à Iluminação da Barragem de Itaipu neste mês, mais do que uma imagem diferente, levam para casa uma mensagem especial: a de que o câncer de mama pode ser prevenido.

O mês e a doença

O movimento conhecido como Outubro Rosa nasceu nos Estados Unidos, na década de 1990, para estimular a participação da população no controle do câncer de mama. A data é celebrada anualmente com o objetivo de compartilhar informações sobre o câncer de mama e promover a conscientização sobre a importância da detecção precoce da doença.

Prevenção

O diagnóstico precoce é fundamental para um bom resultado no tratamento da doença. Não existe uma causa única para o câncer de mama. Ele é mais comum em mulheres (apenas 1% dos casos são diagnosticados em homens) e tem na idade um dos mais importantes fatores de risco para a doença.

Cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos. O câncer de mama de caráter genético/hereditário corresponde a apenas de 5% a 10% do total de casos da doença.

Estima-se que 30% dos casos de câncer de mama possam ser evitados quando são adotadas práticas saudáveis, como praticar atividade física, alimentar-se de forma saudável, manter o peso corporal adequado, evitar o consumo de bebidas alcoólicas e amamentar.

Fonte: Assessoria

 

Outras informações sobre a Iluminação da Barragem pelo www.turismoitaipu.com.br.

Mais de 144 milhões de brasileiros irão às urnas no próximo domingo (2) para escolha de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. Mas antes de as eleições municipais começarem, os Correios entregam, esta semana, mais de 150 mil urnas em quatro diferentes regiões do País. Os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) de nove estados contarão com a logística integrada da empresa, que realiza esse serviço desde 1988. Só a Bahia vai receber quase 40 mil urnas nos próximos dias. Os outros estados onde haverá distribuição e coleta das urnas são: São Paulo, Rio de Janeiro, Alagoas, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Pernambuco, Paraná e Rio Grande do Norte.

Além da armazenagem, do transporte e da entrega de urnas eletrônicas – operações customizadas de acordo com as necessidades de cada TRE -, os Correios transportam ainda o material de apoio do processo eleitoral, como mesas e equipamentos, e realizam a coleta dos objetos ao final da votação, com a entrega das mídias com o mapa da urna aos TREs.

Outras soluções oferecidas aos TREs são os serviços de mensagem, para convocação de mesários, e o Vale Postal Eletrônico para pagamento dessas pessoas que vão trabalhar durante as eleições.

Propaganda

Já aos partidos e aos candidatos, a empresa oferece os serviços de Mala Direta para propaganda eleitoral, que podem ser de três tipos: Domiciliária (prevê a entrega em áreas específicas, escolhidas pelos clientes, sem endereçamento), Básica (entregue mediante endereçamento) e Especial (entregue mediante endereçamento, com direito a devolução eletrônica ou física).

Orientações sobre produtos e serviços dos Correios adequados à legislação eleitoral podem ser encontrados no hotsite eleições, no endereço www.correios.com.br/eleicoes. A página traz orientações de como divulgar propostas, conhecer a opinião dos eleitores e enviar materiais e documentos sobre a campanha. Os interessados também podem consultar CEPs, tarifas, prazos e contatos comerciais, além do resumo da legislação e do calendário eleitoral.

 

Começou nessa segunda-feira (19) a Campanha Nacional de Multivacinação, em que são oferecidas todas as vacinas do Sistema Único de Saúde (SUS). São até 14 imunizações. Estão na lista a BCG, Pentavalente, Tríplice Viral e Rotavírus, entre outras, para crianças menores de cinco anos. Para o público com idade entre 9 e 14 anos, também estão disponíveis várias imunizações, entre elas para Hepatite B e HPV, essa última específica para as meninas. Até o dia 30 de setembro, todas as 29 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Foz estarão oferecendo as medicações.

Esse ano, o calendário de vacinação organizado pelo Ministério da Saúde sofreu algumas alterações. A vacina contra o HPV, que previne o câncer de colo de útero, antes exigia três doses. Agora, são duas com intervalo de seis meses. Já a Meningocócica, cujo esquema básico é feito em duas doses e um reforço, pode ser em dose única até os quatro anos. 

Ao contrário de outras campanhas, a Multivacinação não tem meta. “O objetivo é resgatar crianças e adolescentes que estão com a vacinação atrasada, e assim colocar em dia a carteira”, explicou a coordenadora do Programa Municipal de Imunização, enfermeira Ângela Gonzalez. “Os vacinadores do município estão preparados para avaliar a caderneta e verificar as vacinas em atraso”, completou.

Fonte: Assessoria

O badaladíssimo e adorado por homens e mulheres do mundo todo, Dr. Rey, lançará o livro "Dr. Rey, o brasileiro que se tornou o Dr. Hollywood", no dia 1º de outubro em Foz do Iguaçu, às 20h, no Bourbon Cataratas Convention & Spa Resort.

Durante o lançamento e noite de autógrafo, Dr. Rey contará sua história de superação, de uma infância difícil no Brasil, sua moradia nos EUA, até o sucesso mundial sendo hoje o cirurgião plástico mais conhecido no mundo. Uma lição de persistência, estudo, competência e fé em Deus.

Dr Rey falará na palestra também de assuntos da saúde como alimentação e bem-estar, além de auto-estima e beleza.

Valores:

O ingresso custa R$ 100 até dia 18 de setembro. Depois, R$ 200. No dia, R$ 250. O livro custa R$ 50.

Mais informações pelo telefone (45) 3572-2873. 

 

A Rede de Proteção Integral à Criança e ao Adolescente (Rede Proteger), formada pela Itaipu Binacional e outras 40 instituições quer que os candidatos ao executivo e ao legislativo municipal assumam o compromisso, quando eleitos, de trabalhar em defesa pela garantia dos direitos infantojuvenil.

O termo de compromisso será assinado nesta sexta-feira, 16, às 14h, na Câmara de Vereadores de Foz do Iguaçu. Na mesma cerimônia, será entregue aos candidatos um abaixo-assinado reivindicando creche em período integral. O pedido conta com mais de duas mil assinaturas.  

“Precisamos não só do comprometimento do próximo prefeito, como dos 15 futuros vereadores, pois é o legislativo que aprova orçamentos e elabora as leis”, afirmou Hélio Cândido do Carmo, coordenador da Rede Proteger.

Segundo Maria Emília Medeiros de Souza, coordenadora do Programa de Proteção à Criança e ao Adolescente (PPCA), da Itaipu, seria ideal que as políticas voltadas para o público infantojuvenil já fossem prioridade dos governantes sempre, como prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), mas ainda a cada eleição, é preciso pedir atenção especial para o tema.

Compromisso

O documento em defesa das crianças iguaçuenses conta com 24 compromissos. Entre eles, a realização, imediatamente, de um diagnóstico da situação da infância e da adolescência no município, considerando as peculiaridades locais e com a participação do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, do Conselho Tutelar e da sociedade civil organizada.

O que pede o termo?

O termo pede ainda a criação de normas que fixem percentuais mínimos no orçamento municipal; combate à violência doméstica caracterizada pelos maus-tratos físicos e psicológicos, negligência e abuso sexual; promoção da saúde de crianças e adolescentes; destinação de recursos e criação de espaços para atividades culturais, esportivas e de lazer, voltadas para crianças e adolescentes.

Ao assinar o documento, os postulantes aos cargos de prefeito e vereadores se comprometerão a construir, equipar e manter adequadamente mais centros de educação infantil, com prioridade para as áreas mais vulneráveis.

Fonte: Assessoria