O biólogo Jorge Augusto Callado, que foi secretário estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Paraná e ocupava o cargo de assessor técnico da Diretoria Geral Brasileira da Itaipu, é o novo diretor superintendente da Fundação Parque Tecnológico Itaipu (Fundação PTI). Ele assume no lugar de Ramiro Wahrhaftig, que estava na função desde maio de 2017. Callado é o terceiro diretor superintendente da história do PTI, criado há 15 anos. Antes de Ramiro, Juan Sotuyo ficou à frente da fundação por 13 anos.

Dados do Boletim e Conjuntura Econômica Regional do Oeste do Paraná, lançado pelo Programa Oeste em Desenvolvimento (POD), mostram que os números de nascimentos e óbitos na região seguem uma tendência nacional. A população da região está encolhendo e envelhecendo.

Quem nunca ficou com uma imensa vontade de comer pelo um dos biscoitos que as paraguaias e paraguaios equilibram dentro de cestas pelas ruas de Ciudad del Este, no Paraguai? Mas devido a lenda de que a chipa, feita à base de polvilho, queijo e erva-doce, é enrolada nas coxas das paraguaias, muitos deixam de provar a iguaria. Quem se arrisca, prova, aprova e quer mais. 

O Índice de Preços ao Consumidor em Foz do Iguaçu (IPC-Foz) dos itens da cesta básica registrou um aumento de 0,74% em abril, em comparação ao mês anterior. Os dados foram divulgados pelo Centro de Pesquisas Econômicas e Aplicadas (Cepecon) da Unila.

Em várias cidades do País, o mês de maio é escolhido como um período para se discutir e incentivar a segurança no trânsito. O Maio Amarelo serve como ferramenta no combate ao alarmante número de pessoas mortas e feridas nas ruas e rodovias do Brasil, contanto com a parceria do poder público e da sociedade na discussão e proposição de soluções para este problema. 

O prefeito de Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro, reuniu-se na manhã desta sexta-feira (27), na sede da Itaipu em Curitiba, com o diretor-geral brasileiro da binacional, Marcos Stamm. Na pauta do encontro, a continuidade das parcerias entre o município e a empresa nos mais diversos campos, como turismo, cultura, meio ambiente, entre outros. 

“A Itaipu é imprescindível para Foz. Graças ao envolvimento da binacional, tivemos, por exemplo, um crescimento e uma qualificação do turismo, que é uma das principais atividades econômicas do município”, afirmou o prefeito.

“Hoje, Foz e Itaipu estão totalmente alinhadas”, completou o diretor Marcos Stamm. Também acompanharam o encontro o secretário de Planejamento de Foz, Elsídio Cavalcanti, e o diretor administrativo da Itaipu, João Pereira dos Santos.

Fonte: Assessoria

Pelo segundo ano consecutivo, Foz do Iguaçu vai aderir ao Fashion Revolution Day, um movimento criado por um conselho global de líderes da indústria da moda sustentável que se uniram depois do desabamento do edifício Rana Plaza, em Bangladesh, no dia 24 de abril de 2013. O acidente deixou 1.133 mortos e 2.500 feridos.

A Cobli, especializada em controle de frotas, telemetria e roteirização, oferece solução de monitoramento em tempo real

A startup Cobli estreou no mercado brasileiro no ano passado e tem tido uma ascensão meteórica. A empresa trabalha com o controle de frotas, telemetria e roteirização em tempo real e enxerga um imenso potencial no Brasil, onde apenas 5% dos veículos contam com algum tipo de sensor.

"A Cobli vem para ser uma solução completa. O sistema te dá informações úteis, análises, relatórios, até informações da bateria do veículo", detalha Rodrigo Mourad, sócio da startup.

Mourad desenvolveu a Cobli em sociedade com um empresário norte-americano que já atuava no mercado automotivo e enxergou no Brasil uma carência logística muito grande.

"Ele estudou o mercado logístico no Brasil e viu que tinha muita tecnologia a ser implementada, então eu entrei com ele nesse nicho. Levamos, mais ou menos, 1 ano e meio no desenvolvimento do sistema", relata.

Pioneira, a Cobli já conta com clientes em mais de 100 cidades em todos os Estados do País. No Paraná são 11.

Mourad explica que o equipamento desenvolvido por eles é semelhante a um pen drive, por isso, pode ser enviado por correspondência ao motorista, que fará a instalação no veículo.

Equipamento da Cobli é instalado no computador de bordo dos veículos

Lei do Descanso

A Cobli se propõe a monitorar todo o tipo de frota. No caso de caminhões, o sistema pode ser ainda mais útil a partir de agora, quando a Lei nº 13.103/2015 passou a valer em todas as estradas do País. Esta lei acrescentou ao Código de Trânsito Brasileiro (CTB) o artigo 67-E, que dispõe: 

“O tempo de direção será controlado mediante registrador instantâneo inalterável de velocidade e tempo e, ou por meio de anotação em diário de bordo, ou papeleta ou ficha de trabalho externo, ou por meios eletrônicos instalados no veículo, conforme norma do Contran”.

Mourad detalha o funcionamento do sistema da Cobli:  "A gente vai mandar um dispositivo para o caminhoneiro, ele vai instalar no carro dele (na entrada USB do computador de bordo), e o equipamento manda informação para a gente. A gente vai devolver para a empresa dentro de um site e também um app e a empresa pode monitorar e dar sugestões".

O empresário estima um crescimento muito rápido para a startup, em função dos gargalos logístico no Brasil. "Nosso objetivo é aumentar a segurança no trânsito", finaliza.