Os produtos da cesta básica tiveram uma redução de 0,38% segundo um levantamento do Centro de Pesquisas Econômicas e Aplicadas (Cepecon) da UNILA. O boletim do Índice de Preços ao Consumidor de Foz do Iguaçu (IPC-Foz) referente ao mês de fevereiro.

O portal Automotive Business divulgou ontem, durante o 1º Fórum Presença Feminina no Setor Automotivo, o resultado preliminar de uma pesquisa sobre a atuação da mulher nesta indústria, que movimenta 20% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. O estudo concluiu, dentre outros pontos, que a remuneração das mulheres nas empresas do setor é inferior à dos homens, com desvantagem maior em cargos mais altos, em que elas recebem até 33,8% menos. Outro destaque do levantamento é que 87% das empresas participantes não contam com nenhuma mulher em cargos de vice-presidência ou presidência. Do total, 60% não têm mão de obra feminina nem mesmo em posições de diretoria.

Outra conclusão do estudo é de que o número de trabalhadoras na cadeia produtiva ainda é pequeno: 83% dos postos de trabalho são ocupados por pessoas do sexo masculino. Mas houve evolução, já que este porcentual era de 85% em 2013, com apenas 15% das vagas ocupadas por mulheres.

“Os dados indicam que, durante a crise, a participação feminina nas empresas automotivas teve leve evolução. Os motivos deste movimento não estão claros. Mas os salários, em geral, mais baixos pagos às mulheres podem ter garantido certa proteção aos seus empregos nesse período de contração do mercado. É possível ainda que mudanças culturais tenham contribuído para este cenário ou que o nível mais elevado de escolaridade das profissionais do sexo feminino fez a diferença”, avalia Paula Braga, diretora de Automotive Business e líder do projeto Presença Feminina no Setor Automotivo.

A faixa etária das mulheres com carreira na indústria automotiva também chama a atenção. Apenas 11% das mulheres que compõem o quadro de funcionários das empresas entrevistadas na pesquisa têm idade acima de 46 anos, enquanto a longevidade dos profissionais do sexo masculino nas companhias do setor é maior: 26% dos homens empregados no setor têm mais de 46 anos.

A pesquisa

Segundo Paula, o objetivo da pesquisa foi gerar conhecimento sobre a atual condição da mulher na indústria automotiva a fim de criar a oportunidade de discutir o assunto e refletir sobre caminhos que possam ser seguidos para promover empresas mais igualitárias. “O conteúdo gerado nos deu um suporte importante para uma discussão profunda e um direcionamento mais sólido”, diz Paula.

A pesquisa Presença Feminina no Setor Automotivo ouviu montadoras e fabricantes de autopeças para construir um retrato da cadeia produtiva desta indústria. O estudo recebeu 127 respostas – o que garante alta confiabilidade, já que o foco do levantamento estava em universo de 460 empresas.

“Os questionários foram respondidos por responsáveis pela área de Recursos Humanos das organizações”, comenta a diretora de Automotive Business. O conteúdo gerado durante as discussões do Fórum Presença Feminina no Setor Automotivo fará parte do relatório final da pesquisa, que será apresentado em março nas plataformas digitais da empresa.

O fórum contou com a participação de executivas do setor, como Solange Fusco, diretora de comunicação do Grupo Volvo, Neuraci Carvalho, diretora de negócios de motores da Cummins, e Ana Theresa Borsari, diretora geral da Peugeot, Citroën e DS.

Confira o estudo na íntegra em www.mulheresautomotivas.com.br

Parte da cultura popular brasileira há mais de 30 anos, os sertanejos Bruno & Marrone se apresentarão no Casino Iguazú, em Puerto Iguazú, na Argentina, no dia 30 de março. Conhecidos internacionalmente, a dupla que dá voz ao hit de clássicos como “Dormi Na Praça”, “Vai dar Namoro” e “Choram as Rosas” também incluirá no setlist a nova música de trabalho intitulada “Na Conta da Loucura”.

Todo início de ano é a mesma coisa. Aparecem contas de todos os lados: Matrícula escolar, Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA), só no Paraná, já foram pagos R$ 1,1 bilhão, da primeira parcela. E agora, os iguaçuenses já começaram a receber o boleto do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). A primeira parcela vence dia 15 de março. Quem ainda não recebeu, pode baixar a  fatura no site da Prefeitura.

O DER/PR (Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná) abriu um processo licitatório para a elaboração do projeto executivo de engenharia da rodovia PR-180, no trecho que liga a Central Santa Cruz (distrito de Cafelândia) a Cascavel e a ligação entre a PR-180 e a PR-486. São 34 quilômetros ao todo e o valor máximo estimado é de R$ 2,1 milhões.  

Para quem parcelou o imposto, segunda cota vence a partir de hoje. Confira tabela.

A Secretaria da Fazenda do Estado do Paraná (Sefa) recebeu quase 30% do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) 2018 à vista, índice semelhante ao registrado nos dois anos anteriores. Segundo os dados oficiais, 26,92% dos 4,3 milhões de contribuintes tributados realizaram o pagamento em cota única e o valor médio foi de R$ 954, o que gerou uma receita de R$ 1,1 bilhão (29,44% do total) com a parcela única. A previsão total de arrecadação com o IPVA 2018 é de mais de R$ 3,2 bilhões.

Para quem parcelou o imposto em até três vezes, a segunda cota vence a partir de hoje (19), de acordo com os números finais da placa do veículo. Já a terceira e última parcela tem vencimento a partir de 19 de março. Confira abaixo.

Cecília França

Para muitos a melhor série já produzida, Breaking Bad ilustra a ascensão econômica de Walter White por meio da melhoria de seus carros. Mas, afina, qual o nome do enfadonho veículo utilizado por ele antes de se tornar Heisenberg? Conheça agora este e outros carros utilizados na série.

Pontiac Aztec -  o carro de Walter White

Era um crossover médio da Pontiac que teve vida curta em função de seu questionável design. Ele começou a ser produzido em 2001 e o último exemplar saiu da linha de produção no México em 31 de agosto de 2005. O Aztec era equipado com motor V6 3.4 e transmissão automática de 4 velocidades. Divisão da General Motors, a Pontiac foi descontinuada em 2010. Em 2013, simultaneamente à exibição do último episódio da série, o Aztec foi leiloado, bem como outros objetos de Breaking Bad.

Jeeg Grand Wagoner – o carro de Skyler

Produzido entre 1963 e 1991 – ano do exemplar usado por Skyler White – o Jeep Grand Wagoner foi o primeiro veículo 4×4 de luxo e precedeu o Grand Cherokee. O modelo teve seis opções de motorização e três de transmissão ao longo de 28 anos: 3.8l e 4.2l V6; 5.4l, 5.7l, 5.9l e 6.6l V8; câmbio automático ou manual de 3 marchas ou manual de 4 velocidades. Gigantesco, o Grand Wagoner media 4,730 de comprimento.

Chevrolet Monte Carlo – o primeiro carro de Pinkman

Usado por Jesse Pinkman em sua primeira fase, o Monte Carlo era um sedã cupê de duas portas, fabricado pela Chevrolet de 1970 a 2008, com intervalo entre de 1988 a 1995. O modelo da série era da quarta geração, de 1981 a 1987, equipado com motor V6 de 105hp e transmissão manual de 3 velocidades, tendo motor V8 e câmbio automático como opcionais.

Jeep Comander – o carro da DEA

Bruto como o personagem Hank Schader, o Jeep Comander foi produzido entre 2006 e 2010. Quadradão, tinha um para-brisa quase vertical e vidros quadrados nas laterais. A versão 2006, usada na série, tinha três opções de motorização: 3.7l, 4.7l e 5.7l. Apesar de não ser mais fabricado, a Jeep mantém um hotsite do modelo, onde os proprietários podem tirar dúvidas e baixar os manuais de cada versão.

Chrysler 300 SRT8 – o carro de Heisenberg

Não só a personalidade de Walter White mudou ao longo da série, também mudou seu meio de transporte. Venhamos e convenhamos, foi um belo upgrade do Aztec para o Chrysler 300 SRT8. Equipado com motor V8 6.1l, o sedã alcança 270 km/h e entrega 431 cv a 6.000 rpm. O torque é de espantosos 58 kgfm a 4.800 rpm. Uma pena que ele terminado seus dias ao lado de Heisenberg detonado e cheio de buracos de bala…

Fotos: Google Imagens

A Toyota convocou hoje recall de 8.435 unidades da picape Hilux, 1.537 do SUV SW4 e 62 unidades do híbrido Prius por possibilidade de defeitos no sistema de airbag. Os veículos são equipados com airbags contendo sensores que detectam impactos e existe a possibilidade de alguns destes sensores apresentarem uma falha interna. Se isso ocorrer, a luz de advertência do airbag acenderá no painel do veículo e, na hipótese de um acidente automobilístico que reúna as condições para a deflagração dos airbags, os ocupantes poderão ficar sem este recurso suplementar de segurança, pois os airbags não serão acionados.

Caso ocorra a falha mencionada, há o risco do não acionamento dos airbags frontais, laterais e/ou de cortina (se aplicável), na hipótese de um acidente automobilístico. Como implicação da não deflagração do airbag, há o aumento do risco de lesões físicas graves aos ocupantes do veículo.

A partir do dia 26 de março, a Toyota realizará a inspeção e, se necessário, a substituição preventiva dos sensores do airbag dos veículos envolvidos, independentemente da luz de advertência acesa no painel. O tempo de inspeção é de aproximadamente 30 minutos, e o tempo de reparo pode ser de até sete horas.

Confira os chassis envolvidos:

Para atendimento, os proprietários devem entrar em contato com a Rede de Concessionárias Autorizadas Toyota ou Lexus, para agendamento prévio ou, então, pelo site www.toyota.com.br/web-agenda.

A relação de concessionárias autorizadas para atendimento está disponível no site www.toyota.com.br

 

Desde o dia 1º de janeiro as concessionárias de pedágio de todo o País passaram a oferecer a possibilidade de emissão da nota fiscal do serviço em um site específico para este fim. Em dezembro, quase 160 mil veículos passaram pelas praças de pedágio do Paraná, mas a busca pela emissão da nota ainda está bem abaixo do fluxo, de acordo com a Associação Brasileira das Concessionárias de Rodovias (ABCR).

Por não ser dedutível no Imposto de Renda nem somar pontos no programa estadual Nota Paraná, poucos usuários têm tido o trabalho de acessar o site e finalizar o processo. Na opinião do diretor regional da ABCR, apenas quem precisa comprovar a passagem pelas praças está buscando o documento.

"A impressão é que só a pessoa que tenha necessidade de informações na nota, de repente para comprovar despesas, está tendo esse trabalho. A finalidade é específica para alguns casos", acredita.

As concessionárias de pedágio são prestadoras de serviço, pagam, portanto, Imposto Sobre Serviços (ISS) para as prefeituras dos municípios em que estão instaladas, e não Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para o governo estadual. Daí não contar para o programa Nota Paraná.

Direito

Para o advogado do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Igor Marchetti, a emissão da nota é um benefício para o usuário. A diferença entre o comprovante entregue nas praças de pedágio, no ato do pagamento, e o emitido online está nos dados inseridos. Na internet, a nota fiscal sai com nome, CPF do motorista e placa do veículo.

"A nota fiscal é documento hábil para a comprovação do pagamento pelo consumidor, podendo ser utilizado para confrontar eventual cobrança posterior equivocada contra ele", pondera Marchetti.

O advogado reforça que a emissão da nota é um direito do consumidor e pode vir a beneficiá-lo, ainda que no futuro.

"Se a passagem pelo pedágio for utilizada como parte da prestação de serviço individual, anotada em livro-caixa, poderá ser utilizada para dedução de imposto de renda. Porém há o PLS 37/09 em tramitação que prevê a dedução de imposto de renda para quem utilizar o serviço da concessionária, independentemente dessa situação", explica.

Como emitir

Em todas as praças de pedágio, ao pagar a tarifa, os motoristas recebem um comprovante de pagamento. Nele, consta o endereço do site para emissão da nota fiscal e um código, válido por sete dias.

No caso da Viapar, que administra praças na região de Londrina e Apucarana, basta acessar o www.cupomfiscalviapar.com.br, criar uma senha de acesso, inserir nome, CPF e placa do veículo. O documento sai conforme o modelo abaixo.

Cecília França

O Carnaval é um dos feriados mais aguardados pelos brasileiros. Porém, para aproveitar os dias de folia com saúde, é importante estar atento a alguns cuidados básicos como a alimentação, a pele, e as doenças sexualmente transmissíveis. Pensando em tudo isso o Dr. Aier Adriano Costa, coordenador da equipe médica do Docway, separou algumas dicas para o feriado que está chegando.

1) Use camisinha

O uso do preservativo é recomendado em todas as relações, é a forma mais eficaz de prevenção de inúmeras doenças como sífilis, herpes genital e a AIDS. Além do preservativo, mulheres devem ficar atentas ao uso da pílula do dia seguinte, segundo o médico, por possuir uma quantidade grande de hormônios, atrelada ao excesso de álcool pode trazer danos ao organismo e acabar com o feriado.

2) Alimente-se bem

Outro cuidado importante para os dias de folia é com a alimentação, comer em um intervalo de 3 horas ajuda não só a manter a energia para ir atrás do trio, como a repor vitaminas e sais minerais que são eliminados com mais facilidade já que precisam ser usados para eliminar o álcool do organismo. Refeições leves são as ideais com frutas, sanduíches, snacks, eles ajudam a dar energia e manter o corpo preparado.

3) Beba MUITA água

Manter o corpo hidratado é fundamental, beba água, vitaminas, sucos naturais, isotônicos. Isso ajuda seu corpo e evita muitos problemas como insolação, mal estar, tonturas, desmaios e até a famosa ressaca, já que o corpo perde líquidos com a ingestão de bebidas. “Uma boa opção para esses dias é a água de coco, que hidrata e ajuda a repor os sais minerais que o organismo está precisando”.

4) Use filtro solar

Sol em excesso causa inúmeros problemas como desidratação e queimaduras. Por isso, é bom evitar ficar exposto a ele nos horários de maior incidência, entre as 10h e às 16h. Proteja-se, use o protetor a cada 2h. Óculos de sol, bonés, chapéus, também são muito bem-vindos.

5) Cuidado com as fantasias

Os dias são naturalmente mais quentes devido à época do ano, por isso, é bom tomar cuidado até na hora de se vestir. Use roupas leves e sapatos confortáveis, já que nessa época é comum que as pessoas passem grande parte do tempo em pé, evitando bolhas e o calor em excesso.

6) Bebidas energéticas com cautela

Outra coisa muito comum nessa época do ano é o uso excessivo de bebidas energéticas, afinal, você quer aproveitar ao máximo todos os dias. Segundo o médico, essas bebidas apresentam um alto teor de cafeína o que pode causar insônia e atrapalhar o sono, prejudicando o descanso. “O uso de bebidas energéticas atreladas ao álcool podem causar arritmias e palpitações, por isso devem ser evitados”, explica.

7) Carteirinha de vacinação em dia

Durante o carnaval é comum acontecer acidentes, como cortes com garrafas de vidro e objetos de metal, o segundo é fonte de bactérias e responsável pela transmissão do tétano. Além é claro, do grande número de pessoas nas ruas e eventos, o que pode facilitar a transmissão de doenças que podem ser evitadas se as vacinas estiverem em dia.

8) Durma!

Apesar de querer aproveitar todos os dias de festa, é importante que existam horários de descanso, se não conseguir dormir pelo menos 7h às 8h por dia, evitando o cansaço excessivo e a irritação, tente fazer pequenas pausas durante o dia, ou tirar aquele cochilo após o almoço. Isso vai ajudar a aproveitar o carnaval da melhor maneira possível e sem descuidar da sua saúde e bem-estar.

Assessoria