Variedades

Agricultor familiar de São Miguel do Iguaçu ganha caminhões e terá mercado para escoar produção

Foto: Adenesio Zanella

 

A pedra fundamental da estrutura, que deverá ser construída até 2018, foi lançada na última quinta-feira (30), com a presença do diretor-geral brasileiro de Itaipu, Jorge Samek; do diretor de Coordenação da binacional, Nelton Friedrich; e do diretor-superintendente da FPTI, Juan Carlos Sotuyo.

Na ocasião, também foram entregues dois caminhões à Associação dos Produtores de Agricultura e Pecuária Orgânica de São Miguel do Iguaçu (Aprosmi), que será responsável pela gestão do mercado. A entidade reúne mais de 200 produtores. Hoje, eles transportam uma média de 10 toneladas de produtos por semana.

“São duas demandas que vieram para nós, no Programa Cultivando Água Boa, e é muito bom vê-las atendidas. Isso representa o trabalho de muitos anos e sabemos que se trata da concretização de um sonho para os agricultores”, disse Sergio Angheben, coordenador do Programa Desenvolvimento Rural Sustentável e da Divisão de Ação Ambiental (MAPA.CD).

Adelar Soares de Oliveira, coordenador de projetos da Aprosmi, concorda com Sergio Angheben. “Os caminhões suprem uma necessidade de mais de 12 anos. Antes, os produtores tinham que pagar o transporte para terceiros. Agora, conseguimos não só resolver esse problema logístico como até levar os produtos para outras cidades e em boas condições”, celebrou.

Os caminhões Mercedes-Benz são equipados com câmara fria. A capacidade é para 10 e 16 toneladas. Os veículos estão sendo usados mesmo antes da construção do mercado. Eles servem para a distribuição dos produtos da Aprosmi às creches, escolas, instituições beneficentes e também a novos pontos de distribuição. “Com veículos próprios, eles podem fornecer inclusive para o Ceasa de Foz do Iguaçu”, lembrou Sergio Angheben.

O mercado

O Centro de Comercialização e Distribuição da Agricultura Familiar de São Miguel do Iguaçu, ou apenas “Mercado do Produtor”, ocupará uma área multifuncional, com dois pisos, a ser construída em um terreno doado à Aprosmi pela Prefeitura de São Miguel.

O mercado ficará na Avenida Iguaçu, 1997, Jardim Paraguaçu, próximo à entrada da cidade (perto da BR 277). Após o lançamento da pedra fundamental, a próxima etapa será a abertura da licitação. O processo é coordenado pela FPTI. Segundo João José Passini, gestor do convênio pela Itaipu na FPTI, as obras devem começar ainda neste ano. A inauguração está prevista para meados de 2018.

O piso superior será direcionado ao consumidor final. Nele, haverá o espaço para venda de produtos, restaurante e lanchonete. “Teremos quatro câmeras frias no mercado, além de um pé direito alto, amplo espaço de circulação e horário ampliado de atendimento, inclusive à noite. A ideia é que ele seja um espaço funcional, agradável, e também um ponto turístico da cidade e atenda os consumidores com muita qualidade”, disse Adelar de Oliveira.

A parte inferior abrigará a área logística e de fornecimento de produtos às instituições do município. “Teremos um local próprio para armazenar, preparar e apresentar os produtos. E, com os caminhões, fecharemos um ciclo perfeito de logística”, concluiu.

O investimento é de R$ 3.367.190,10 (50% de Itaipu e 50% do BNDES). A contrapartida da Aprosmi é de R$ 33.671,90. O prazo é de três anos (36 meses).

Fonte: Assessoria

Deixe uma resposta