Esporte

Andrey Godoy conquista tricampeonato brasileiro de vela

O velejador Andrey Godoy conquistou no último fim de semana, o Campeonato Brasileiro de Vela da Classe Laser. A competição foi realizada entre os dias 16 e 20, em Niterói, no Rio de Janeiro e reuniu 140 velejadores de todo o país. Além do tricampeonato, o velejador ficou com o 3º lugar geral e recebeu o troféu Top 3 no ranking de 2018.
Andrey treina no Iate Clube Lago de Itaipu, aqui em Foz do Iguaçu. Com o apoio do técnico Willian Fernando, do Projeto Velejar é Preciso, faturou o Brasileiro também em 2016 e 2017. No ano passado ele não participou da competição.

Colecionando títulos
O garoto, que começou a treinar nas águas do Lago de Itaipu aos 9 anos, no Projeto Velejar é Preciso, chegou aos 10 anos de carreira colecionando histórias, medalhas e troféus.
Andrey é Tricampeão Sul-Americano de Vela. Ele conquistou a posição depois de vencer o campeonato em 2015, 2016 e 2017. Ano passado, não participou da competição porque faltou patrocínio, mas conquistou a Copa Mercosul.
Em 2016, Andrey viajou para o outro lado do mundo e voltou da Europa como o 5º colocado no Mundial de Vela. A falta de recursos pesou novamente, mas com muito apoio, ele conseguiu participar do mundial.
A falta de recursos, aliás, é um obstáculo constante na carreira desse garoto de apenas 19 anos, mas não impede que Andrey continue buscando os melhores resultados.


O que vem por aí…
Depois de participar do Brasileiro, Andrey volta a treinar no Lago de Itaipu. Com 72 quilos, o velejador tem o biotipo ideal para navegar na Classe Laser Radial, na qual treina atualmente, mas pretende ganhar força e peso muscular. Andrey contou que o objetivo é desenvolver e absorver as técnicas do esporte a vela, buscando ficar entre os 3 primeiros lugares nos campeonatos nacionais e internacionais. “Para melhorar minha experiência em regatas, eu preciso ainda participar de eventos no mar com velejadores e com alto nível técnico, para melhorar meu desempenho, uma vez que treino no Lago e a maioria das competições é no mar”, explicou.
Os treinos na água ocorrem três vezes por semana, mas fora dela, Andrey não para. O velejador diz que “tem a preparação fora da água também, com as orientações da nutricionista Julia Henn, do fisioterapeuta Fábio Perpétuo, e do pessoal da Academia Power Full, então eu treino muito”, afirma.
Tudo isso para garantir a participação nos Jogos Pan-Americanos, que serão realizados em agosto, no Peru, e nas etapas do Mundial de 2019, que podem garantir a classificação para que ele represente o Brasil na Classe Laser Standard, na Olimpíada de Tóquio, em 2020. Defender a bandeira brasileira na Olimpíada, aliás, é o grande sonho desse atleta, que não se cansa de buscar sempre os melhores ventos.

Deixe uma resposta