Variedades

Bati o carro, e agora? 5 coisas que você precisa saber

Os acidentes de trânsito fazem parte da rotina de muitos motoristas. Segundo o Painel de Acidentes, elaborado pela Confederação Nacional do Transporte, o Brasil registrou cerca de 1,4 milhões de ocorrências nos últimos dez anos, apenas nas rodovias federais. Infelizmente, nem mesmo os mais cuidadosos estão livres de se envolver em uma colisão. Nesses casos, o nervosismo, ou até mesmo de possíveis lesões, impedem que os envolvidos façam o que pode parecer simples para quem vê de fora. Pensando nisso, o Zul+, principal autotech da América Latina, preparou um roteiro para que todos os motoristas saibam como agir após uma batida de trânsito.

Confira as dicas dadas pelo especialista.

1. Tire o veículo da via

O primeiro passo a ser feito após uma colisão é tirar os veículos envolvidos da rua. Isso deve ser feito porque, segundo as leis de trânsito, obstruir o tráfego e comprometer a segurança dos outros veículos é uma infração. Neste caso, além de multa de R$130,16, você recebe quatro pontos na carteira de motorista. Quando não for possível, é necessário fazer a sinalização correta, com o triângulo posicionado a pelo menos 30 metros e o pisca alerta ligado.

2. Preste socorro

Caso haja algum ferido no acidente é necessário prestar socorro à vítima. De imediato, ligue para o Samu (192) ou Corpo de Bombeiros (193), ou peça para que alguém faça. Depois fale com a pessoa para saber se ela está consciente e consegue se mexer. Caso contrário, não a retire do veículo ou da posição em que se encontre. A remoção deve ser feita com os devidos cuidados por um bombeiro, médico ou socorrista treinado. Além de um processo penal, não prestar os devidos cuidados e fugir do local gera multa de R$ 1.467,35 e cassação da CNH.

3. Converse com o outro motorista

Após certificar que está tudo bem com todos os envolvidos na colisão, é necessário manter a calma e conversar sobre o ocorrido. Primeiro, é necessário determinar de quem é a culpa e quem vai arcar com os prejuízos causados. Depois, é preciso que todos anotem os dados (nome completo e telefone do motorista, placa e modelo do carro) além do local exato do acidente. Mesmo que os envolvidos tenham entrado em acordo é sempre importante ter os registros para o caso de uma possível ação judicial, inclusive, é indicado fotografar o acontecimento.

4. Faça um boletim de ocorrências

Em conjunto com os demais envolvidos, é possível ir a uma delegacia fazer o Boletim de Ocorrência ou realizá-lo pela internet, através do portal da Polícia Civil. Mesmo que não seja obrigatório, algumas seguradoras exigem um boletim de ocorrência para o processo de indenização.

5. Acione o seguro do seu carro

Após a negociação com os demais envolvidos, o responsável deve acionar o seguro para arcar com o prejuízo dos veículos. Vale destacar que é necessário ter uma cobertura para terceiros para que a seguradora também assuma o conserto dos demais envolvidos. Caso você não tenha esse tipo de seguro, é possível que os demais envolvidos acionem o próprio seguro e o responsável pague o valor da franquia estabelecido em contrato. No caso de você não ter seguro algum, é possível determinar se o responsável vai levar os veículos para uma oficina mecânica de sua confiança ou se cada envolvido pode decidir onde o conserto será feito.