Sem categoria

Bortolini conquista mais um pódio no Brasileiro de Motovelocidade

Depois de conquistar o terceiro lugar em Goiânia, é o terceiro no campeonato na categoria 600 cc Evo. A próxima prova será realizada no dia 25 de outubro, no Autódromo Internacional de Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul.

Segundo o piloto, que já conquistou três troféus nesta temporada, a etapa de Goiânia não foi fácil. Em maio, em Cascavel, ficou no lugar mais alto do pódio; em julho, em Campo Grande, chegou em terceiro lugar; e agora repetiu o feito.

Na sexta-feira, durante o primeiro treino livre, um piloto errou a frenagem na curva da vitória e acabou batendo na moto dele. Bortoluni caiu. “Estragou bastante a moto e machuquei o meu rosto, mas o esporte é mesmo maravilhoso, trabalhamos freneticamente para arrumar a moto e conseguimos deixá-la pronta para os próximos treinos. Fui evoluindo  durante o final de semana e na tomada de tempo fiquei com a segunda posição da categoria 600 Evo”, contou.

No domingo, com novos ajustes na moto, arriscou tudo. “Larguei bem, mantive a segunda posição e, logo na segunda volta, já era o primeiro”, disse. O piloto iguaçuense conseguiu segurar a posição por algumas voltas, mas começou a perder muito rendimento por problemas com a embreagem. Não conseguia reduzir as marchas da forma normal e, por algumas vezes, a moto entrou no neutro, fazendo-o passar reto em duas curvas e cair para a sexta posição.

Ao perceber que a causa era a embreagem, Bortolini mudou a pilotagem e conseguiu recuperar um pouco, acabando em terceiro. “Mesmo com tudo isso estou feliz, não esperava muito depois da queda de durante os treinos e consegui me recuperar bem. Tenho que agradecer a Deus, em primeiro lugar, e a todos que me apoiam nessa batalha, sobretudo a Prefeitura de Foz, que tem sido grande parceira”, agradeceu.

Trajetória

Bortolini é administrador na Itaipu Binacional, mas desde a adolescência já era apaixonado por velocidade. A primeira disputa foi em 2006, aos 22 anos, como uma brincadeira entre amigos, porém logo no primeiro ano venceu todas as corridas das quais participou nas categorias 125 cc e 150 cc.

Em 2008, correu, na categoria 250 cc, o Campeonato Brasileiro em Interlagos, maior pista brasileira. Também participou de outras provas no Paraná e ganhou algumas medalhas.
Depois de alguns anos sem competir por falta de patrocínio, em dezembro de 2014, correu na última etapa do Moto 1000 GP Petrobras, no Campeonato Brasileiro de Motovelocidade.

O piloto iguaçuense conta com o apoio da Itamed, Revista Sobre Rodas, Dumond Xtreme Sports, Mídia Comunicação Visual, Márcio Pinturas, Disarsz Motopeças, Secretaria de Esportes e Prefeitura de Foz do Iguaçu.

Deixe uma resposta

dezoito − 16 =