Lançamentos

Carro elétrico: Mônaco prevê reduzir as emissões de carbono em 55%

Para reduzir as emissões de carbono em 55% até 2030 e neutralizá-las até o ano de 2050, o Principado de Mônaco, no coração da Europa, tem lançado uma série de medidas que visam encorajar seus habitantes e visitantes a usar carros elétricos, transportes sustentáveis e a valorizar as energias renováveis.

Carros Elétricos

Mobeecity

Mônaco tem o seu próprio serviço de compartilhamento de carros, chamado Mobeecity. Ao todo, 30 carros elétricos da marca Renault Twizy 80 estão disponíveis no país, 24 horas por dia, 7 dias por semana. Ao utilizar o serviço do Mobeecity, o usuário tem direito a estacionar gratuitamente nas ruas do Principado e em 34 estacionamentos parceiros. O aluguel do carro é fácil e prático, por meio de smartphones, e o valor cobrado pode ser realizado por minuto, hora ou dia, de acordo com a preferência do condutor.

Mobeelity

A companhia monegasca de Eletricidade e Gás (SMEG) oferece uma alternativa de mobilidade sustentável aos turistas e moradores. Por meio do Mobeelity, é possível alugar carros com capacidade para transportar cinco passageiros e circular fora da área de Mônaco. Esses veículos têm permissão para se movimentar pelas regiões da Riviera Francesa, dos Alpes e de Provence bem como pelas áreas de Piemonte e Ligúria, na Itália.

Para localizar e alugar um carro da Mobeelity, é preciso cadastrar uma conta no site mobee.me,  registrar o cartão de crédito e escolher o modelo de cobrança (minutos, horas ou diárias). As diferenças do Mobeelity em relação ao Mobeecity estão na necessidade do condutor ter habilitação há pelo menos dois anos e o veículo deve ser devolvido no mesmo local onde foi retirado.

Monaco ON

Mônaco está substituindo suas unidades de carregamento nos estacionamentos e nas vias nacionais por estações de carregamento elétrico, mais rápidas e potentes. A nova rede Monaco On permanece gratuita e fácil de utilizar.

Experiência com ônibus elétricos

Como parte da política de diminuir a emissão de gases de efeito estufa e encorajar a transição energética, o Principado pretende ter uma frota de ônibus sem emissão de carbono até 2030. Um estudo de viabilidade desse projeto já está em andamento e destacará as diferentes tecnologias e cenários, além dos impactos organizacionais, ambientais e financeiros.