Variedades

Confeitaria de Foz comemorará 30 anos com bolo de 30 metros

Em comemoração ao aniversário de 30 anos, a Confeitaria Marias e Maria oferece um bolo de 30 metros aos clientes, amigos, funcionários, vizinhos de comércio e às pessoas da comunidade que estiverem passando pela confeitaria, em agradecimento a todos que fazem parte dessa história.

A festa será nesta quinta-feira  (12), a partir das 10h, um bolo de 30 metros será servido a clientes.

Dia 12 é “um dos aniversários” de dona Maria. “Eu nasci no Rio Grande do Sul, no dia 2 de fevereiro de 1930, mas fui registrada no dia 12 de setembro, por isso comemoro as duas datas,” brinca dona Maria. “O bolo vai ocupar a esquina toda,” explica Tânia Nardi, “e o primeiro pedaço será servido pela minha mãe ao nosso primeiro cliente que, no dia da abertura, nos presenteou com uma nota rara de dois dólares: Kamal Osman, nosso vizinho de frente”.

O bolo gigante será decorado com fotos antigas que contam um pouco da trajetória da Marias e Maria e também parte da história de Foz do Iguaçu, afinal, dona Maria veio para a cidade em 1948. Ela escreveu o livro “Dona Maria, por Maria – uma vida de esperança”, em que narra a trajetória marcada por empreendedorismo e inclui muito do que sabe sobre história de Foz do Iguaçu. Em 2014, dona Maria recebeu o título de cidadã honorária, a primeira homenageada no ano do centenário do município.

Histórias se fundem

Reconhecida pela produção de bolos, dona Maria participou de momentos históricos: fez o bolo do aniversário de 60 anos de Foz. Os pastéis e o empadão que fazia também ficaram bastante conhecidos. Na cozinha, testando com os ingredientes, ela inventou um docinho: a geminha. Com a instalação da hidrelétrica de Itaipu, nas décadas de 1970 e 1980, dona Maria servia coquetéis na usina e até emprestou jogos de chá de prata para a visita do ex-presidente João Batista Figueiredo a Foz.
A Hidrelétrica de Itaipu ainda está na lista de clientes da confeitaria que inclui interessados em encomendas de diversos formatos: eventos corporativos, festas infantis, de aniversário, casamentos, chás de bebê, batizados… Para atender a demanda, foi preciso criar um setor próprio de eventos. “Tem cliente que nos procura dizendo que fizemos a festinha de aniversário de um ano dele, depois o casamento, a festinha do filho… Fazemos parte da vida dessas pessoas!,” se emociona Tânia Nardi.
Recentemente, a confeitaria se transformou em Grupo Marias, contando com três salões de eventos localizados na Quinta das Marias e no Espaço Marias. É a neta de dona Maria que administra os salões: “A responsabilidade é grande,” reconhece Maria Victoria Nardi, “mas cresci dentro da confeitaria e herdei da minha avó e dos meus pais o amor por essa empresa”.
Aliado aos salões, surgiu o serviço de buffet para atender eventos como coquetéis, casamentos, formaturas, jantares, até a constituição do Buffet Versailles – que é um buffet de luxo, com enxoval de prataria, cristais e porcelana, servindo o mais alto nível de gastronomia. Na sede, a Marias e Maria também passou a oferecer café colonial, almoço e pratos quentes. A linha de produção tem mais de mil itens e já passa de 100 o número de funcionários, alguns contratados há mais de 20 anos. O genro de dona Maria, Cleufas Nardi atua ativamente na empresa e contribui com estratégias de expansão: “Me sinto parte dessa ‘engrenagem’ e com a responsabilidade de pensar em novas possibilidades dentro do nosso ramo,” afirma.

Deixe uma resposta