Lançamentos

Dona da Volvo, Geely não volta ao Brasil pelas mãos do Grupo Gandini

O Grupo Gandini decidiu não retomar as operações de importação e distribuição dos modelos da chinesa Geely no Brasil. O grupo focará seus esforços na marca Kia, impulsionada a partir do fim do limite de importação do Inovar-Auto. O anúncio foi feito hoje.

A entrada da Geely no mercado brasileiro aconteceu em janeiro de 2014, pelas mãos da Gandini. O primeiro showroom da marca foi aberto na cidade de Itu (SP), onde também ocorreu o lançamento do sedã EC7 (saiba mais aqui).

Com vendas irrisórias, a Geely deixou o País dois anos depois, com pouco mais de mil veículos emplacados, mas havia a expectativa de pudesse retornar a partir do fim do limite de volume de importação. Ao menos por meio da Gandini, isso não ocorrerá.

Confira a íntegra do comunicado da Gandini:

A Gandini Participações e Representações anunciou hoje que não retomará as atividades de importação e de distribuição da chinesa Geely para o mercado brasileiro, concentrando seus esforços e investimentos na Kia Motors do Brasil, cuja marca é representada pelo grupo empresarial há mais de 26 anos ininterruptos.

“Entendemos que depois de um longo período de paralisação do setor de veículos importados e, agora, renascendo sem a trava de 4.800 carros anuais imposta pelo programa Inovar-Auto, precisamos direcionar todos os nossos esforços na Kia Motors do Brasil, marca que já está consolidada e reconhecida pelos consumidores brasileiros”, argumenta José Luiz Gandini, presidente do Grupo Gandini.