Lançamentos

Duplicação da Felipe Wandscheer: a todo vapor

 

“As máquinas funcionam no local de maneira contínuo e não enfrentamos nenhum contratempo, estamos dentro do prazo”, garantiu o secretário de Obras e Planejamento Urbano, Evori Roberto Tatzlaff.  Com o adiantamento, a expectativa é de que seja entregue antes do prazo estipulado.  

Concluída, a avenida ganhará novo asfalto em quatro pistas, e extensão alinhada, além de canteiros centrais, calçadas, estacionamento e ciclovias. A drenagem em três de seis pontos na avenida já foi realizada, assim como a instalação de galerias pluviais, e executados 1.500 metros de meio fio e sarjeta, 842m² de calçadas de paver, execução e sub base em 750 metros.

Outra ação em andamento vem desde a publicação no Diário Oficial em setembro, quando o prefeito autorizou a utilização de imóveis para estender o trecho da avenida, alargando o asfalto. Ao todo, 25 terrenos às margens da Avenida, que variam de 39m² a 1.511m² serão utilizados para fazer essa extensão para comportar todas as alterações. Vinte desses casos já foram resolvidos, e outros cinco aguardam negociações. “A maioria é um recuo por exemplo, algo fácil de ser resolvido. O que não foi acertado está em andamento”. 

A topografia no local, realizada pelo Foztrans apontou a necessidade de desapropriação em alguns limites onde houve a invasão da faixa de domínio.

Investimento

Custeado pelo Programa de Aceleração do Crescimento – PAC 2 – Mobilidade Média Cidades, um dos principais cuidados na obra está nas galerias pluviais para evitar alagamento dos trechos, sempre verificado no local durante fortes chuvas. Os trabalhos realizados na avenida também devem refletir na região do loteamento São Luís e Três Pinheiros que sofrem constantemente com as inundações. O investimento total será de R$12,1 milhões, com a contrapartida de R$1,8 milhões do município.

Com o fim da preparação para o canteiro central, a empresa deve iniciar a pavimentação asfáltica e seguir para o término da duplicação já com as obras complementares.

Desenvolvimento

As obras também devem representar uma ampliação nos empreendimentos locais. A maioria do comércio instalado ao longo da avenida está no espaço há muitos anos e sofre com a falta de espaço para estacionamento e circulação de veículos. “Hoje, essa é uma via saturada. Com essas mudanças, outras também devem acontecer, como a instalação de mais semáforos por exemplo, pois muitas outras avenidas desembocam aqui”, disse o empresário Luiz Leôncio que mantém comércio no local há quase 50 anos.

Com mais espaço, além de comportar maior número de clientes, Maykon de Araújo, gerente de um dos maiores supermercados na avenida, revela que o problema de fluxo também estará resolvido. “Para quem trabalha aqui, a maior dificuldade era com a falta de espaço. A duplicação vai trazer novas possibilidades para o comércio que já está na ativa e servir de atrativo para outros”. 

Texto:  Daniela Valiente

Fotos: Toni Ricardo

 

Deixe uma resposta