Variedades

Escola de dança de Foz lança três filmes

Tapete vermelho, painel para fotos, flashes, sala de cinema e muita comemoração! Assim será a pré-estreia dos três filmes produzidos pela Cia do Corpo Centro de Artes, de Foz do Iguaçu. A avant-première dos longas-metragens está marcada para os dias 27 e 28 de outubro (quarta e quinta), no Cine Cataratas, do JL Shopping. Os ingressos já podem ser adquiridos pelos canais oficiais do cinema. Esses filmes materializam a sensação de conquista da escola de dança e teatro que conseguiu converter em inovação o período mais difícil pelo qual passou em 20 anos de atuação (devido à pandemia mundial).

“Foi um mal que trouxe um bem enorme para a nossa atuação enquanto artistas, porque precisamos ressignificar muita coisa”, avalia Adriana Gomes, diretora da Cia do Corpo. É que todo final de ano, os alunos dos cursos de teatro e dança apresentam espetáculos que marcam o encerramento das atividades. Mas, no ano passado, com a impossibilidade de se promover eventos, surgiu a ideia de expressar os aprendizados num filme, o que acabou resultando na produção, gravação e edição de três longas-metragens.

Movimentação do bem!

Depois de um período de ensaios, mais de 150 alunos da Cia do Corpo, dos cursos de dança e teatro, partiram para as gravações. Luan Rodrigues, de 13 anos, considera que amadureceu muito como ator ao conhecer os equipamentos de gravação e acompanhar a atuação da equipe de filmagens. Aluno do curso de teatro há quatro anos, ele destaca: “Foi uma experiência diferente, porque estávamos acostumados com palco e ter essa vivência de atuação em filme foi muito legal!”. O colega de elenco, Benício Muniz, de 58 anos, também considerou que houve grande aprendizado: “Fui pego de surpresa, mas aceitei no mesmo momento, porque sabia que seria super bem dirigido!”.

Os sets foram cenários reais da cidade de Foz do Iguaçu, incluindo áreas de mata na margem do rio Iguaçu, prédios históricos, espaços de eventos, galpões e moradias. Os três filmes são: As 4 Estações de Vivaldi, Compasso no Ritmo da Vida e Operação Camp – A Turma da Escola. Além disso, há mais um filme em produção.

Uma equipe de 30 profissionais técnicos, entre cinegrafistas, editores e coreógrafos deu suporte aos trabalhos. “Foi uma iniciativa inovadora na geração de empregos e, também, criando uma nova área de atuação”, destacou Maximiliano Garavano, diretor da escola. Todo o investimento para a execução do projeto foi custeado pela escola, em conjunto com os pais dos alunos.

Durante as gravações, em 2020, toda a equipe passou por testes para detecção do novo coronavírus e as recomendações das autoridades de saúde foram respeitadas. Outro aspecto relevante é que foi preciso lidar com a instabilidade emocional causada pelo período pandêmico. “Isso fortaleceu nossas relações e nos ensinou, na prática, a compaixão”, frisa Adriana Gomes.

Presente de aniversário

O lançamento dos filmes marca os 20 anos de atuação da Cia do Corpo Centro de Artes que iniciou as atividades com aulas de dança, em Foz do Iguaçu. Há 10 anos foram abertas as turmas de teatro. Mais de 2.000 alunos concluíram cursos ao longo desse período. A sede da escola é a Mansão das Artes (Av. Pedro Basso, 450), um centro que reúne várias outras modalidades artísticas como aulas de canto, de instrumentos musicais e natação. Os três longas-metragens deverão fazer parte da programação oficial do Cine Cataratas já a partir do ano que vem e significarão um marco sobre o que é possível produzir no setor cultural e artístico de Foz do Iguaçu.