Variedades

Está com medo de deixar cicatrizes à mostra neste verão?

 

Algumas duvidas são inevitáveis na hora da tomada de qualquer decisão, com relação a execução de uma cirurgia plástica, isso não é diferente. Pacheco, cirurgião e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), esclarece que “A decisão deve ser tomada com cautela, jamais por impulso ou em um momento em que as emoções estão mais intensas. As intervenções reparadoras tem grande procura durante todo o ano, porém durante o verão esse número cresce em até 50%”, conta ele, revelando também que as cirurgias mais procuradas atualmente são abdominoplastia, mamoplastia, braquioplastia, lipoaspiração, lifting de coxas e facial.

A cicatrização depende muita da genética de cada paciente, afirma o cirurgião. A vilã das cicatrizes, a quelóide, resulta de uma combinação genética, algumas pessoas são mais predispostas a terem essa anomalia na cicatrização dos cortes, mas nada que não possa ser escondido.  Uma cicatriz de boa qualidade deve ser pouco perceptível. 

Para isso ao realizar uma intervenção existe a preocupação por parte do cirurgião plástico em fazer a incisão em locais onde naturalmente a cicatriz possa ser camuflada, como as pregas naturais da pele, presentes em todo o corpo, ou que possam ser cobertas pelas roupas, mesmo que estas sejam mínimas como biquínis e maiôs.

Este é o segredo. Agindo desta maneira o cirurgião plástico consegue como resultado cicatrizes de boa qualidade e pouco perceptíveis. “O resultado de uma cirurgia depende apenas dos cuidados feitos pelo paciente no pós-operatório”, conclui.

Fonte: Assessoria

Deixe uma resposta