Garon Piceli

Estamos melhorando a oferta e devemos reconhecer isso

Na semana passada, eu fui a duas inaugurações de restaurantes. Em um eu fiquei surpreso por encontrar uma proprietária de um café com semelhante público-alvo do que estava inaugurando. Conversamos sobre como uma oferta maior aumenta a procura por uma demanda qualificada.

É a famosa lei da oferta e procura. A partir dessa lei, é possível descrever o comportamento predominante dos consumidores na aquisição de bens e serviços em determinados períodos, em função de quantidades e preços. Mas não só isso. A qualidade também é um fator determinante quando falamos em restaurantes.

Porém, em contrapartida, também conversei com um cara supercabeça, que não se sentiu coagido quando viu um restaurante sendo construído na frente de seu estabelecimento. Ele comentou comigo sobre os espaços que podem ser criados na cidade. Avenidas gastronômicas ou de nicho, como existem em médias e grandes cidades.

Um espaço que tem se destacado em Foz do Iguaçu é o que eu vou chamar de “Baixa Avenida das Cataratas” (em uma alusão à Baixa Augusta), ali na região próxima ao Boicy. Temos o Cervejário, a Ouvidoria, o Tetris e o Empório com Arte. O local está ficando ótimo para encontrar os amigos e ver gente bonita circulando. Isso é muito positivo para a região e para a cidade.

Outra coisa: não existe essa de fazer algo para o turista primeiro. Os empreendedores devem investir na cidade pensando no consumidor local. No iguaçuense, no lesteño e no morador de Puerto Iguazú. Os turistas – que não são poucos – são consequência do ambiente bem frequentado.

Ah, convidem-me para a inauguração do próximo restaurante. Combinado?

Foto: Garon Piceli 

Deixe uma resposta