Variedades

Estudo mostra: mulheres que se exercitam com regularidade sentem menos os efeitos do ciclo menstrual

• 78% das mulheres dizem que o exercício reduz os sintomas relacionados ao ciclo menstrual
• Mulheres relatam que o exercício de intensidade moderada é mais eficaz na redução dos sintomas causados pela variação hormonal do ciclo menstrual
• 1 em cada 3 mulheres já perderam um dia de trabalho devido ao ciclo menstrual – no Brasil esse número é ainda pior, 40%
• Mulheres que praticam exercícios físicos regularmente e comem cinco ou mais porções de frutas e vegetais têm menor probabilidade de faltarem ao trabalho devido aos sintomas
• 72% das mulheres afirmam nunca ter recebido nenhuma educação sobre exercícios físicos e ciclo menstrual
Resultados iniciais de uma pesquisa global sem precedentes em relação a mulheres ativas fisicamente mostram o enorme impacto positivo do exercício físico sobre os sintomas do ciclo menstrual. Uma equipe de pesquisadores da St. Mary’s University, no Reino Unido, e do aplicativo FitrWoman analisou as respostas de mais de 14 mil mulheres usuárias do Strava, rede social para quem pratica atividade física, em todo o mundo, revelando que 78% acham que a atividade física reduz os sintomas do período menstrual. Entre as mulheres que responderam à pesquisa estão 2.011 usuárias brasileiras da plataforma.
Os resultados também mostram que as mulheres sentem que o exercício de intensidade moderada (categorizado como “respiração difícil, porém capaz de manter uma conversa”) é mais eficaz no combate aos efeitos hormonais do ciclo menstrual. Os sintomas mais comuns citados foram cólicas, dor no peito, alterações de humor e fadiga.
Esses e outros sintomas resultam, de acordo com a pesquisa, no fato de que 69% das mulheres, em algum momento, já se sentiram forçadas a mudar a rotina de exercícios e 88% também sentem que o desempenho nas atividades físicas é pior em algum momento durante o ciclo menstrual. Além disso, no mundo, uma em cada três mulheres já perdeu dias de trabalho por conta do ciclo menstrual, número que no Brasil é mais alarmante, ultrapassando os 40%.
Há, entretanto, notícias positivas. Das 14 mil mulheres entrevistadas, as que atendem às orientações de exercícios da Organização Mundial de Saúde e comem cinco ou mais porções de frutas e vegetais por dia têm menor probabilidade de perder dias de trabalho devido aos sintomas do ciclo menstrual. Da mesma forma, quem se recupera melhor, isto é, descansa o corpo e dorme bem, ações muito importantes – assim como uma melhor qualidade e maior duração do sono, também associados à redução dos sintomas.
A líder do estudo, a fisiologista do exercício Dra. Georgie Bruinvels, também co-fundadora da FitrWoman, se propôs a ajudar as inúmeras mulheres com quem falou durante sua pesquisa que veem o ciclo menstrual como uma barreira ao exercício regular ou que não tinham certeza se era saudável e seguro se exercitar em certos pontos do ciclo
Um dado alarmante é que, globalmente, 72% das mulheres relataram não receber educação sobre o exercício e seu ciclo menstrual. Neste aspecto, o Brasil aparece melhor na pesquisa, com aproximadamente 60% das mulheres relatando tal problema, ainda que seja um número consideravelmente alto. Como comparação, no Reino Unido e na Irlanda o número salta para 82%.

Deixe uma resposta