Lançamentos

“Expedição Nissan: Na Rota dos Patrimônios do Brasil” começa hoje com homenagem aos 50 anos da linha Nissan Z

A segunda edição da “Expedição Nissan”, inovador projeto premiado no Brasil e na América Latina, começa hoje em Passo Fundo, no Rio Grande do Sul. E, para celebrar o momento, a Nissan fez uma exposição especial do lendário Datsun 240Z, que deu origem à cultuada linha de esportivos Nissan Z.

O modelo foi exibido no Museu do Automobilismo Brasileiro, um dos acervos mais importantes de carros de corrida do país. Esta unidade do cupê de dois lugares foi fabricada para o mercado dos Estados Unidos. Ela é equipada com um motor 2.4 de seis cilindros e 12 válvulas que produz 161 cavalos a 5.600 rpm, com torque de 20,2 quilos. Sua aceleração de 0 a 80 km/h é feita em apenas seis segundos e passa dos 200 km/h de velocidade máxima.

A história de sucesso dos Z cars começou em 1969 com o lançamento no Japão do Fairlady Z, nome até hoje adotado pela linhagem neste país. Nasceu como um esportivo confiável e acessível, com estilo e conforto diferenciados, que poderia ser usado na direção diária, algo inédito na época. Nos Estados Unidos, o carro foi rebatizado de Datsun 240Z.

Em pouco tempo, ele ganhou as estradas e também pistas de competição de todo o mundo e as vendas globais atingiram mais de 40.000 unidades em 1970. Nasceu o legado dos Z cars, cujo valor, estilo e desempenho continuaram a impulsionar inovações em engenharia e prazer ao dirigir, mantendo a linhagem nestas cinco décadas em um segmento especial, com ícones como o Datsun 280Z e os Nissan 300Z, 350Z e, o atual, 370Z.

Expedição Nissan
O conceito dessa segunda edição segue o mesmo da primeira, realizada em 2017 e 2018: o compromisso da Nissan de estar cada vez mais presente no dia a dia dos brasileiros, unindo os produtos da marca com ações que contribuam com o país. Não é um passeio para falar do produto, mas uma expedição temática para contribuir com a divulgação de patrimônios e aspectos históricos, culturais e naturais do Brasil.

Se na primeira edição o foco foram as pinturas rupestres, agora os expedicionários irão seguir na “Rota dos Patrimônios do Brasil”. Mas as características que tornaram o projeto um sucesso para a divulgação das riquezas do país estão todas mantidas: além de irem aos locais que ressaltam o tema do projeto, há o acompanhamento de pesquisadores e especialistas em cada lugar e também imersão na rica cultura e tradições das regiões por onde passa a frota de picapes Nissan Frontier.

Museu do Automobilismo Brasileiro
Localizado na cidade de Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, o museu teve origem na coleção de carros de corrida do empresário Paulo Afonso Trevisan. É considerado o maior centro de fotos, filmes e documentos do automobilismo do Brasil.

A ideia começou com a restauração de uma unidade do Gordini 1985, que foi um dos seus primeiros automóveis do empresário. O acervo inicial possuía 50 automóveis, que foi crescendo por meio de doações e empréstimos, totalizando mais de 100 veículos de competição históricos do país. Entre os carros expostos, há alguns que foram pilotados por Émerson Fittipaldi, Clóvis Morais, Alfredo Guaraná, Chico Lameirão, Pedro Muffato e Rubens Barrichello.

O prédio do museu tem 4 mil m² e cinco pavimentos e fica ao lado do Prix Hotel.

Deixe uma resposta