Lançamentos

Ford mostra avanços ambientais em relatório de sustentabilidade

A Ford lançou o seu Relatório Anual de Sustentabilidade 2017, mostrando os avanços da empresa na área ambiental na América do Sul e em todo o mundo, dentro do compromisso permanente de promover a sustentabilidade nas suas operações. O documento é assinado por Bill Ford, presidente do Conselho da empresa.

Segundo Bill Ford, as mudanças climáticas e tudo o que está relacionado a elas são na verdade questões de direitos humanos. “Na época do meu bisavô (Henry Ford) não havia ambientalistas, mas ele tinha o objetivo de reduzir a zero o envio de resíduos para aterro, como fazemos hoje. Ele pensava que nada devia ser desperdiçado e esses valores não mudaram”, diz.

Esta é a 18ª edição do Relatório de Sustentabilidade da Ford. Publicado desde 2000, ele detalha não só as ações da empresa para a conservação do ar, água e outros recursos naturais como identifica oportunidades para o enfrentamento do desafio das mudanças climáticas, tanto diretamente como na cadeia de fornecedores (veja aqui versão completa em inglês).

“Sabemos que a mudança climática é real e ameaçadora e continuaremos trabalhando com líderes de todo o mundo para alcançar metas globais ambiciosas de redução dos gases de efeito estufa”, afirma Bill Ford. “Ao mesmo tempo, temos a oportunidade de evoluir para um mundo de veículos e ambientes inteligentes, com compartilhamento de carros, transporte multimodal e sob demanda.”

A Ford também colabora com várias outras organizações para aumentar a transparência e o alcance de suas iniciativas ambientais. Em junho, tornou-se a primeira montadora a aderir à “Business Alliance for Water and Climate”, iniciativa que une organizações de todo o mundo para tratar de questões urgentes ligadas à água e ao clima para o desenvolvimento sustentável.

Desde 2000, a Ford reduziu em mais de 61% o uso de água potável nos seus processos de fabricação e tem como meta zerar esse consumo. Além disso, mantém um programa ambiental em parceria com fornecedores com a meta de economizar mais de 2  bilhões de litros de água nos próximos cinco anos.

América do Sul

No capítulo dedicado à América do Sul, o Relatório Ambiental da Ford detalha as ações desenvolvidas na região (ver arquivo anexo). Nas unidades do Brasil, o objetivo é usar apenas água reciclada na produção de carros. Em cinco anos, a fábrica de Camaçari, na Bahia, reduziu em 38% o consumo de água, com ações que incluem até o reaproveitamento da condensação nos sistemas de ar-condicionado. A sua unidade de motores avançou na economia de água e está perto da meta global de consumo de apenas 0,057 m³ por unidade produzida.

Na fábrica de São Bernardo do Campo, SP, além da reciclagem da água usada no processo de pintura, os projetos incluem o reúso de água das torres de ar comprimido e banheiros. Outro avanço na unidade do ABC paulista foi a conquista do status de instalação com zero resíduo enviado para aterro sanitário, com medidas que vão da separação e reciclagem de materiais ao coprocessamento e incineração.

As fábricas de carros em Camaçari, BA, e de motores e transmissões em Taubaté, SP, são outras unidades da Ford que já atingiram a meta de zero resíduo para aterro. A fábrica de Pacheco, na Argentina, se juntou ao grupo em janeiro deste ano. Com essas ações, as instalações da empresa na América do Sul evitaram o envio de um total de 800 toneladas de resíduos por ano para aterros.

O relatório destaca ainda os projetos sociais da empresa desenvolvidos nas comunidades onde atua, como o Programa Ford de Educação para Jovens, o Odontomóvel e a parceria com o Projeto Axé para a distribuição de mochilas sustentáveis a estudantes de baixa renda.

Deixe uma resposta