Turismo

Foz do Iguaçu terá um aeroporto sustentável e modelo para o Brasil

Parceria entre Infraero, Fundo Iguaçu e Itaipu, projeto foi elaborado com base nos terminais de Munique e Frankfurt, na Alemanha

O Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu-Cataratas será modelo em sustentabilidade para os demais terminais aeroportuários do Brasil. A afirmação é da presidente da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), Martha Seillier, que participou nesta sexta-feira (28) da entrega da primeira etapa de obras em execução na estrutura. A segunda etapa será concluída em dezembro deste ano.

“Nós temos grandes parcerias aqui com o Fundo Iguaçu e com a Itaipu Binacional”, disse Martha. “Diria que são grandes parceiros deste aeroporto e do turismo no desenvolvimento da região, e nós só temos a agradecê-los, inclusive. Nós estamos fazendo de Foz do Iguaçu o primeiro aeroporto da rede Infraero 100% sustentável”, comentou a presidente da empresa.

Na avaliação dela, as ações que estão sendo desenvolvidas no local são uma forma de atender à legislação ambiental de forma mais competitiva. “Desde a parte da geração de energia, vamos buscar fazer isto de forma mais sustentável”, ressaltou.

Ela lembrou ainda que a Infraero, junto com o secretário nacional de Aviação Civil do Ministério da Infraestrutura, Ronei Saggioro Glanzmann, entregou também a nova estação de tratamento de esgoto, com investimento de R$ 2 milhões. “É a estação mais moderna que nós vamos ter na rede Infraero. É um primeiro passo com a Itaipu para avançar num modelo-piloto de aeroporto sustentável no Brasil.”

Parceria de resultados


O presidente do Fundo Iguaçu, Enio Eidt, participou do ato e lembrou que os projetos que estão sendo executados foram elaborados com base nos aeroportos mais modernos do mundo – Munique e Frankfurt (Alemanha). “Então, a empresa que nós contratamos desenvolveu os projetos à altura do que nós precisamos ter, que é um equipamento de ponta”, salientou.Na avaliação de Eidt, a localização geográfica favorece a região como um centro dentro do Mercosul. “Nós queremos tornar aqui um hub [centro de conexão de voos] do Mercosul e estamos dando os primeiros passos para isto”, informou. De acordo com ele, não restam dúvidas de que as obras estão deixando o aeroporto de Foz muito bonito. “Elas triplicam sua capacidade e geram um conforto enorme para os visitantes”, frisou.Em seu discurso, o presidente do Fundo Iguaçu lembrou que a parceria com a Infraero começou a ser viabilizada em 2012, na gestão do ex-presidente Gilmar Piolla. “Desde então, vários projetos foram desenvolvidos, com um investimento estimado de R$ 4 milhões”, expôs.

“Hoje, Foz do Iguaçu está em articulação com várias companhias aéreas para operar novos voos aqui”, afirmou Enio Eidt, e completou: “A base foi construída com esta parceria, mas precisamos avançar e garantir a ampliação da pista de pousos e decolagens, para receber aeronaves de grande porte”.

Estratégico

Foz do Iguaçu é um ponto estratégico para o governo federal, dentro da malha aérea nacional, explicou o secretário nacional de Aviação Civil, Ronei Glanzmann. “Aqui, nós temos uma questão turística muito importante. Então, a cidade hoje aparece como um dos principais aeroportos da nossa aviação regional de grande porte no Brasil”, disse.”Temos aqui a possibilidade de receber novos voos internacionais, e o governo federal tem o compromisso muito grande com o Paraná”, assegurou Glanzmann. A intenção, ainda de acordo com ele, é trazer novos negócios, novas operações, especialmente para Foz do Iguaçu, “que é um dos destinos turísticos mais procurados por turistas estrangeiros que visitam o Brasil”, concluiu.

O diretor de Coordenação de Itaipu, general Luiz Felipe Carbonell, representou a binacional na solenidade. Segundo ele, a empresa está empenhada em contribuir para tornar o aeroporto de Foz do Iguaçu mais sustentável. “Será um exemplo de aeroporto sustentável para o Brasil”, declarou.

Porta de entrada

O prefeito Chico Brasileiro deu as boas-vindas às autoridades e lembrou que o Fundo Iguaçu bancou os projetos de reforma do terminal. “Aqui é uma importante porta de entrada do turismo de Foz do Iguaçu. Um terço dos turistas que nos visitam chegam pelo aeroporto. Foz quer dobrar a capacidade de embarques e desembarques nos próximos anos”, informou.

O vice-presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens do Paraná (ABAV-PR), Felipe Gonzalez, disse que as obras vêm aos poucos resolvendo um gargalo que existe desde a década de 1970. “O aeroporto é muito importante para o desenvolvimento do turismo regional. Agora é necessário implementar a segunda pista para que possamos avançar e crescer o turismo na Terra das Cataratas.”

Panorama

Na solenidade, a Infraero entregou a primeira parte das obras de reforma e ampliação do terminal aeroportuário, incluindo a nova sala de desembarque doméstico, que agora conta com 1,2 mil metros quadrados, três vezes maior do que a área antiga, de 350 metros quadrados. Também foi apresentado o novo saguão de passageiros, agora com quase o dobro do tamanho, tendo passado de 800 metros quadrados para 1,5 mil metros quadrados.

A Infraero anunciou ainda a execução da nova drenagem na pista de pousos e decolagens, com valor de R$ 2,5 milhões. Participaram do ato o secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos de Foz, Gilmar Piolla; os deputados federais Fernando Giacobo e Vermelho; o secretário estadual de Infraestrutura, Sandro Alex; autoridades e representantes do trade turístico.

(Texto e fotos: assessoria Fundo Iguaçu)

Deixe uma resposta