Itaipu leva atividades de Educação Ambiental a 13 municípios do Mato Grosso do Sul

A Itaipu uniu arte e educação para sensibilizar, de forma lúdica, a população dos 13 municípios que integram o Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento da Região Sul do Mato Grosso do Sul (Conisul), sobre o tema da gestão dos resíduos sólidos urbanos. O Conisul é formado pelos municípios de Amambai, Aral Moreira, Caarapó, Coronel Sapucaia, Eldorado, Iguatemi, Itaquirai, Japorã, Mundo Novo, Naviraí, Paranhos, Sete Quedas e Tacuru.

A estratégia adotada pelo Programa de Educação Ambiental de Itaipu foi o espetáculo “Juliana e Romão, um caso de separação”, que mescla linguagens de circo, teatro, dança e música para conscientizar sobre a importância da destinação correta dos resíduos e da responsabilidade de cada cidadão em separar o seu lixo corretamente. Também foi destacada a necessidade de valorização do trabalho dos(as) catadores(as) e de fortalecimento da coleta seletiva nos municípios do Conisul.

Essas apresentações fizeram parte da segunda etapa do Circuito Água e Saneamento, que chegou, entre julho e agosto, a um público de aproximadamente 11 mil pessoas. A primeira fase ocorreu entre maio e junho, quando o espetáculo percorreu dez municípios da Bacia do Paraná 3, com cerca de 4,7 mil pessoas atingidas.

“A realização de um espetáculo teatral oportunizou à população o acesso a informações, conteúdo educativo e cultura, visando o engajamento para a separação correta dos resíduos”, explicou a educadora ambiental Lucilei Bodaneze Rossasi, da Divisão de Educação Ambiental (MAPE.CD).

O espetáculo foi realizado por meio de um convênio estabelecido entre a Itaipu e o Conisul, que prevê ações integradas dos Programas de Gestão por Bacia Hidrográfica e Educação Ambiental. Outras etapas do Circuito Água e Saneamento estão previstas para atender os demais municípios da área de abrangência de Itaipu.

Para garantir o sucesso da atividade, as equipes de Educação Ambiental e GBH da Itaipu e do Conisul fizeram um planejamento prévio cuidadoso e investiram em divulgação, para despertar a mobilização da população.

A peça teatral é encenada pela companhia “Espaço Sou Arte”. “Com competência e dedicação de todos(as) os(as) artistas, a equipe tornou cada espetáculo único, adaptando-o às necessidades locais”, elogiou Rossasi.

De acordo com a educadora ambiental, a ação superou as expectativas. “Os relatos recebidos, bem como o público atingido, comprovam o quanto a parceria com Conisul, prefeituras e diversas secretarias, por meio dos(as) profissionais diretamente envolvidos(as), foi decisiva para o sucesso desse trabalho”.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp