Lançamentos

Jaguar XE celebra primeiro ano com marco histórico de reciclagem

 

A Jaguar Land Rover recuperou mais de 50 mil toneladas de sucata de alumínio, o peso de 200 mil carrocerias do Jaguar XE, de volta para o processo de produção durante 2015/16, evitando que o equivalente a mais de 500 mil toneladas de CO2 entrasse na atmosfera por não utilizar material de alumínio primário.

Os números são resultados do projeto “REALCAR”, que envolve 11 oficinas de prensagem do Reino Unido dentro de um circuito fechado. O processo segrega resíduos de sucata de alumínio e ser enviado de volta à produção, para, desta forma, ser derretido em folha de alumínio reciclado e usado nos veículos da Jaguar Land Rover.

O projeto de pesquisa liderado pela Jaguar Land Rover, com parte financiada pelo Innovate Reino Unido, também viu o desenvolvimento de uma liga à base de alumínio reciclado, que pode aceitar uma percentagem mais elevada da sucata recuperada. Em 2014, o Jaguar XE tornou-se o primeiro carro do mundo a utilizar esta liga de alumínio de alta resistência inovadora, desenvolvida pelo parceiro do projeto Novelis.

Mais de £7 milhões foram investidos nas máquinas de prensagem das próprias unidades de manufatura de Halewood da Jaguar Land Rover, além de Castle Bromwich e Solihull, com a instalação de sistemas de segregação para capturar e distribuir a sucata de alumínio para o re-derretimento, reduzindo resíduos, mantendo maior qualidade e valor no material.

A recuperação do alumínio oferece enormes benefícios de sustentabilidade, pois a sua reciclagem requer até 95% menos energia do que a produção de alumínio primário.

Deixe uma resposta