Carlos Oliveira

Março Mês da Mulher: Uma mulher!, por Carlos Oliveira

Ciente de seu magnetismo, trazia consigo, porém, algo que aprendera pelos caminhos da vida e que muito prezava, a rejeição a qualquer conotação com algum tipo de comportamento que sugerisse vulgaridade.

Comprometida com sua consciência, e segura de suas convicções, alheia a conceitos convencionais, permitia-se ser ela mesma, priorizando o que de mais importante possuía, sua liberdade.

Não que fosse necessário, mas no sentido de enfatizar seus princípios, ao estender sua visão em seu entorno, mais acentuou sua certeza de que a vida é o momento e assim sendo não havia como aceitar a velha máxima do “Felizes para Sempre”.

E quando o astro Rei começava a se despedir, algo lhe dizia que aquele era o momento de começar a viver.

E lá se foi, ainda sozinha, sem olhar para trás.

Carlos Roberto de Oliveira é empresário e motorista

Deixe uma resposta