Lançamentos

Mitsubishi L200 Triton encara o desafio de puxar bicampeão de Skimboard em túnel alagado

Um túnel de trem abandonado, alagado, no meio do mato no interior do Paraná. O bicampeão mundial de Skimboard, Lucas Fink, dois atletas de Wakeboard – Pedro Zucki e Gustavo Reichert – para explorar o local, e a picape Mitsubishi L200 Triton para impulsionar a travessia e garantir a segurança! Essa foi a combinação perfeita para realizar a proeza de explorar um ambiente inóspito e desconhecido e levar o campeão Lucas Fink a um lugar totalmente diferente daqueles onde ele pratica o esporte. Tudo isso foi registrado no vídeo “A Reconquista do Túnel Fábio Rego” (https://youtu.be/Iwsu4Uv7y6s).

O túnel fica em Jaguariaíva, a 300 quilômetros de Curitiba, cidade que tem pouco mais de 35 mil habitantes. Com cerca de 900 metros de extensão, a profundidade da água que se acumula com as chuvas e também que verte do próprio túnel pode chegar a 1 metro. Ao encontrar essa paisagem, o fotógrafo Pablo Vaz já visualizou que uma grande aventura poderia ser vivida ali.

A ação foi criada pela Tech and Soul e inaugura a plataforma 4you4challenge, em que a marca vai apoiar iniciativas que promovam desafios em belos cenários. “A busca por desafios faz parte do estilo de vida do consumidor da marca. Dentro do DNA 4×4 de Mitsubishi, nada melhor do que descobrir uma paisagem tão incrível e escondida, e termos um esportista como o Fink para encarar esse lugar e proporcionar belas imagens na lente de Pablo Vaz”, afirma Flavio Waiteman, sócio e CCO da Tech and Soul.

“Trabalho muito com esportes radicais, viajo bastante e sempre encontro lugares diferentes. Ao ver o túnel já imaginei como seria incrível uma travessia de Skimboard e, claro, pensei em chamar o Fink e a Mitsubishi, que topou o desafio de proporcionar esse feito, puxando o atleta com a picape”, contou o fotógrafo.

Além da L200 Triton, a ação teve a participação do Mitsubishi Eclipse Cross, que levou os demais participantes e serviu de apoio durante a aventura pelo terreno de terra e lama até o túnel.

Para Fink, entre os inúmeros desafios, os principais foram lidar com as pedras escondidas pela lâmina d’água e o medo de ter algum bicho por onde ele passaria, como cobras. “Já esquiei em piscinas com ou sem ondas, em áreas alagadas e até na neve, tudo com a mesma prancha que uso na praia, mas nada se compara a essa locação. Foi um mix de euforia e medo, empolgação e cautela, com intensidades variadas, mas, conforme tudo foi acontecendo e com o apoio da equipe, o desafio se transformou numa das sessões mais memoráveis da minha carreira!”