Variedades

Novembro Azul: Diagnóstico precoce pode curar o câncer de próstata.

“Agora eu posso viver até 120 anos”, disse um paciente, o senhor JC, de 76 anos, que operou o câncer de próstata no início do ano. Outro paciente também comemora, desta vez, o senhor JCS, de 56 anos, que operou o câncer de próstata há três anos, e hoje celebra a saúde e a vida: “fazer o exame do toque parecia até algo meio constrangedor, mas depois de descobrir o câncer, poder tratá-lo e hoje comemorar a minha cura e a minha vida, vejo que o sentimento de vitória é muito maior do que aquele medo bobo de um exame tão simples”, conta o paciente feliz da vida que hoje está de “alta para sempre”, como disse o médico urologista de Foz do Iguaçu, Dr. Gustavo Cruz.

“Cada paciente tem a sua história, a sua complexidade e deve ser tratado de maneira individualizada, mas uma coisa que é comum a quase todos os pacientes homens, é que eles vão ao consultório depois que as mulheres (mães, esposas ou irmãs) marcam a consulta”, conta Dr. Gustavo.

Acaba sendo até cultural o fato de as mulheres terem melhor cuidado com a saúde e irem mais ao médico, até porque são acostumadas a consultarem-se desde cedo com seu ginecologista. Elas vivem mais do que os homens em quase todo o mundo. No Brasil, a expectativa de vida dos homens é de 72,5 anos, enquanto para as mulheres é de 79,6 anos, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Câncer de Próstata é o segundo mais comum em homens, ficando atrás somente do câncer de pele. Entre homens e mulheres este câncer ocupa o quarto lugar no “ranking” dos cânceres mais agressivos. Também é considerado um câncer da terceira idade, já que mais de 70% dos casos ocorrem depois dos 65 anos. “A próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino responsável pela secreção de substâncias que constituem o sêmen, podem desenvolver-se doenças benignas, como a HPB – Hiperplasia Prostática Benigna – ou ainda o câncer”, é o que conta o urologista.

Dados do INCA, Instituto Nacional de Câncer, estimam 68.220 novos casos de câncer de próstata em 2019, assim como no ano anterior, 2018. A possibilidade de diagnóstico precoce do câncer de próstata pode reduzir em até 90% o índice de morte em decorrência deste câncer. “É recomendação da Sociedade Brasileira de Urologia que os homens a partir dos 45 anos de idade façam os exames de prevenção ao câncer de próstata, em casos de homens com histórico na família, a recomendação é que inicie um pouco antes, aos 40 anos. O diagnóstico precoce é fundamental para o sucesso do tratamento, e a cultura da prevenção pode ser o diferencial para preservar a vida, até mesmo porque o câncer de próstata na maioria das vezes não causa sintomas no início, alerta Dr. Gustavo.

Os principais fatores de risco são: obesidade, níveis elevados de gorduras no sangue – como colesterol e triglicérides, consumo exagerado de alimentos gordurosos e predisposição genética.
Além disso, tão ou mais importante que o câncer de próstata, é estimular os homens ao autocuidado, realização de exercícios físicos, alimentação adequada, cessação de tabagismo, prevenção à depressão, doenças cardíacas e infecciosas ou outros tipos de câncer.

Fonte: Assessoria

Deixe uma resposta