Carlos Oliveira

Onde os semelhantes se aproximam…

Aparentemente, é só mais uma feira livre como tantas outras espalhadas em cidades outras deste Brasil continental, quando, na realidade, o diminutivo é que faz a diferença e que caracteriza aquele espaço onde predominam os princípios de igualdade e solidariedade, a Feirinha da JK.

Nas manhãs de domingo, e mantendo sua coerência de cidade receptiva, Foz do Iguaçu oferece o que de mais significativo há em termos de convivência social, pois ali, na Feirinha da JK, várias etnias se confraternizam, de uma forma alegre e respeitosa, sem qualquer comportamento dogmático impondo qualquer tipo de verdade.

E neste ambiente mágico, da pimenta ao mel, do Yakissoba ao embutido, do queijo à infinidade de pães e bolos caseiros, do imprescindível pastel ao saboroso kibe, ouve-se ao longe uma melodia cuja beleza é indiscutível e que diz:

Yo tengo tantos Hermanos

Que no los puedo contar

En el valle, la montaña

En la pampa y en el mar…

Y en Foz do Iguaçu, logicamente.

Carlos Roberto de Oliveira

Deixe uma resposta