Variedades

Prefeitura de Foz apresenta medidas de enfrentamento a Covid-19 na Câmara de Vereadores

O Prefeito Chico Brasileiro anunciou hoje (16), na Câmara de Vereadores o reforço na compra de equipamentos para o Hospital Municipal Padre Germano Lauck como forma de enfrentamento a Covid-19. Brasileiro também falou das ações adotadas pelo Poder Público como forma de prevenção da doença. Foz do Iguaçu não possui nenhum caso confirmado de Coronavirus. Seis casos suspeitos são investigados.
“O principal objetivo é informar as medidas. O Poder Legislativo têm a responsabilidade de trabalhar com a sociedade todas as ações definidas pela Prefeitura. Pedimos apoio, engajamento e a participação dos vereadores para que possamos trabalhar harmonicamente em defesa da população”, disse Brasileiro.

O decreto nº 27.963 que estabelece normas de controle e prevenção ao Coronavirus foi publicado neste domingo (15) no Diário Oficial e prevê ainda a suspensão de eventos e atividades em locais fechados com grande aglomeração de pessoas e as aulas na Rede Municipal de Ensino por um período de 15 dias.

“O impacto já existe, nós ainda não conseguimos mensurar, mas o fato de suspendermos eventos já é algo muito forte, tendo em vista que Foz é hoje um dos principais destinos de eventos do Brasil. O reflexo será sentido na hotelaria, na visitação e na economia das empresas e da própria prefeitura. Todos irão passar por essas dificuldades. Estamos trabalhando em conjunto com o trade turístico para enfrentarmos e sair dessa crise, recuperando nos próximos meses a visitação turística”, disse Chico Brasileiro.

Saúde
De acordo com o prefeito, o Município deve publicar nos próximos dias um decreto de contenção de despesas, com exceção da área da saúde, que será fortalecida com a compra de novos equipamentos, como respiradores, camas para os 17 novos leitos de UTI e um tomógrafo. A prefeitura também já anunciou a implantação de uma Unidade de Triagem no Hospital Municipal para atendimento a pacientes com suspeita de coronavirus e a criação de unidades móveis para atendimento domiciliar a idosos e doentes crônicos.
“Teremos que reduzir as despesas porque a crise econômica vai comprometer as finanças dos municípios e governos em geral”, explicou o prefeito. “As medidas econômicas não foram adotadas ainda, porque vamos avaliar o impacto desta crise, com a arrecadação de impostos. Diante dessas informações poderemos tomar atitudes de equilíbrio financeiro para não perdermos as metas fiscais que terão que ser alcançadas”, informou.

Brasileiro lembrou ainda que todos os projetos encaminhados a Câmara que gerem aumento de despesas poderão ser condicionados a um equilíbrio financeiro por parte da prefeitura. “Seria irresponsabilidade aumentar despesas neste momento”, reiterou.

Plantão Coronavirus: 45 99992-0550

Deixe uma resposta