Projeto Criar Jogos chega no Paraná para ensinar adolescentes a desenvolver games eletrônicos

Estudantes de escolas públicas e privadas de todo o Paraná poderão aprender a desenvolver jogos eletrônicos de graça. Estão abertas as inscrições para a etapa paranaense do projeto “Criar Jogos Labs”, idealizado e implementado em todo o Brasil pela produtora Burburinho Cultural.

O projeto iniciado em 2022 já beneficiou 2,4 mil estudantes, inclusive, como certificação de formação em desenvolvimento de jogos eletrônicos.

As inscrições podem ser feitas pelo site www.criarjogos.com.br. As aulas começam dia 25 de setembro, no SESI, de Curitiba. No dia 29, será realizada a aula inaugural com representantes da Burburinho Cultural e participantes de instituições locais.

São 100 vagas para as aulas presenciais e 300 vagas na modalidade online.

Patrocinado pela BRQ, o Criar Jogos Labs é 100% gratuito e voltado para alunos a partir de 12 anos, principalmente, da rede pública de ensino, mas também recebe interessados de outras faixas etárias e formação.

Entre os objetivos do projeto estão difundir o campo de criação dos jogos eletrônicos entre os jovens, gerar conexão entre eles e impulsionar o mercado. “Senão o único, o Criar Jogos Labs é o projeto de ensino na área de criação de games e letramento digital com o maior impacto em larga escala no país. No geral, os cursos que existem cobram mensalidade e restringem o acesso à população. O nosso é gratuito’’, destaca Thiago Ramires, diretor e idealizador de projetos da BC.

Presenciais

No SESI, serão cinco turmas, com 20 alunos em cada sala. Dividido em oito encontros de 1h30 nos laboratórios duas vezes por semana, os alunos aprenderão sobre: Alfabetização Digital, Cultura de Jogos, Roteiro e Narrativa, Programação, Edição de Som, Game Design, Arte e Interface e Criação de Protótipos, além de seis painéis/encontros com grandes nomes da indústria de desenvolvimento de jogos e uma competição, onde os jovens criarão protótipos de games e serão premiados no final.

O curso foi inteiramente desenvolvido sob a coordenação da Burburinho Cultural, que tem sede no Rio de Janeiro. A estrutura é por videoaulas com acompanhamento de monitores especialmente preparados para interagirem com os alunos. Todas as etapas das aulas são como um jogo, em que o aluno também interage com os colegas dentro da plataforma de ensino.

O Criar Jogos Labs ressalta a importância da aprendizagem dos jovens aliada à acessibilidade, e desenvolveu métodos para atender todas as necessidades. Para pessoas com deficiência visual e intelectual, há mediador para auxiliar no processo e audiodescrição do conteúdo durante as atividades. Para os deficientes auditivos, o curso oferece intérprete de libras e legendagem descritiva nas videoaulas; e para pessoas com deficiência física e mobilidade reduzida, os laboratórios têm acesso para cadeirantes, incluindo portas e banheiros acessíveis.

Online

Paralela as aulas presenciais, o projeto recebe inscrições de alunos de todo o Brasil para o curso online, que inclui videoaulas, quizes, desafios e atividades organizadas por módulos, com avaliação ao final.

De acordo com levantamentos recentes, o Brasil é um dos maiores consumidores de jogos eletrônicos no mundo, destacando-se como um dos setores que mais cresce no campo do audiovisual e também no empreendedorismo digital. Trazendo a periferia para o centro e mudando realidades socioculturais, os games podem alavancar trabalhos desde vagas de jovem-aprendiz até designer em produtos de audiovisual. Seja no computador ou no celular, o aluno pode começar a fazer seu próprio projeto e alcançar alternativas no mercado de trabalho ou por conta própria.

Outras cidades

O projeto Criar Jogos começou em Belo Horizonte (MS) em 2022, agora, passa por Curitiba, e até o final do ano, passará polos presenciais em  Itaboraí (RJ), Mangaratiba (RJ), Biblioteca Parque (RJ), São Bernardo do Campo (SP), Guaratinguetá (SP), Paracatu (MG) e Camaçari (BA), sempre com a oferta de 100 vagas por unidade.

“A Criar Jogos, em sua segunda edição, confirma a importância de unir inovação em educação através da cultura e via projetos que recebem incentivos. Toda a jornada formativa é gameficada na plataforma e nos labs, o que atrai os alunos para o mundo da programação de jogos e curiosos por esse mercado, mas também aqueles interessados em interagir com alunos também integrantes do curso em várias regiões do país. Dessa troca, todos compartilham seus personagens, mundos, roteiros e universos próprios. É uma forma diferente e criativa de somar aprendizado técnico e artístico, dentro do campo do audiovisual”, define Thiago Ramires.

O Criar Jogos Labs é um projeto viabilizado pela Lei de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro, Secretaria Municipal de Cultura, BASF, Kinross, Grupo Boticário, BRQ, Sicredi, DataPrev, parceria da Visão Coop e realização da Burburinho Cultural e Ministério da Cultura, Brasil União e Reconstrução, Governo Federal.

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp