Carlos Oliveira

Salve a Rede Social!

Legado da Grécia antiga, a Ágora, nestes tempos modernos, tem na rede social pela INTERNET sua representatividade simbólica onde, embora sem a agudeza de espírito daquela época, o espaço que este meio de comunicação oferece cumpre, com toda certeza, com o papel de agente positivo de um processo que tem na livre manifestação de idéias e convicções das pessoas os insumos para a formação de uma mentalidade questionadora e participativa.

E graças a esta forma digital de interação, o que se observa como senso comum no Brasil, atualmente, é o despertar de um sentimento generalizado de indignação de sua gente pela crueza de uma realidade torpe em que se encontra o país, que, por razões abomináveis, não consegue se firmar como um Estado, embora sua vasta extensão de terra e seus mais de 200 milhões de habitantes.

De condicionamentos político/culturais o país está farto, e a rede social, pelas pessoas que dela participam, está a exigir um basta no romantismo barato de ações como “dar aos pobres roubando dos ricos”, ou a máxima de “levar vantagem em tudo” e a pérola do comportamento aviltado do “Rouba, Mas faz”.  

O Brasil de hoje quer crer que o ideal não é utópico, basta para torná-lo realidade, tão somente, ter [ética, que nada mais é que um conjunto de princípios morais que devem nortear condutas.

Para isto, é só pensar grande: priorizar a educação e acreditar que ela transforma.

Carlos Roberto de Oliveira

Deixe uma resposta