Turismo

Vale a pena fazer intercâmbio?

Com o fim do distanciamento social da pandemia de Covid-19, fica a questão: como “resgatar” os momentos perdidos? Se a ideia é reavivar as experiências nesse período de recomeços, um intercâmbio de férias  pode ser uma ótima pedida para toda a família.

Afinal, essa é uma oportunidade que une educação, entretenimento e desenvolvimento pessoal. Sabe aquelas três ferramentas maravilhosas que são vitais para um futuro brilhante daqueles que têm essa vivência? É sobre isso! Sobre isso e muito mais, por sinal.

“Divertido, prazeroso e desafiador: é assim que muitos intercambistas percebem essa jornada incrível. Seja para adolescentes, jovens ou adultos, a verdade é que existe um amplo leque de opções para quem se interessa pelo intercâmbio de férias. ”, comenta Claudio Cantamessa.

A seguir, o diretor da Eagle Brasil, agência de intercâmbio com sede na Califórnia, traz algumas vantagens de programar um intercâmbio nas férias. E aqui vai um spoiler: não é preciso ter o inglês avançado para começar essa jornada, sabia disso?

  1. Vivência que faz a diferença no mercado de trabalho

Em um programa de férias, temos um ambiente propício para observar as situações por outras perspectivas. Afinal, muitos conhecimentos e habilidades podem se desenvolver (ou despertar) no decorrer dessa jornada.

Assim, o intercambista terá mais subsídios para buscar novos caminhos e resolver questões de forma inovadora e criativa.

 

2. Estímulo à autoestima dos jovens

É essencial fomentar a autoestima dos jovens, estimulando a autonomia necessária para o seu desenvolvimento. No programa de férias para menores, por exemplo, é possível sair da “zona de conforto” e se deparar com situações desafiadoras, de maneira segura e saudável.

São aprendizados vitais para a autoconfiança na vida adulta, o que acontece de forma natural na viagem de intercâmbio. No fim das contas, o intercambista terá mais autoconfiança e segurança para tomar decisões assertivas na vida pessoal e profissional.

 

3. Existe (muita) vida além da tecnologia

Durante o programa de férias, pode-se privilegiar a socialização ao invés do uso excessivo de recursos virtuais. Isso significa que os intercambistas terão atividades que demandam desenvoltura e comunicação, além de buscar o suporte dos colegas para resolver desafios.

Em contrapartida, vale lembrar que a tecnologia pode ser a chave para quem quer atuar na área de STEM. Aliás, os EUA valorizam tanto o segmento que até promovem a permissão de trabalho estendida para quem estuda Science, Technology, Engineering e Mathematics.

6. Oportunidade de amadurecimento no intercâmbio e nas férias

Estar fora da zona de conforto traz a compreensão do impacto das decisões em suas próprias vidas – e nas dos outros. Diferentemente da rotina de casa, em que pode haver alguém micro gerenciando as atividades diárias, o intercâmbio traz mais independência.