Turismo

Vamos trabalhar para trazer voos internacionais a Foz”, afirmou ministro do Turismo

Marcelo Álvaro Antônio participou de evento em Foz do Iguaçu para comemorar a conquista de voo internacional ligando as Três Fronteiras à Europa

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, participou de um evento em Foz do Iguaçu para celebrar a conquista de novos voos na região das Três Fronteiras. A recepção, na quinta-feira, 22, em um hotel na cidade, foi organizada por empresários do trade turístico e fez parte da agenda oficial do ministro.

O encontro reuniu 50 convidados, entre empresários, investidores, gestores e autoridades públicas municipais, estaduais e nacionais. A solenidade também contou com a presença de diretores da Globalia, grupo executivo da Air Europa, companhia que, desde o início de agosto, opera voos regulares entre Puerto Iguazú (Argentina) e Madri (Espanha).

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, transmitiu mensagem de otimismo, afirmando que o governo federal toma medidas para desburocratizar o setor público e busca novos investimentos para “valorizar quem quer empreender no país”. O turismo, destacou, ocupa papel central nas políticas do governo para o desenvolvimento.

De acordo com o ministro, os voos internacionais da Globalia nas Três Fronteiras, ligando a região à Europa, são um marco para o desenvolvimento do turismo. “Potencializa o número de turistas espanhóis e europeus na região, pois aqui são três países e um só destino”, apontou. “Esse grupo detém cerca de 15% de toda a conectividade entre o Brasil e a Europa e quer ampliar suas operações, o que é muito promissor”, ressaltou.

Ele lembrou que em breve, com a ampliação da pista, o Aeroporto de Foz do Iguaçu poderá receber voos internacionais. “Vamos conseguir trazer os voos internacionais para cá também. A conversa está aberta e, assim que o terminal estiver apto, vamos trabalhar para trazer esses voos para Foz do Iguaçu”, frisou.

Conectividade em expansão

O CEO da Globalia, Lisandro Menú-Marque, relatou um pouco da história de 60 anos do grupo espanhol, presente em mais de 20 países. Disse que o empreendimento é familiar e mantém 14 empresas com atuação em vários ramos do turismo. Ressaltou o objetivo do grupo em expandir seus negócios no Brasil e aumentar a conectividade com a Europa.

“Essa nova conectividade [Puerto Iguazú-Madri] trará afeto, trabalho, riquezas e muita alegria para os povos dos dois continentes. Somos apaixonados pela região, pelo Brasil, onde operamos já há 14anos”, salientou Lisandro. “Temos que continuar trabalhando juntos para que esse voo internacional seja uma realidade permanente”, complementou.

Benefícios para a região

O prefeito Chico Brasileiro (PSD) destacou os benefícios que o novo voo entre Puerto Iguazú e Madri trará para toda a região e elogiou os empresários do trade iguaçuense, que investem e inovam. Ele também citou a união de esforços entre os governos municipal, estadual e federal, Itaipu Binacional e setor privado para o desenvolvimento do turismo.

“Somos um destino único no mundo, integrado por Foz do Iguaçu, Puerto Iguazú e Ciudad del Este. Com o voo internacional do grupo Globalia, a região como um todo tem uma porta aberta para a Europa”, declarou o prefeito. “A conectividade aérea fortalece o turismo. Temos muito a crescer e estamos crescendo. Seremos um exemplo de desenvolvimento turístico para o Brasil e para o mundo”, completou.

Turismo em desenvolvimento

Em sua explanação, o secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos, Gilmar Piolla, falou que o voo internacional entre Puerto Iguazú e Madri fortalece o Destino Iguaçu e gera novas oportunidades para a região. Ele explicou que o aprimoramento da conectividade aérea é um dos objetivos da Gestão Integrada do Turismo.

“Estamos preparados para receber bem cada vez mais turistas do Brasil e do mundo. Trabalharemos unidos para garantir a ocupação desse voo e aumentarmos o número de frequências semanais”, enfatizou. “Temos uma diversidade de atrativos, gastronomia forte e, com investimentos na rede hoteleira, saltaremos de 32 mil para mais de 40 mil leitos. Os novos voos na região abrem novas portas para a chegada de visitantes”, concluiu.

Deixe uma resposta