Carlos Oliveira

Viva o Carnaval!, por Carlos Oliveira

Foto: Marcos Labanca

Com mais ou menos intensidade, e às vezes até com certa rejeição, esta minoritariamente, não há como negar, porém, que o Carnaval – como o futebol – faz parte do DNA do brasileiro e é, sem qualquer duvida, uma manifestação cultural de sua gente que se presta a fortalecer o conceito de brasilidade, sentimento este tão banalizado no Brasil de hoje.

Por outro lado, sem querer entrar no mérito crítico temporal, comparando épocas, o que pouco sentido faz, mesmo porque, a manifestação popular do carnaval, pela musicalidade, expressão corporal e espírito anárquico, expõe a realidade do país de uma forma clara e incontestável, com a ressalva de que, pela alegria, a gente brasileira, embora sofrida e mal atendida, ainda acredita na vida, independente das circunstâncias.

E assim, com humor e senso crítico vem à tona, com irreverência e de forma coletiva no meio da folia, o drama individual dos desempregados no Brasil, dos pobres aposentados – tratados sem qualquer consideração – da inclusão dos portadores de deficiências, enfim, dos marginais de uma sociedade cujos administradores responsáveis – democraticamente escolhidos mercê de uma confiança depositada – concentram suas preocupações na solução de problemas outros e de cunho estritamente pessoal, assim como se defender de falcatruas diversas cometidas por malversação de recursos públicos, por exemplo, algo tão usual no Brasil de hoje e que tanta falta faz para tornar este país definitivamente viável.

Fortaleçamos as manifestações populares que representam, em sua essência, importantes instrumentos para o fortalecimento da capacidade de ser do brasileiro, cultural e moralmente falando.

Deixe uma resposta