Variedades

Voz do Iguaçu se levanta em defesa dos lindeiros ao parque

O prefeito Chico Brasileiro chamou de “Voz do Iguaçu” o movimento em defesa aos municípios lindeiros ao Parque Nacional do Iguaçu relegados na primeira minuta do edital da nova concessão da unidade de conservação. A nova concessionária vai explorar os atrativos do parque pelos próximos 30 anos, o que vai impactar diretamente as 14 cidades da regiões oeste e sudoeste do Paraná.

“Não podemos perder tempo. Precisamos desta unidade e com urgência, uma ação que estou chamando de Voz do Iguaçu, que corresponde à união dos municípios lindeiros pelos direitos dentro desse processo de licitação”, disse.

Em Foz do Iguaçu, Chico Brasileiro reuniu prefeitos, vereadores e representantes do turismo das 14 cidades lindeiras: Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel, Medianeira, Serranópolis do Iguaçu, Matelândia, Ramilândia, Céu Azul, Vera Cruz do Oeste, Santa Tereza do Oeste, Lindoeste, Santa Lúcia, Capitão Leônidas Marques e Capanema.

“É muito importante a reunião com todos os municípios lindeiros ao parque para fazer este trabalho de acompanhar a licitação, para que todos possam participar e tenham voz e vez ativa na destinação principalmente dos recursos. E também, para que sejam feitos investimentos em todo o entorno do parque. O mais importante neste encontro é esta união dos 14 prefeitos em um só objetivo”, disse o prefeito de Céu Azul, Laurindo Sperotto

Decisões conjuntas

O prefeito de Lindoeste, Silvio Santana, classificou o encontro como “um momento único e produtivo” para tomar as decisões, já que a concessão vai perdurar pelos próximos 30 anos. “Fizemos a primeira reunião em Brasília e a segunda agora em Foz do Iguaçu. O prefeito Chico Brasileiro está à frente das lideranças e esperamos alcançar os objetivos que resultem no melhor para todos os municípios da região”, comentou.

As propostas, de acordo com Santana, serão levadas para apoio dos governos estadual e federal “para atender o mais importante, que é o nosso Parque Nacional do Iguaçu possa gerar mais empregos e trazer mais turismo para toda a região”.

O prefeito de Ramilândia, Edson Santos, destacou a participação dos 14 municípios lindeiros para tratar de uma ação muito importante para as regiões oeste e sudoeste. “Está para se fechar na concessão junto ao nosso maior patrimônio do Brasil e do mundo, que é o parque nacional. Ficou definido que os prefeitos, as lideranças políticas e do turismo na região vão unir suas forças junto com autoridades políticas do Estado para levar as demandas ao governo federal”.

“Temos que ser contemplados com uma fatia desse investimento e da arrecadação, além de participar e acompanhar todas as atividades do parque nacional que vão impactar as cidades das duas regiões”, completou.

A nova concessão, disse o prefeito de Serranópolis do Iguaçu, Ivo Roberti, precisa atender também os municípios que estão esquecidos hoje pelo parque nacional e pela atual concessão que há 21 anos explora a unidade de conservação. “Queremos participar, muitos não conseguiram participar das audiências públicas em Foz do Iguaçu e Céu Azul, mas buscamos esta união de todos. Não queremos ser esquecidos para que os municípios tenham também novos atrativos com a nova concessão. Vamos defender junto as nossas propostas”.