A cidade de Santa Helena, no Oeste do Paraná, receberá nos dias 23 e 24 de abril o Festival Itaipu River Games, o evento que reúne esportes de aventura em meio a natureza com muita música boa. Promovido pela ADERE (Associação de Desenvolvimento de Esportes Radicais e Ecologia) em parceria com a Itaipu Binacional, o evento contará com uma extensa programação, incluindo a segunda etapa do Campeonato Paranaense de Slackline,  oficinas de Stand Up Padle (SUP) e Slackline, apresentações de BMX Dirt Jump (a modalidade semelhante ao  motocross, mas utilizando bicicletas adaptadas), e shows com bandas e dj’s da região.

A Chevrolet apresenta seu novo carro para a temporada 2016 da Stock Car. A principal novidade é o visual do bólido, alusiva à futura geração do Cruze, revelada recentemente nos Estados Unidos.

Esta é a primeira vez que a principal categoria do esporte a motor no Brasil coloca na pista um carro inspirado em um modelo que nem foi lançado comercialmente ainda. 

“Esta ação faz parte de uma estratégia global para promover a futura geração do Cruze no mundo. No Brasil, a opção pela Stock Car deve-se à forte ligação que temos com a categoria”, explica Samuel Russell, diretor de Marketing da Chevrolet.

O executivo lembra que a marca é pioneira e fundadora da categoria, onde está desde sua primeira corrida, em 1979. Desde então, vem sendo representada nas pistas por ícones como Opala, Omega, Astra e Vectra. 

As quatro últimas temporadas foram protagonizadas por um bólido alusivo ao Sonic. Ao todo a marca conquistou 31 títulos de 37 disputados. 

O novo Chevrolet na Stock Car estreia na etapa do dia 10 de abril no Velopark, na região de Porto Alegre. O carro já traz as evoluções previstas no regulamento de 2016 da categoria, que o deixaram ainda mais rápido e seguro. 

O tanque de combustível, por exemplo, passou a ser de fibra de carbono, material mais leve e resistente. Assim como as tomadas de ar e o assoalho dianteiro, redesenhados para melhor aerodinâmica. O sistema de fixação do capô, de direção e de freio também passaram por aperfeiçoamentos. 

O bólido é equipado com motor V8 de mais de 500 cavalos de potência, enquanto a transmissão é específica para competição. A velocidade máxima se aproxima dos 350 km/h.

Powerteam

O time de pilotos do Chevrolet Power Team ganhou um importante reforço para esta temporada. Allam Khodair, que disputa sua décima temporada na Stock Car. Sua meta é a conquista do título inédito na categoria.

“Nos testes preliminares, o novo carro da Chevrolet mostrou ser muito rápido e estável na pista, com excelente aerodinâmica”, destacou o Japonês Voador, como é conhecido no esporte e que já integrou o time da marca no passado.

Além de Khodair, fazem parte do time Átila Abreu, Daniel Serra, Ricardo Maurício e Thiago Camilo. O Chevrolet Power Team temo como propósito incentivar os atletas e ainda ajudar a promover a principal categoria do esporte a motor do país, numa clara demonstração de que o automobilismo faz parte do DNA da empresa.

DNA Chevrolet

A ligação da Chevrolet com as corridas de automóveis vem desde a criação da empresa, em 1911. Um dos fundadores, Louis Chevrolet, o suíço nascido em La Chaux-de-Fonds em 1878 e que em 1902 radicou-se nos Estados Unidos, era mecânico e piloto. 

A Chevrolet usou sua grande criatividade para construir motores cada vez mais potentes e carros cada vez mais velozes. Seus inventos mecânicos eram considerados fenomenais para a época.

Toda a família Chevrolet tinha “gasolina” correndo nas veias: Louis participou dos treinos classificatórios para as 500 Milhas de Indianápolis, uma das mais tradicionais corridas de carros do mundo, mas não garantiu vaga. Um dos irmãos de Louis, Gaston, venceu a prova em 1920 com um dos primeiros carros construído por Louis, um Frontenac.

Fonte: Assessoria

O Iate Clube Lago de Itaipu (ICLI) sediou de quinta-feira (24) até sábado (26) o 42º SulCat, Campeonato Sul Brasileiro de Hobie Cat.  Foi a primeira vez que o município de Foz do Iguaçu recebeu a competição que concentra participantes do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.  O Paraná foi representado por 10 velejadores do Projeto Velejar é Preciso do ICLI, que competiram  ao lado do catarinense Top 10 da classe,  Ricardo Halla/Marcela Mendes, do Iate Clube Veleiros da Ilha (Florianópolis) e dos velejadores gaúchos do Clube Jangadeiros e Clube Veleiros do Sul, além de velejadores da Flotilha de Hobie Cat 14 de Curitiba.

Quem deseja fazer parte da história dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 tem uma nova oportunidade: o concurso cultural Nossos Selos Rio 2016. Em parceria com o comitê Rio 2016, os Correios lançarão 16 selos comemorativos com desenhos selecionados pelo aplicativo Meu Rio 2016. Para participar do concurso, basta enviar, até o dia 2 de abril, um desenho com o tema “O que mais te inspira no espírito Olímpico e Paralímpico”. Não há limite de idade para participar, mas é preciso ter no mínimo 8 anos.

Ano passado em Goiânia o pódio da Corrida de Duplas teve Ricardo Maurício, Marcos Gomes e Allam Khodair com seus convidados. E no início da tarde deste domingo (6), na despedida do Autódromo Internacional de Curitiba, o trio mais uma vez subiu nos degraus mais cobiçados do final de semana - desta vez em ordem inversa.

Em uma corrida em que a experiência e a agressividade dos convidados fez a diferença, a Corrida de Duplas, abertura da temporada 2016 da Stock Car, teve no alto do pódio justamente o atual campeão da categoria. Marcos Gomes preferiu a experiência de Antonio Pizzonia com o carro e a aposta deu certo na Voxx Racing. 

Mesmo largando da quinta posição, Gomes escalou o pelotão da frente e após a troca de pilotos Pizzonia deu o bote para cima de Guilherme Salas - parceiro de Ricardo Maurício, que largou da pole-position. O duo da Eurofarma-RC fechou a prova em terceiro, atrás de Allam Khodair e do português Antonio Félix da Costa. Felipe Fraga/Rodrigo Sperafico, dupla vencedora da primeira edição do evento em 2014, terminou a prova na quarta posição mas foi punida com o acréscimo de 20 segundos no tempo de corrida por incidente com Daniel Serra. Assim, Fraga caiu para a 16ª posição, enquanto Serra e Danilo Dirani ficaram com o quarto lugar. Ricardo Zonta e Laurens Vanthoor fecharam os cinco primeiros.

Outras duplas que estavam entre as protagonistas da prova acabaram não tendo um final tão positivo quanto o esperado. Rubens Barrichello e Augusto Farfus, que chegaram a liderar a corrida, pararam a duas voltas do final quando Farfus foi obrigado a cumprir um drive-through por atitude anti-desportiva. O piloto que corre regulamente no DTM havia dado um toque em Lucas di Grassi na curva 2, o que provocou a punição. Di Grassi, mais uma vez convidado de Thiago Camilo, também fazia boa prova, mas perdeu rendimento no final. Na última volta, um problema no pneu relegou o piloto do Mundial de Endurance e da Fórmula E à 15ª posição, depois de ter andado entre os líderes e de Camilo ter registrado a melhor volta da prova. 

Para Marcos Gomes, os seis pontos da vitória na Corrida de Duplas são extremamente positivos para o início do campeonato - só os seis primeiros pontuaram. "Ontem eu fui mal na classificação. Não dormi bem, chateado comigo mesmo, mas hoje conseguimos dar a volta por cima. Fiz um bom início de corrida e depois o Pizzonia fez um trabalho excepcional. Ele foi para cima, passou o líder e depois administrou os pneus, que já estavam bem gastos. É um resultado excelente para a equipe e espero que consigamos manter assim até o final para brigar pelo título de novo", afirmou.

Para Pizzonia, que ano passado terminou o ano em ritmo de despedida da categoria, foi um belo retorno. "Pena que é uma volta tão curta, de uma corrida só. Não poderia ter sido melhor, e só tenho a agradecer o convite do Marquinhos e pela confiança no meu trabalho. Era uma responsabilidade muito grande, dividir o carro com o atual campeão da categoria na melhor equipe do último ano. Deu tudo certo. Estou feliz em poder ajudar", disse.

Em segundo lugar repetindo o pódio e o convidado de 2015, Allam Khodair destacou o sentimento misto pelo bom resultado e pela despedida do Autódromo de Curitiba, que em julho encerrará definitivamente suas atividades. "É uma felicidade este resultado, mas também uma tristeza me despedir de um autódromo tão tradicional como este. Minha primeira corrida de carros foi aqui, e cheguei em segundo também", lembrou.

Destaque do ano passado na Copa Petrobras de Marcas, foi a segunda participação de Salas na Corrida de Duplas - ano passado ele havia sido convidado por Popó Bueno e havia conseguido um terceiro lugar no grid. O piloto de Jundiaí (SP) espera que o resultado obtido neste domingo ajude no prosseguimento de sua carreira. "Foi muito bom, até mesmo para o meu futuro. Agora vamos ver o que será este ano. O objetivo é conseguir alguma coisa na Stock Car", disse.

Átila Abreu e Nelsinho Piquet, que largaram da última colocação, fizeram espetacular recuperação para terminar em sexto. Vitor Genz/David Muffato, Lucas Foresti/Luiz Razia, Diego Nunes/Dennis Dirani e Rafael Suzuki/Franco Vivian fecharam os dez primeiros.

A Stock Car se despede em definitivo do Autódromo de Curitiba e volta à carga em pouco mais de um mês com a segunda etapa da temporada - a primeira rodada dupla - no circuito do Velopark, em Nova Santa Rita (RS), no dia 10 de abril.

Resultado da Corrida de Duplas*

1-) 80 Marcos Gomes/Antonio Pizzonia (Voxx Racing Team) - 46 voltas em 1h06min42s638 (média de 152.9 km/h)

2-) 18 Allam Khodair/Antonio F. Costa (Full Time Sports) - a 1s398

3-) 90 Ricardo Mauricio/Guilherme Salas (Eurofarma RC) - 2s149

4-) 29 Daniel Serra/Danilo Dirani (Red Bull Racing) - a 15s920

5-) 10 Ricardo Zonta/Laurens Vanthoor (Shell Racing) - a 17s271

6-) 51 Átila Abreu/Nelson Piquet Jr (Shell Racing) - a 17s947

7-) 46 Vitor Genz/David Muffato (Eisenbahn Racing Team) - a 18a348

8-) 12 Lucas Foresti/Luiz Razia (Full Time-ProGP) - a 18a731

9-) 70 Diego Nunes/Dennis Dirani (União Química Racing) - a 19s320

10-) 8 Rafael Suzuki/Franco Vivian (Vogel Motorsport) - a 23s034

11-) 28 Galid Osman/Damián Fineschi (Ipiranga-RCM) - a 23s237

12-) 5 Denis Navarro/Felipe Maluhy (Vogel Motorsport) - a 6s681

13-) 110 Felipe Lapenna/Marco Cozzi (Hot Car Competições) - a 29s710

14-) 21 Thiago Camilo/Lucas Di Grassi (Ipiranga-RCM) - a 30s236

15-) 45 Fabio Carbone/Vicente Orige (Mico's Racing) - a 31s269

16-) 88 Felipe Fraga/Rodrigo Sperafico (Voxx Racing Team) - a 12s394**

17-) 74 Popó Bueno/Beto Gresse (Cavaleiro Racing) - a 33s054

18-) 65 Max Wilson/Vitor Meira (Eurofarma RC) - a 39s52s

19-) 6 Alceu Feldman/Tarso Marques (Mico's Racing) - a 44.749

20-) 111 Rubens Barrichello/Augusto Farfus (Full Time Sports) - a 3 voltas

21-) 66 Felipe Guimarães/Duda Pamplona (Full Time-ProGP) - a 6 voltas

22-) 77 Valdeno Brito/Maxime Martin (TMG Motorsport) - a 6 voltas**

23-) 26 Raphael Abbate/Nicolas Costa (Hot Car Competições) - a 7 voltas

Fonte: Assessoria 

 

Atletas da equipe ADERE Slack Foz, Hallan e Ana garantiram os primeiros lugares nas categorias Elite Masculino e Feminino após demonstrarem mais habilidade e desenvoltura sobre a fita. Na competição, a arbitragem também avaliou a amplitude, o grau de dificuldade das manobras, a técnica e o estilo de cada competidor.

A espera se aproxima do fim e os motores vão roncar forte no primeiro final de semana de março. Dia 6, mais precisamente, começa a temporada 2016 da Stock Car, do Campeonato Brasileiro de Turismo e do Mercedes-Benz Challenge em evento que marcará a despedida do Autódromo Internacional de Curitiba do cenário das competições nacionais.

Nos próximos dias 20 e 21 de fevereiro, a cidade de Guaíra, no Oeste do Paraná, será palco da primeira etapa do Campeonato Paranaense de Slackline 2016. A competição integra o Festival Itaipu Slack Sup Day, que contará ainda com atividades de iniciação ao Slackline e ao Stand Up Paddle – a remada em pé em cima da prancha de surfe.

Com a chancela da Federação Paranaense de Slackline, a primeira etapa do campeonato contará com a participação de 30 atletas, entre homens e mulheres, de diversas cidades do Estado. As disputas ocorrerão durante todo o domingo no Centro Náutico Marinas. O sábado (21) será dedicado aos treinos e atividades recreativas abertas ao público.

De Foz do Iguaçu, um time de peso já se treina para as competições. Entre os destaques estão Hallan Garcia, primeiro lugar no Campeonato Paranaense de 2015 e atual campeão do Circuito Gaúcho de Slackline; Ana Carolina Andrade, 1º lugar na categoria feminino do Campeonato Paranaense de 2015; Dalva Pinheiro, 3° Lugar na categoria feminino do ¬Campeonato Brasileiro de Slackline de 2015, e João Gabriel Teixeira (John Nose), 4º colocado no Campeonato Gaúcho e 3º lugar no Paranaense de 2015. Todos eles também participaram da Copa do Mundo de Slackline, que aconteceu em outubro do ano passado, em Foz do Iguaçu

Outra equipe, formada por atletas de renome internacional, estará presente para comandar a arbitragem do campeonato. São eles: Allan Pinheiro, um dos maiores nomes do highline brasileiro e árbitro internacional; Diogo Fernando, campeão do Latino Americano Open 2014; Gabriel Aglio, top 10 do ranking mundial e primeiro campeão brasileiro de slackline em 2011; e Carlos Neto, campeão mundial em 2014.

SUP

Durante o festival, instrutores de Stand Up Paddle (SUP) de Foz do Iguaçu e Cascavel estarão no Centro Náutico Marinas orientando os iniciantes sobre a prática do esporte. 

De acordo com os organizadores, a ideia de levar o SUP à Guaira é dar visibilidade ao esporte que não para de crescer no Paraná. “O esporte que há alguns verões virou febre nas praias, rios e lagos, encontra na região do Lago de Itaipu as condições perfeitas para a interiorização dessa onda, dando oportunidade para a comunidade da região aderir a cultura desse esporte sensacional”, disse gestor da ADERE (Associação de Desenvolvimento de Esportes Radicais e Ecologia), Raby Khalil. 

Em 2013 Foz do Iguaçu foi palco do primeiro Campeonato Brasileiro de River Sup – uma das vertentes do Stand Up Paddle. Com o sucesso do evento, em 2015 a cidade voltou a sediar outro campeonato brasileiro, desta vez da modalidade Sprint Olímpico, e desde então ficou reconhecida como a capital brasileira do River SUP. Estes eventos aconteceram no Canal de Itaipu, a primeira pista artificial de águas bravas da América do Sul. A segunda é a pista do Rio de Janeiro, construída para as olimpíadas deste ano. 

Guaíra

A escolha por Guaíra como sede do evento deve-se ao compromisso dos organizadores em fomentar os esportes radicais e impulsionar o turismo da região. “Daremos continuidade aos trabalhos desenvolvidos com o Slackline e o SUP em 2015. A ideia é fomentar a cultura esportiva na região, e Guaíra é um importante município, com uma estrutura completa para a realização destes eventos”, afirmou Khalil. 

O Festival Itaipu Slack Sup Day é uma realização da Itaipu Binacional e da ADERE  (Associação de Desenvolvimento de Esportes Radicais e Ecologia) com apoio do Conselho Municipal de Turismo de Guaíra (COMTURG), Secretaria de Turismo, Prefeitura Municipal de Guaíra e produção da River Games Sport Business. 

Fonte: Assessoria 

Foto: Marcos Labanca

O piloto de motovelocidade iguaçuense Márcio Bortolini integrará a Equipe Oficial da Honda - Honda GST Mobil Supermoto - para disputar a 19ª edição da “500 Milhas do Brasil” a ser realizada nos dias 30 e 31, no Autódromo de Interlagos José Carlos Pace, em São Paulo. 

A 500 Milhas é considerada a corrida de motovelocidade mais tradicional do Brasil e que exige mais preparo dos pilotos, pois são quase seis horas de intensa disputa. É estilo endurence (resistência), mas acima de tudo requer um entrosamento espetacular da equipe, como saber o projeto da moto, o ritmo do piloto, o pneu utilizado, a hora de parar, a troca de pilotos a entrada no pace car. Um trabalho em conjunto para que o resultado seja positivo. 

A equipe Honda disputará com duas motos e cinco pilotos. Eric Granado – responsável por levar o nome do Brasil para os maiores Campeonatos de Motovelocidade do Mundo -, Xavi Cardelus, Santo Feltrin que além de chefe da equipe vai acelerar a CBR600RR, Serginho Laurentys e o iguaçuense Márcio Bortolini. 

“Será um final de semana inesquecível, e de muito aprendizado. Torçam por nós, trabalharemos duro para fazer bonito”, afirmou Bortolini. 

Sucesso 

O convite para Márcio participar da equipe Honda, uma das mais importantes do Brasil, na qual integram dois pilotos que disputam o Europeu de Moto2 e possuem bagagem do mundial de motovelocidade, Eric Granado e o espanhol Xavi Cardelus, ocorreu após os bons resultados pelo piloto em 2015. 

Apesar de correr apenas sete das oito etapas com uma moto antiga e praticamente sem patrocínio, ele conquistou quatro pódios e terminou o Moto 1000 GP na categoria 600 EVO na 4ª posição entre os 28 que participaram da temporada.

“Estou muito feliz, me juntarei as pessoas mais competentes da motovelocidade brasileira correndo pela Equipe oficial da Honda, GST Honda Mobil Super Moto”, disse Márcio.