Variedades

Confira dicas para não errar na pintura das paredes da casa


Materiais básicos

Para realizar essa tarefa, de acordo com um especialista, é composta por lixa n° 150, lona plástica, fita-crepe, rolo de pintura, caçamba para tinta, tinta, pincel, massa corrida,  misturador, trincha e espátula. 

Quanto melhor for a qualidade da tinta, menos demãos, menos tempo entre as demãos e maior a durabilidade da pintura. Antes de pintar qualquer superfície, certifique-se de que ela esteja corretamente preparada, aconselha-se remover da parede todas as tomadas e isolar interruptores e outros acessórios, além de retirar ou cobrir os móveis e espalhar jornais pelo chão. Depois disso, é preciso eliminar os focos de umidade da área que vai receber a pintura. Para tanto, basta utilizar produtos antimofo para acabar com a concentração. Depois de solucionado o problema, vale lixar a parede para retirar o que estiver “descascando”. Para nivelar a superfície, aplique massa corrida e lixe novamente. Se a parede apresentar rachaduras, a dica é aplicar massa corrida para tampar pequenos orifícios, mas se o problema for ainda maior, o ideal é preencher os buracos com cimento ou gesso.

Evite a aplicação de produtos em áreas externas em períodos chuvosos, quando houver a ocorrência de ventos fortes, sob insolação direta, ou quando houver condensação de água na superfície.

Quantidade de tinta

Para evitar desperdícios, temos que medir o comprimento da parede e multiplicar pelo pé direito, que corresponde à altura do chão ao teto. A metragem quadrada do local a receber a pintura está relacionada a um litro de tinta distribuída. É bom saber que cada marca tem um rendimento aproximado, e que ele geralmente varia de fabricante para fabricante. Aconselha-se comprar latas de tinta ao invés de galões se for pintar uma área muito grande.

Outra dica é testar a tinta em uma área menor antes de comprar em grande quantidade, pois em alguns casos o efeito pode ser diferente do catálogo.

Na hora de escolher o acabamento, temos as opções de acabamentos fosco, brilhante e acetinado. O primeiro disfarça imperfeições, o brilhante impregna menos sujeira, enquanto o acetinado brilha menos, esconde falhas.

Mãos à obra – aconselha-se o pintor a utilizar a caçamba de tinta para o contato com o rolo. É uma sugestão indispensável, se mais de uma cor estiver sendo utilizada. Assim uma tinta não entra em contato direto com a outra.

Como medida de segurança, utilize a escada ou o rolo com cabo longo.

Fonte: http://revista.zapimoveis.com.br – Foz Tintas

 

Deixe uma resposta